Loading
 
 
 
Loading
 
“Não devemos considerar-nos superiores aos outros”, recomenda Papa no Angelus
Loading
 
6 de Novembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 06-11-2017, Gaudium Press) O Papa Francisco alertou hoje no Vaticano para uma religiosidade de aparência, lamentando que haja pessoas que vivem apenas "correndo atrás" de honras e títulos.

06-11Não devemos considerar-nos superiores aos outros, recomenda Papa no Angelus1.jpg

Disse o Papa da janela dos apartamentos pontifícios, pouco antes da recitação do ângelus:
"Não devemos considerar-nos superiores aos outros, a modéstia é essencial para uma existência que quer estar conforme ao ensinamento de Jesus, o qual é manso e humilde de coração e veio não para ser servido, mas para servir".
Francisco afirmou: "Fico triste em ver pessoas que psicologicamente vivem correndo atrás das honras. Não devemos de modo algum dominar os outros, olhá-los de cima para baixo. É uma atitude difusa na vida civil, mas também na vida eclesiástica. Entre nós, deve existir a simplicidade".

O Pontífice quis com suas palavras denunciar e condenar o comportamento farisaico que existe também na Igreja, entre os católicos: "amar¬ram fardos pesados e insuportáveis e os põem nos ombros dos outros, mas eles mesmos não querem movê-los, nem sequer com um dedo".

Para o Santo Padre, "Esta atitude é um mau exercício da autoridade, que, em vez disso, deveria ter sua primeira força precisamente no bom exemplo, para ajudar os outros a praticarem o que é correto e apropriado, sustentando-os nas provas que se encontram no caminho do bem. A autoridade é uma ajuda, mas se for exercitada mal, torna-se opressiva, não deixa as pessoas crescerem e cria um clima de desconfiança e hostilidade. E leva até à corrupção".

O maior deve ser o que mais serve

Ainda em sua catequese, o Papa Francisco comentou que no Evangelho deste domingo Jesus denuncia certos comportamentos dos escribas e dos fariseus: eles "gostam do lugar de honra nos banquetes e dos primeiros assentos nas sina¬go¬gas, de serem cumprimentados nas praças¬ pú¬blicas".

Esta é uma tentação que corresponde ao orgulho humano, nem sempre fácil de vencer, disse Francisco, lembrando que Jesus disse aos discípulos: "não vos façais chamar de ‘ra¬bi',¬ pois um só é vosso Mestre e todos vós sóis irmãos. Não deixeis que vos chamem de ‘guia', pois um só é o vosso Guia, o Cristo. Quem dentre vós é o maior deve ser aquele que vos serve".

Títulos de honra, autoridade, supremacia...

"Nós, discípulos de Jesus, não devemos buscar títulos de honra, de autoridade ou de supremacia. Eu digo a vocês que eu fico triste ver pessoas que psicologicamente vivem correndo atrás da vaidade das honras. Nós, discípulos, não devemos de modo algum fazer isso, pois entre nós deve existir uma atitude simples e fraterna. Somos todos irmãos e não devemos dominar os outros, olhá-los de cima para baixo. Não, somos todos irmãos".

Ao encerrar, antes de pedir "Que a Virgem Maria nos ajude com a sua materna intercessão, a fugir do orgulho e da vaidade e a sermos dóceis ao amor que vem de Deus, no serviço aos nossos irmãos para a alegria deles, que também será nossa," o Papa Francisco comentou ainda que se nós recebemos qualidades do Pai Celeste, devemos colocá-las ao serviço dos irmãos e não se aproveitar delas para a nossa satisfação pessoal:

"Não devemos nos considerar superiores aos outros; a modéstia é essencial para uma existência que deseja se conformar ao ensinamento de Jesus, que é gentil e humilde de coração. Ele veio não para ser servido, mas para servir".
(JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações RV)

Loading
“Não devemos considerar-nos superiores aos outros”, recomenda Papa no Angelus

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 06-11-2017, Gaudium Press) O Papa Francisco alertou hoje no Vaticano para uma religiosidade de aparência, lamentando que haja pessoas que vivem apenas "correndo atrás" de honras e títulos.

06-11Não devemos considerar-nos superiores aos outros, recomenda Papa no Angelus1.jpg

Disse o Papa da janela dos apartamentos pontifícios, pouco antes da recitação do ângelus:
"Não devemos considerar-nos superiores aos outros, a modéstia é essencial para uma existência que quer estar conforme ao ensinamento de Jesus, o qual é manso e humilde de coração e veio não para ser servido, mas para servir".
Francisco afirmou: "Fico triste em ver pessoas que psicologicamente vivem correndo atrás das honras. Não devemos de modo algum dominar os outros, olhá-los de cima para baixo. É uma atitude difusa na vida civil, mas também na vida eclesiástica. Entre nós, deve existir a simplicidade".

O Pontífice quis com suas palavras denunciar e condenar o comportamento farisaico que existe também na Igreja, entre os católicos: "amar¬ram fardos pesados e insuportáveis e os põem nos ombros dos outros, mas eles mesmos não querem movê-los, nem sequer com um dedo".

Para o Santo Padre, "Esta atitude é um mau exercício da autoridade, que, em vez disso, deveria ter sua primeira força precisamente no bom exemplo, para ajudar os outros a praticarem o que é correto e apropriado, sustentando-os nas provas que se encontram no caminho do bem. A autoridade é uma ajuda, mas se for exercitada mal, torna-se opressiva, não deixa as pessoas crescerem e cria um clima de desconfiança e hostilidade. E leva até à corrupção".

O maior deve ser o que mais serve

Ainda em sua catequese, o Papa Francisco comentou que no Evangelho deste domingo Jesus denuncia certos comportamentos dos escribas e dos fariseus: eles "gostam do lugar de honra nos banquetes e dos primeiros assentos nas sina¬go¬gas, de serem cumprimentados nas praças¬ pú¬blicas".

Esta é uma tentação que corresponde ao orgulho humano, nem sempre fácil de vencer, disse Francisco, lembrando que Jesus disse aos discípulos: "não vos façais chamar de ‘ra¬bi',¬ pois um só é vosso Mestre e todos vós sóis irmãos. Não deixeis que vos chamem de ‘guia', pois um só é o vosso Guia, o Cristo. Quem dentre vós é o maior deve ser aquele que vos serve".

Títulos de honra, autoridade, supremacia...

"Nós, discípulos de Jesus, não devemos buscar títulos de honra, de autoridade ou de supremacia. Eu digo a vocês que eu fico triste ver pessoas que psicologicamente vivem correndo atrás da vaidade das honras. Nós, discípulos, não devemos de modo algum fazer isso, pois entre nós deve existir uma atitude simples e fraterna. Somos todos irmãos e não devemos dominar os outros, olhá-los de cima para baixo. Não, somos todos irmãos".

Ao encerrar, antes de pedir "Que a Virgem Maria nos ajude com a sua materna intercessão, a fugir do orgulho e da vaidade e a sermos dóceis ao amor que vem de Deus, no serviço aos nossos irmãos para a alegria deles, que também será nossa," o Papa Francisco comentou ainda que se nós recebemos qualidades do Pai Celeste, devemos colocá-las ao serviço dos irmãos e não se aproveitar delas para a nossa satisfação pessoal:

"Não devemos nos considerar superiores aos outros; a modéstia é essencial para uma existência que deseja se conformar ao ensinamento de Jesus, que é gentil e humilde de coração. Ele veio não para ser servido, mas para servir".
(JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com Informações RV)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que durou três dias, reuniu mais de 70 mil homens à Casa da Mãe Aparecida, se tornando ...
 
Há "por quês? que não têm resposta, diz Francisco. Não têm uma resposta humana, mas só divina ...
 
“A demasiada participação nas redes sociais também pode ser uma perda de tempo. Passamos muito ...
 
Segundo o purpurado, manter a fidelidade a Cristo e nutrir a Fé através do encontro com Deus na or ...
 
O reitor apresentou uma análise simbólica dos três elementos presentes na narração do evangelis ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading