Loading
 
 
 
Loading
 
Carta Pastoral de Bispos da França e Espanha trata da “Acolhida e hospitalidade no caminho de Santiago”.
Loading
 
14 de Julho de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Madri - Espanha (Sexta-feira, 14-07-2017, Gaudium Press) Bispos franceses e espanhóis cujas dioceses são atravessadas pelo Caminho de Compostela estiveram reunidos até a última quarta-feira, depois de percorrerem a pé o último trecho do caminho percorrido há séculos por peregrinos de todo mundo.

Os bispos estiveram reunidos por dois dias quando debateram assuntos concernentes ao caminho e aos peregrinos que o percorrem.
No final do encontro, os participantes da reunião divulgaram uma Carta Pastoral com o título:
"Acolhida e hospitalidade no caminho de Santiago".

Hospitalidade

A hospitalidade é tradição que tem raízes na antiguidade clássica e na Escritura. E etimologicamente hospitalidade quer dizer "dar ajuda/abrigo aos viajantes".

De acordo com o que expressam os prelados em suja Carta Pastoral, o que deve caracterizar os lugares de "hospitalidade cristã" que estão ao longo do Caminho de Santiago são os "sinais exteriores", mas também o esforço em oferecer ao peregrino serviços e indicações que ajudem a sua busca espiritual, em colaboração com as paróquias e as comunidades em que se encontra a casa de acolhida, além de procurar ter um modo ser hospitaleiro que reflita um estilo "fraterno e alegre no acolher" quem chega.

Os bispos indicam também que é necessário e muito conveniente haja a disponibilidade de "colocar-se em escuta profunda" diante do peregrino e no saber responder aos questionamentos sobre Deus, a fé e São Tiago, com o objetivo de contribuir com o caminho de busca do peregrino.

Acolhida

Os bispos pedem às comunidades religiosas, que exista uma pessoa "exclusivamente dedicada à acolhida dos peregrinos". Na maioria das vezes um peregrino é um penitente, então, é sumamente conveniente que haja alguém que possa a qualquer hora os receber como se fosse o próprio Jesus que esteja sendo acolhido. Essa é a acolhida cristã.

Para os bispos, "Os lugares de acolhida são verdadeiros espaços de comunhão da Igreja, lugar privilegiado de encontro" entre "o coração de Deus em busca do homem, e aquele do homem a quem falta o essencial", dizem os prelados em sua "Carta Pastoral". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV - SIR)

Loading
Carta Pastoral de Bispos da França e Espanha trata da “Acolhida e hospitalidade no caminho de Santiago”.

Madri - Espanha (Sexta-feira, 14-07-2017, Gaudium Press) Bispos franceses e espanhóis cujas dioceses são atravessadas pelo Caminho de Compostela estiveram reunidos até a última quarta-feira, depois de percorrerem a pé o último trecho do caminho percorrido há séculos por peregrinos de todo mundo.

Os bispos estiveram reunidos por dois dias quando debateram assuntos concernentes ao caminho e aos peregrinos que o percorrem.
No final do encontro, os participantes da reunião divulgaram uma Carta Pastoral com o título:
"Acolhida e hospitalidade no caminho de Santiago".

Hospitalidade

A hospitalidade é tradição que tem raízes na antiguidade clássica e na Escritura. E etimologicamente hospitalidade quer dizer "dar ajuda/abrigo aos viajantes".

De acordo com o que expressam os prelados em suja Carta Pastoral, o que deve caracterizar os lugares de "hospitalidade cristã" que estão ao longo do Caminho de Santiago são os "sinais exteriores", mas também o esforço em oferecer ao peregrino serviços e indicações que ajudem a sua busca espiritual, em colaboração com as paróquias e as comunidades em que se encontra a casa de acolhida, além de procurar ter um modo ser hospitaleiro que reflita um estilo "fraterno e alegre no acolher" quem chega.

Os bispos indicam também que é necessário e muito conveniente haja a disponibilidade de "colocar-se em escuta profunda" diante do peregrino e no saber responder aos questionamentos sobre Deus, a fé e São Tiago, com o objetivo de contribuir com o caminho de busca do peregrino.

Acolhida

Os bispos pedem às comunidades religiosas, que exista uma pessoa "exclusivamente dedicada à acolhida dos peregrinos". Na maioria das vezes um peregrino é um penitente, então, é sumamente conveniente que haja alguém que possa a qualquer hora os receber como se fosse o próprio Jesus que esteja sendo acolhido. Essa é a acolhida cristã.

Para os bispos, "Os lugares de acolhida são verdadeiros espaços de comunhão da Igreja, lugar privilegiado de encontro" entre "o coração de Deus em busca do homem, e aquele do homem a quem falta o essencial", dizem os prelados em sua "Carta Pastoral". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV - SIR)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Ela parece ser a única sobrevivente das que foram plantadas por São Martinho de Porres há 400 ano ...
 
O prefeito da Congregação para a Evangelização dos Povos, está realizando uma visita pastoral a ...
 
A finalidade do encontro é o de “viver um novo Pentecostes” como resposta ao desafio de ser uma ...
 
O Arcebispo Dom Fernando Saburido presidiu a missa em ação de graças pelos 60 anos do Movimento n ...
 
Inspirado no tema “Somos Missionários”, o evento contará ainda com a presença dos bispos auxi ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading