Loading
 
 
 
Loading
 
A origem dos sacramentais
Loading
 
11 de Agosto de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Sexta-feira, 11-08-2017, Gaudium Press) O conceituado canonista Luigi Chiappetta (1994: 1086) não duvida em afirmar que "os sacramentais remontam aos primeiros tempos da Igreja; os mais antigos (o sinal da Cruz e a água benta) aos apóstolos".

A origem dos sacramentais.jpg

Um dos maiores argumentos que apresentam os detratores dos sacramentais é alegar o desconhecimento de sua origem. Entretanto, diz Gaume (1873: 20) que "se se fala da origem histórica, os sacramentais remontam aos tempos apostólicos, e mesmo além".

Efetivamente, encontram-se diversos documentos que testemunham a existência de muitos deles - como são a oração do Pai Nosso e diversas bênçãos - já nos primeiros tempos do Cristianismo.

O próprio Papa Pio IX (1866: 1 apud GAUME, 1873: XIII), em carta ao autor da citação acima, falava com sua Autoridade Apostólica da "veneranda antiguidade" de alguns deles.

O conceituado canonista Luigi Chiappetta (1994: 1086, tradução nossa) não duvida em afirmar que "os sacramentais remontam aos primeiros tempos da Igreja; os mais antigos (o sinal da Cruz e a água benta) aos apóstolos. Os exorcismos foram instituídos pelo próprio Cristo", o que de fato nos é atestado pela Sagrada Escritura.

Mais ainda, como assinala Abad (2000: 494, tradução nossa) já "no Antigo Testamento, as bênçãos ocupavam um lugar muito destacado na vida e no culto de Israel e eram expressão dum vínculo espiritual do homem com Deus" .

Também é preciso assinalar que já anteriormente ao Nosso Senhor e fora da religião judaica:

"As religiões não cristãs chamavam mistério ou sacramento [...] a tudo aquilo que unia o relacionava os mortais com a divindade [...]. Este conceito o acolheu o cristianismo e, num princípio, deu-lhe um significado vastíssimo: sacramento era tudo quanto entrava, dum modo ou outro no plano divino da salvação e tinha um sentido oculto e uma virtude transcendente". (MARTÍN, 2002: 1166, tradução nossa) .

Tal foi o que aconteceu, por exemplo, com a água benta que segundo lembra Martimort (1992: 223) "é um água lustral, como a que usavam as religiões pagãs, destinada a ser derramada sobre os locais, mas santificada por uma oração da Igreja com o fim de exorcizar e purificar [...]. Com a água se misturava sal, quiçá para imitar o gesto de Eliseu" ; entroncando deste modo sua origem com o Antigo Testamento no qual já existiam certos ritos, à maneira dos sacramentais.

Por Padre Ignácio Montojo Magro, EP

Loading
A origem dos sacramentais

Redação (Sexta-feira, 11-08-2017, Gaudium Press) O conceituado canonista Luigi Chiappetta (1994: 1086) não duvida em afirmar que "os sacramentais remontam aos primeiros tempos da Igreja; os mais antigos (o sinal da Cruz e a água benta) aos apóstolos".

A origem dos sacramentais.jpg

Um dos maiores argumentos que apresentam os detratores dos sacramentais é alegar o desconhecimento de sua origem. Entretanto, diz Gaume (1873: 20) que "se se fala da origem histórica, os sacramentais remontam aos tempos apostólicos, e mesmo além".

Efetivamente, encontram-se diversos documentos que testemunham a existência de muitos deles - como são a oração do Pai Nosso e diversas bênçãos - já nos primeiros tempos do Cristianismo.

O próprio Papa Pio IX (1866: 1 apud GAUME, 1873: XIII), em carta ao autor da citação acima, falava com sua Autoridade Apostólica da "veneranda antiguidade" de alguns deles.

O conceituado canonista Luigi Chiappetta (1994: 1086, tradução nossa) não duvida em afirmar que "os sacramentais remontam aos primeiros tempos da Igreja; os mais antigos (o sinal da Cruz e a água benta) aos apóstolos. Os exorcismos foram instituídos pelo próprio Cristo", o que de fato nos é atestado pela Sagrada Escritura.

Mais ainda, como assinala Abad (2000: 494, tradução nossa) já "no Antigo Testamento, as bênçãos ocupavam um lugar muito destacado na vida e no culto de Israel e eram expressão dum vínculo espiritual do homem com Deus" .

Também é preciso assinalar que já anteriormente ao Nosso Senhor e fora da religião judaica:

"As religiões não cristãs chamavam mistério ou sacramento [...] a tudo aquilo que unia o relacionava os mortais com a divindade [...]. Este conceito o acolheu o cristianismo e, num princípio, deu-lhe um significado vastíssimo: sacramento era tudo quanto entrava, dum modo ou outro no plano divino da salvação e tinha um sentido oculto e uma virtude transcendente". (MARTÍN, 2002: 1166, tradução nossa) .

Tal foi o que aconteceu, por exemplo, com a água benta que segundo lembra Martimort (1992: 223) "é um água lustral, como a que usavam as religiões pagãs, destinada a ser derramada sobre os locais, mas santificada por uma oração da Igreja com o fim de exorcizar e purificar [...]. Com a água se misturava sal, quiçá para imitar o gesto de Eliseu" ; entroncando deste modo sua origem com o Antigo Testamento no qual já existiam certos ritos, à maneira dos sacramentais.

Por Padre Ignácio Montojo Magro, EP

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/89202-A-origem-dos-sacramentais. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

“É um momento de alegria profunda para a Arquidiocese, para a Igreja toda, porque mais uma vez ma ...
 
A festa em honra à Guadalupana contou com a presença de um considerável número de mexicanos, al ...
 
O bispo Dom João Wilk refletiu com os ordenados o trecho bíblico do Evangelista São João, “Já ...
 
José Cruz, cobrou dos jovens maior participação no inquérito preparatório do próximo Sínodo d ...
 
Atualmente, a capela abriga 23 afrescos do artista plástico romeno Emeric Marcier, refugiado no Bra ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading