Loading
 
 
 
Loading
 
Arcebispo de Santiago, no Chile, reúne-se com formadores da Escola Nacional de Líderes Católicos
Loading
 
2 de Agosto de 2012 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Santiago (Quinta-feira, 02-08-2012, Gaudium Press) Na última quinta-feira, 27 de julho, o arcebispo de Santiago, Dom Ricardo Ezzati, reuniu-se para jantar com o grupo de formadores que integram a Escola Nacional de Líderes Católicos, instituição que há algumas semanas concluiu com êxito o programa de cursos correspondente ao primeiro semestre com mais de 100 jovens graduados.

view.jpeg
Arcebispo de Santiago (ao centro) durante encontro com grupo de formadores

No encontro compareceram o vigário para a Educação, Padre Tomás Scherz e o vigário da Zona Oeste, Padre Galo Fernández; as deputadas Maria Angélica Cristi e Mónica Zalaquet; o prefeito de Oeñalolén, Cláudio Orrego, e os políticos do mesmo partido, Guttemberg Martínez e Sergio Mico; além de acadêmicos da Pontifícia Universidade Católica, da Universidade Finis Terrae e de outras entidades educativas.

Durante o evento, Dom Ezzati manifestou aos presentes que "a política deve desenvolver uma tarefa melhor, enquanto a economia tornou-se o posto da política e com ele se perdeu a centralidade na pessoa humana na vida do país. E com ele acaba o investimento da verdade e a busca pela dignidade de todas as pessoas"

O arcebispo de Santiago recordou o Papa João Paulo II, destacando que em uma ocasião como essa ele diria que um dos objetivos fundamentais "é o de que todas as pessoas possam alcançar a estatura mais alta que é a de Nosso Senhor Jesus Cristo". O prelado destacou então que o caminho para esta meta quem pode fornecer à sociedade são os formadores que integram a Escola Nacional de Líderes Católicos. "É uma meta alta, bonita e desafiante".

Neste mesmo sentido, o prelado sublinhou que se analisamos os temas que nos desafiam hoje em dia, como são a pobreza, a exclusão, a educação, entre outros, existe um desafio enorme para aqueles que encontraram Jesus e seguem-no. "O Espírito nos chama a ser fiéis, a levar nosso testemunho de fé em uma vasilha de barro, porque o que Deus quer é que resplandeça", declarou o prelado.

Por fim, Dom Ezzati assinalou que "em tempos difíceis é encessário ainda mais ser testemunha do Senhor e ser pessoas que demostrem em quem depositaram sua esperança. A igreja pertence a todos, não somente aos bispos e sacerdotes, mas a todos com quem compartilhamos esta vocação. O ser católico não é um adjetivo mas uma essência, que nos leva a desenvolver nossa missão".(/BD)

 

Loading
Arcebispo de Santiago, no Chile, reúne-se com formadores da Escola Nacional de Líderes Católicos

Santiago (Quinta-feira, 02-08-2012, Gaudium Press) Na última quinta-feira, 27 de julho, o arcebispo de Santiago, Dom Ricardo Ezzati, reuniu-se para jantar com o grupo de formadores que integram a Escola Nacional de Líderes Católicos, instituição que há algumas semanas concluiu com êxito o programa de cursos correspondente ao primeiro semestre com mais de 100 jovens graduados.

view.jpeg
Arcebispo de Santiago (ao centro) durante encontro com grupo de formadores

No encontro compareceram o vigário para a Educação, Padre Tomás Scherz e o vigário da Zona Oeste, Padre Galo Fernández; as deputadas Maria Angélica Cristi e Mónica Zalaquet; o prefeito de Oeñalolén, Cláudio Orrego, e os políticos do mesmo partido, Guttemberg Martínez e Sergio Mico; além de acadêmicos da Pontifícia Universidade Católica, da Universidade Finis Terrae e de outras entidades educativas.

Durante o evento, Dom Ezzati manifestou aos presentes que "a política deve desenvolver uma tarefa melhor, enquanto a economia tornou-se o posto da política e com ele se perdeu a centralidade na pessoa humana na vida do país. E com ele acaba o investimento da verdade e a busca pela dignidade de todas as pessoas"

O arcebispo de Santiago recordou o Papa João Paulo II, destacando que em uma ocasião como essa ele diria que um dos objetivos fundamentais "é o de que todas as pessoas possam alcançar a estatura mais alta que é a de Nosso Senhor Jesus Cristo". O prelado destacou então que o caminho para esta meta quem pode fornecer à sociedade são os formadores que integram a Escola Nacional de Líderes Católicos. "É uma meta alta, bonita e desafiante".

Neste mesmo sentido, o prelado sublinhou que se analisamos os temas que nos desafiam hoje em dia, como são a pobreza, a exclusão, a educação, entre outros, existe um desafio enorme para aqueles que encontraram Jesus e seguem-no. "O Espírito nos chama a ser fiéis, a levar nosso testemunho de fé em uma vasilha de barro, porque o que Deus quer é que resplandeça", declarou o prelado.

Por fim, Dom Ezzati assinalou que "em tempos difíceis é encessário ainda mais ser testemunha do Senhor e ser pessoas que demostrem em quem depositaram sua esperança. A igreja pertence a todos, não somente aos bispos e sacerdotes, mas a todos com quem compartilhamos esta vocação. O ser católico não é um adjetivo mas uma essência, que nos leva a desenvolver nossa missão".(/BD)

 


 

Deixe seu comentario
O seu endereco de email nao sera publicado Campos obrigatorios sao marcados *




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Mais de 45 mil pessoas, entre autoridades eclesiásticas, governamentais, civis e militares, são es ...
 
Intitulado “A herança dos Santos” o encontro foi organizado pela Diocese de Roma em preparaçã ...
 
Dom Canísio Klaus, bispo da diocese de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, escreveu um artigo ...
 
De 16 a 18 de maio, realiza-se o Encontro dos Lectionautas, na casa de formação Nossa Senhora de G ...
 
O Coral Santa Cecília da Catedral de Florianópolis, em Santa Catarina, realiza hoje, seu 29º CONE ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading