Loading
 
 
 
Loading
 
Veneza e as Gaivotas: A arte de Voar
Loading
 
2 de Fevereiro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quinta-feira, 02-02-2017, Gaudium Press) A arte de voar é uma dessas maravilhas que frequentemente nos arranca um sorriso, quase com o mesmo encanto com o qual as crianças contemplam extasiadas, nos vitrais, tesouros inalcançáveis de brinquedos ou guloseimas.

Convenhamos, leitor amigo; quem não gostaria de ter asas de anjos e planar magnificamente, levado pela força dos ventos?; quem não gostaria de subir a um idílico mundo de cordilheiras de nuvens, alvas como a neve, e explorá-las em uma cavalgada aérea; quem não se fascinaria ao realizar curvas fechadas que desafiassem a gravidade até o inconcebível, e lançar-se vertiginosamente desde as alturas, para mergulhar a toda velocidade nas verdes águas de algum oceano paradisíaco?

Veneza e as Gaivotas A arte de Voar.jpg

A arte de superar as leis da gravidade e com maestria torná-las quase inexistentes é um espetáculo que - para olhos que sabem observar - arranca exclamações de entusiasmo, de admiração e de encanto.

Não pense o leitor que nos referimos somente a legendários condores, a míticas águias pescadoras, ou a poderosos aviões presentes em algum festival aeronáutico, mas a essas mestras insuperáveis na arte de voar: as gaivotas.

* * *

Muito provavelmente, poucos são os lugares da Terra onde a arte de voar pode ser colocada em cena com tanta beleza como o céu maravilhoso da Veneza legendária onde cúpulas e palácios, torres e canais, se apresentam ao visitante como joias frisadas em profundas águas de esmeralda, acariciadas pela suave passagem de místicas gôndolas...

Nesse ambiente quase mítico, Veneza e as gaivotas formam um dueto inseparável que a todo momento entretêm e se complementa, tanto em amanheceres rutilantes, como em crepúsculos de fogo, seja diante da majestade bizantina da Praça São Marcos, seja diante da sólida imponência das torres e cúpulas de San Giorgio Maggiore ou de Santa Maria della Salute. E sempre presentes, a todas horas, as gaivotas ensaiam incansáveis suas ousadias aéreas decorando a placidez serena dos monumentos venezianos, com o frescor de sua acrobacia inesperada e brincalhona

* * *

Se o privilégio de voar somente foi dado às aves e aos anjos, foi dado aos homens exibir as asas da Fé e com elas poder alcançar, levados pelos ventos da Graça, as alturas do mundo do pensamento e da palavra, sulcando como as aves, o firmamento espiritual dos ideais e da virtude, da ação e do heroísmo, e sobretudo, os cumes da verdadeira Piedade Cristã que ao florescer se traduz em uma rica e profunda vida espiritual.

É precisamente através desses voos de espírito ora firmes e serenos, ora súbitos e inesperados, que a Santa Igreja Católica, Apostólica e Romana, modela e orienta as almas com suavidade de mãe, guiando-as como gaivotas até uma Veneza Ideal, além da qual se encontra... o próprio Céu.

Por Gustavo Kralj

Traduzido por Emílio Portugal Coutinho

Loading
Veneza e as Gaivotas: A arte de Voar

Redação (Quinta-feira, 02-02-2017, Gaudium Press) A arte de voar é uma dessas maravilhas que frequentemente nos arranca um sorriso, quase com o mesmo encanto com o qual as crianças contemplam extasiadas, nos vitrais, tesouros inalcançáveis de brinquedos ou guloseimas.

Convenhamos, leitor amigo; quem não gostaria de ter asas de anjos e planar magnificamente, levado pela força dos ventos?; quem não gostaria de subir a um idílico mundo de cordilheiras de nuvens, alvas como a neve, e explorá-las em uma cavalgada aérea; quem não se fascinaria ao realizar curvas fechadas que desafiassem a gravidade até o inconcebível, e lançar-se vertiginosamente desde as alturas, para mergulhar a toda velocidade nas verdes águas de algum oceano paradisíaco?

Veneza e as Gaivotas A arte de Voar.jpg

A arte de superar as leis da gravidade e com maestria torná-las quase inexistentes é um espetáculo que - para olhos que sabem observar - arranca exclamações de entusiasmo, de admiração e de encanto.

Não pense o leitor que nos referimos somente a legendários condores, a míticas águias pescadoras, ou a poderosos aviões presentes em algum festival aeronáutico, mas a essas mestras insuperáveis na arte de voar: as gaivotas.

* * *

Muito provavelmente, poucos são os lugares da Terra onde a arte de voar pode ser colocada em cena com tanta beleza como o céu maravilhoso da Veneza legendária onde cúpulas e palácios, torres e canais, se apresentam ao visitante como joias frisadas em profundas águas de esmeralda, acariciadas pela suave passagem de místicas gôndolas...

Nesse ambiente quase mítico, Veneza e as gaivotas formam um dueto inseparável que a todo momento entretêm e se complementa, tanto em amanheceres rutilantes, como em crepúsculos de fogo, seja diante da majestade bizantina da Praça São Marcos, seja diante da sólida imponência das torres e cúpulas de San Giorgio Maggiore ou de Santa Maria della Salute. E sempre presentes, a todas horas, as gaivotas ensaiam incansáveis suas ousadias aéreas decorando a placidez serena dos monumentos venezianos, com o frescor de sua acrobacia inesperada e brincalhona

* * *

Se o privilégio de voar somente foi dado às aves e aos anjos, foi dado aos homens exibir as asas da Fé e com elas poder alcançar, levados pelos ventos da Graça, as alturas do mundo do pensamento e da palavra, sulcando como as aves, o firmamento espiritual dos ideais e da virtude, da ação e do heroísmo, e sobretudo, os cumes da verdadeira Piedade Cristã que ao florescer se traduz em uma rica e profunda vida espiritual.

É precisamente através desses voos de espírito ora firmes e serenos, ora súbitos e inesperados, que a Santa Igreja Católica, Apostólica e Romana, modela e orienta as almas com suavidade de mãe, guiando-as como gaivotas até uma Veneza Ideal, além da qual se encontra... o próprio Céu.

Por Gustavo Kralj

Traduzido por Emílio Portugal Coutinho

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/85102-Veneza-e-as-Gaivotas--A-arte-de-Voar. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Arcebispo de Marselha, França, afirma que vida do Padre Hamel é “um modelo e UM ENCORAJAMENTO PA ...
 
“Quem não conhece a Deus, não conhece ao homem, e quem destrói a Deus, destrói a humanidade da ...
 
Durante esta peregrinação, centenas de grupos de diferentes cidades mineiras se reúnem para viven ...
 
O Papa tem dois encontros programados em Lima, que devem reunir milhares de fiéis. ...
 
Durante reunião do clero, Dom Jaime Vieira Rocha anunciou as novidades. ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading