Loading
 
 
 
Loading
 
"Faça aos outros o que gostaria que os outros fizessem a você", diz Papa sobre direitos humanos
Loading
 
4 de Maio de 2009 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda, 04-05-2009, Gaudium Press) A Pontifícia Academia das Ciências Sociais da Santa Sé está realizando desde o dia 1º de maio, no Vaticano, uma séria de plenárias sobre o tema dos direitos humanos. Hoje, integrantes do órgão cuja principal missão é aprofundar o papel da Igreja nas áreas do direito, economia, política, entre outras, estiveram reunidos com o Papa Bento XVI.

"A Doutrina Social Católica e dos Direitos Humanos" é o tema da plenária da Academia neste ano. No encontro desta manhã, Bento XVI fez questão de expressar aos presentes seu "encorajamento" pelo trabalho realizado no organismo e agradeceu, nominalmente, a presidente do grupo, Mary Ann Glendon.

Bento XVI lembrou que o órgão, após dedicar-se ao trabalho, à democracia, à globalização, volta-se agora àquela que é sua questão central, a dignidade da pessoa humana e os direitos humanos, "um ponto de encontro entre a doutrina da Igreja e a sociedade contemporânea".

Segundo o pontífice, os direitos humanos estão "concisamente expressos" na chamada "regra de ouro" do Evangelho: "Faça aos outros o que gostaria que estes fizessem a você" (Lc 6:31; cf. Mt 7:12).

"A Igreja sempre afirmou que os direitos fundamentais são inerentes à natureza do homem, que é criado à imagem e semelhança de Deus. Se todos os seres humanos são criados à imagem e semelhança de Deus, eles compartilham uma natureza comum que os une e evoca o respeito universal. Assimilando os ensinamentos de Cristo, a Igreja considera a pessoa como ‘o bem maior da natureza' e tem ensinado que os aspectos éticos e de ordem política que regem as relações entre as pessoas têm origem na própria estrutura do ser humano", declarou.

O Papa lembrou que foi há pouco tempo, em meados do século passado, em função das duas guerras mundiais e dos crimes perpetrados por ideologias totalitárias, que a comunidade internacional preconizou um novo sistema de direito baseada nos direitos humanos. Com isso, os direitos humanos se tornaram, para a maioria da humanidade, o "ponto de referência de uma ética universal partilhada".

Hoje, no entanto, de acordo com o pontífice, não são mais tanto as guerras o problema central dos direitos humanos no mundo, mas a fome.

"Para nós cristãos, que regularmente pedimos a Deus que "nos dê o pão nosso de cada dia", é uma vergonhosa tragédia que um quinto da humanidade ainda passe fome. Para garantir a adequada oferta de alimentos e recursos vitais, como a água e a energia, é preciso a colaboração e a disposição de todos os líderes internacionais. Eles devem trabalhar com boa-fé, respeitando as leis naturais e promovendo a solidariedade e subsidiariedade às regiões e povos das áreas mais pobres do planeta, além de uma estratégia mais eficaz para eliminar as desigualdades sociais entre os países e as sociedades e aumentar a segurança global", concluiu.

 

Loading
"Faça aos outros o que gostaria que os outros fizessem a você", diz Papa sobre direitos humanos

Cidade do Vaticano (Segunda, 04-05-2009, Gaudium Press) A Pontifícia Academia das Ciências Sociais da Santa Sé está realizando desde o dia 1º de maio, no Vaticano, uma séria de plenárias sobre o tema dos direitos humanos. Hoje, integrantes do órgão cuja principal missão é aprofundar o papel da Igreja nas áreas do direito, economia, política, entre outras, estiveram reunidos com o Papa Bento XVI.

"A Doutrina Social Católica e dos Direitos Humanos" é o tema da plenária da Academia neste ano. No encontro desta manhã, Bento XVI fez questão de expressar aos presentes seu "encorajamento" pelo trabalho realizado no organismo e agradeceu, nominalmente, a presidente do grupo, Mary Ann Glendon.

Bento XVI lembrou que o órgão, após dedicar-se ao trabalho, à democracia, à globalização, volta-se agora àquela que é sua questão central, a dignidade da pessoa humana e os direitos humanos, "um ponto de encontro entre a doutrina da Igreja e a sociedade contemporânea".

Segundo o pontífice, os direitos humanos estão "concisamente expressos" na chamada "regra de ouro" do Evangelho: "Faça aos outros o que gostaria que estes fizessem a você" (Lc 6:31; cf. Mt 7:12).

"A Igreja sempre afirmou que os direitos fundamentais são inerentes à natureza do homem, que é criado à imagem e semelhança de Deus. Se todos os seres humanos são criados à imagem e semelhança de Deus, eles compartilham uma natureza comum que os une e evoca o respeito universal. Assimilando os ensinamentos de Cristo, a Igreja considera a pessoa como ‘o bem maior da natureza' e tem ensinado que os aspectos éticos e de ordem política que regem as relações entre as pessoas têm origem na própria estrutura do ser humano", declarou.

O Papa lembrou que foi há pouco tempo, em meados do século passado, em função das duas guerras mundiais e dos crimes perpetrados por ideologias totalitárias, que a comunidade internacional preconizou um novo sistema de direito baseada nos direitos humanos. Com isso, os direitos humanos se tornaram, para a maioria da humanidade, o "ponto de referência de uma ética universal partilhada".

Hoje, no entanto, de acordo com o pontífice, não são mais tanto as guerras o problema central dos direitos humanos no mundo, mas a fome.

"Para nós cristãos, que regularmente pedimos a Deus que "nos dê o pão nosso de cada dia", é uma vergonhosa tragédia que um quinto da humanidade ainda passe fome. Para garantir a adequada oferta de alimentos e recursos vitais, como a água e a energia, é preciso a colaboração e a disposição de todos os líderes internacionais. Eles devem trabalhar com boa-fé, respeitando as leis naturais e promovendo a solidariedade e subsidiariedade às regiões e povos das áreas mais pobres do planeta, além de uma estratégia mais eficaz para eliminar as desigualdades sociais entre os países e as sociedades e aumentar a segurança global", concluiu.

 


 

Deixe seu comentario
O seu endereco de email nao sera publicado Campos obrigatorios sao marcados *




 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Mais de 45 mil pessoas, entre autoridades eclesiásticas, governamentais, civis e militares, são es ...
 
Intitulado “A herança dos Santos” o encontro foi organizado pela Diocese de Roma em preparaçã ...
 
Dom Canísio Klaus, bispo da diocese de Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, escreveu um artigo ...
 
De 16 a 18 de maio, realiza-se o Encontro dos Lectionautas, na casa de formação Nossa Senhora de G ...
 
O Coral Santa Cecília da Catedral de Florianópolis, em Santa Catarina, realiza hoje, seu 29º CONE ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading