Loading
 
 
 
Loading
 
Com esta caneta se assinou a Bula de Proclamação do Dogma da Imaculada Conceição
Loading
 
8 de Dezembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Colômbia - Bogotá (Sexta-feira, 08-12-2017, Gaudium Press) A Catedral Primaz da Colômbia custodia vários tesouros, mas há um muito especial e particular: a caneta com a qual o Beato Papa Pio IX, no dia 08 de dezembro de 1854, assinou a Bula 'Ineffabilis Deus', com a qual foi proclamado o dogma da Imaculada Conceição.

Segundo explicou Dom Juan Miguel Huertas, Decano da Catedral, em entrevista ao Departamento Arquidiocesano de Comunicações (OAC), como o templo capitalino está dedicado à Imaculada Conceição, a caneta foi entregue como presente a Dom Sáenz de Samper, então mordomo dos palácios apostólicos, que fazia parte do clero bogotano. Ao falecer o prelado deixou a caneta na Catedral Primaz.

Com esta caneta se assinou a Bula de Proclamação do Dogma da Imaculada Conceição.jpg

A caneta é conservada hoje no tesouro da Catedral, e foi utilizada pelos pontífices que visitaram o País: o Beato Paulo VI em agosto de 1968; São João Paulo II em julho de 1986; e o Papa Francisco no dia 07 de setembro de 2017. Cada um deixou sua rubrica em um Livro Bezerro da Catedral onde se encontram as efemérides mais importantes do templo desde 1590 até os dias de hoje, e deve seu nome à estampa de pele de bezerro com o qual foi feito.

"Ultimamente se anotou a visita do Papa Francisco. E o mesmo assinou aqui no livro, e colocou uma oração e uma dedicatória à Catedral", complementou Dom Huertas.

A Bula 'Ineffabilis Deus'

O Dogma da Imaculada Conceição diz que por graça especial de Deus, Maria foi preservada de todo pecado desde sua concepção. Assim se indicou na Bula 'Ineffabilis Deus' de Pio IX:

"Depois de oferecer sem interrupção a Deus Pai, por meio de seu Filho, com humildade e penitência, nossas orações privadas e as públicas da Igreja, para que se dignasse dirigir e proteger a nossa mente com a virtude do Espírito Santo, implorando o auxílio de toda corte celestial, e invocando com gemidos o Espírito paráclito, e inspirando-se ele mesmo, para honra da Santa e indivídua Trindade, para glória e honra da Virgem Mãe de Deus, para exaltação da Fé Católica e aumento da religião cristã, com a autoridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, com a dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, e com a nossa: declaramos, afirmamos e definimos que foi revelado por Deus, e por conseguinte, que deve ser aceita firme e constantemente por todos os fiéis, a doutrina que sustenta que a Santíssima Virgem Maria foi preservada imune de toda mancha da culpa original, no primeiro instante de sua concepção, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em atenção aos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano".

No documento, o Papa exorta: "Escutem estas nossas palavras todos nossos queridíssimos filhos da Igreja Católica, e continuem, com fervor cada vez mais cheio de piedade, religião e amor, venerando, invocando, orando à Santíssima Mãe de Deus, a Virgem Maria, concebida sem mancha de pecado original, e acudam com toda confiança a esta dulcíssima Mãe de Misericórdia e graça em todos os perigos, angústias, necessidades, e em todas as situações obscuras e tremendas da vida". (EPC)

Loading
Com esta caneta se assinou a Bula de Proclamação do Dogma da Imaculada Conceição

Colômbia - Bogotá (Sexta-feira, 08-12-2017, Gaudium Press) A Catedral Primaz da Colômbia custodia vários tesouros, mas há um muito especial e particular: a caneta com a qual o Beato Papa Pio IX, no dia 08 de dezembro de 1854, assinou a Bula 'Ineffabilis Deus', com a qual foi proclamado o dogma da Imaculada Conceição.

Segundo explicou Dom Juan Miguel Huertas, Decano da Catedral, em entrevista ao Departamento Arquidiocesano de Comunicações (OAC), como o templo capitalino está dedicado à Imaculada Conceição, a caneta foi entregue como presente a Dom Sáenz de Samper, então mordomo dos palácios apostólicos, que fazia parte do clero bogotano. Ao falecer o prelado deixou a caneta na Catedral Primaz.

Com esta caneta se assinou a Bula de Proclamação do Dogma da Imaculada Conceição.jpg

A caneta é conservada hoje no tesouro da Catedral, e foi utilizada pelos pontífices que visitaram o País: o Beato Paulo VI em agosto de 1968; São João Paulo II em julho de 1986; e o Papa Francisco no dia 07 de setembro de 2017. Cada um deixou sua rubrica em um Livro Bezerro da Catedral onde se encontram as efemérides mais importantes do templo desde 1590 até os dias de hoje, e deve seu nome à estampa de pele de bezerro com o qual foi feito.

"Ultimamente se anotou a visita do Papa Francisco. E o mesmo assinou aqui no livro, e colocou uma oração e uma dedicatória à Catedral", complementou Dom Huertas.

A Bula 'Ineffabilis Deus'

O Dogma da Imaculada Conceição diz que por graça especial de Deus, Maria foi preservada de todo pecado desde sua concepção. Assim se indicou na Bula 'Ineffabilis Deus' de Pio IX:

"Depois de oferecer sem interrupção a Deus Pai, por meio de seu Filho, com humildade e penitência, nossas orações privadas e as públicas da Igreja, para que se dignasse dirigir e proteger a nossa mente com a virtude do Espírito Santo, implorando o auxílio de toda corte celestial, e invocando com gemidos o Espírito paráclito, e inspirando-se ele mesmo, para honra da Santa e indivídua Trindade, para glória e honra da Virgem Mãe de Deus, para exaltação da Fé Católica e aumento da religião cristã, com a autoridade de Nosso Senhor Jesus Cristo, com a dos Santos Apóstolos Pedro e Paulo, e com a nossa: declaramos, afirmamos e definimos que foi revelado por Deus, e por conseguinte, que deve ser aceita firme e constantemente por todos os fiéis, a doutrina que sustenta que a Santíssima Virgem Maria foi preservada imune de toda mancha da culpa original, no primeiro instante de sua concepção, por singular graça e privilégio de Deus onipotente, em atenção aos méritos de Jesus Cristo, Salvador do gênero humano".

No documento, o Papa exorta: "Escutem estas nossas palavras todos nossos queridíssimos filhos da Igreja Católica, e continuem, com fervor cada vez mais cheio de piedade, religião e amor, venerando, invocando, orando à Santíssima Mãe de Deus, a Virgem Maria, concebida sem mancha de pecado original, e acudam com toda confiança a esta dulcíssima Mãe de Misericórdia e graça em todos os perigos, angústias, necessidades, e em todas as situações obscuras e tremendas da vida". (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/91718-Com-esta-caneta-se-assinou-a-Bula-de-Proclamacao-do-Dogma-da-Imaculada-Conceicao. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Francisco reflexionou sobre as Bodas de Caná e a alegria que vem de Deus e “se propaga de geraç ...
 
“A Arquidiocese tem procurado, por meio de suas paróquias e nas festividades de padroeiros, refle ...
 
Carlos e Paula, juntos há sete anos e com duas filhas, aceitaram desafio de Francisco e se uniram e ...
 
O prelado expôs os perigos do primeiro e recomendou as virtudes do segundo, que descreveu como “u ...
 
O monumento em honra a Padroeira do Brasil teve sua Instalação na Rótula da avenida principal do ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading