Loading
 
 
 
Loading
 
Familiar brasileira comenta o reconhecimento das virtudes heroicas de João Paulo I
Loading
 
13 de Novembro de 2017 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Segunda-feira, 13-11-2017, Gaudium Press) Na semana passada, o Papa João Paulo I, eleito em 1978, teve suas virtudes heroicas reconhecidas pelo Papa Francisco. Logo, fiéis diversos de várias partes do mundo se alegraram com essa notícia, em especial, uma brasileira que é prima do "Papa Sorriso de Deus", como ficou conhecido popularmente o Pontífice antecessor de São João Paulo II.

Familiar brasileira comenta o reconhecimento das virtudes heroicas de João Paulo I.jpg

"Receber a notícia da proclamação de Dom Albino como venerável só foi a confirmação daquilo que eu sempre tive - ‘Dom Albino é um Santo!'", foi o que afirmou a brasileira Iria Tancon, professora de 66 anos, sobre o 263º Papa, conhecido antes como Cardeal Dom Albino Luciani.

João Paulo I teve seu pontificado como um dos mais breves da história da Igreja Católica. Apesar disso, em pouco tempo, foi reconhecido como um homem com muitas virtudes, admirado por familiares e fiéis.

Em entrevista concedida a Canção Nova, Tancon lembrou que "Dom Albino era uma pessoa humilde, certamente, mas um homem evangélico, um homem que vivia toda a integralidade, era muito justo, mas muito simples, uma pessoa assim de uma simplicidade extrema, mas, ao mesmo tempo, de convicções, de princípios, um homem que lutava pela verdade, pelos valores".

Iria participou do momento do anúncio do então Cardeal Albino Luciani como Papa da Igreja Católica e contou sobre a participação nas solenidades familiares do, na época, novo Pontífice. "Quando Dom Albino foi eleito, ele me levou, fez com que eu acompanhasse a família, que fosse realmente uma filha, então estive na audiência particular da família, estive na entronização no sagrado - também com a família -, então assim pude participar de perto".

Quando perguntada sobre a morte precoce do Papa, que esteve à frente da Igreja Católica por apenas 33 dias, Tancon afirmou não saber, na época, sobre a fragilidade da saúde de João Paulo I. Ao receber a notícia do falecimento do primo, ela estava voltando ao Brasil para contar aos familiares os momentos vividos no Vaticano.

"Eu não acreditei! Parecia uma coisa impossível, mas era a realidade. Nós realmente ficamos muito surpresos com uma morte precoce, com tão pouco tempo que ele tinha ficado lá. Mas não sei, no meu coração eu não via Dom Albino dentro do Vaticano, mas isso é algo muito particular, algo meu", comentou.

Residindo atualmente em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, Tancon se diz convicta sobre a santidade do antigo Papa. "Nunca tive dúvidas disso, de que ele era um santo".

Em 2012, foi erguido um monumento dedicado ao "Papa Sorriso de Deus", além de uma igreja em sua homenagem na cidade catarinense. "Claro que ela (a igreja) não pode ser consagrada a ele porque ele ainda não foi canonizado, mas nós já temos essa veneração, (...) porque temos certeza que ele é santo!", declarou.

No final da entrevista, Iria ressaltou: "assim como ele ajudava todas as pessoas, lutava pelos irmãos e deu a vida pelos irmãos enquanto estava vivo, assim do céu ele continua a interceder por nós, então todos nós aqui estamos muito felizes pela comprovação, uma questão oficial, porque de coração nós sempre o consideramos santo!". (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Canção Nova

Loading
Familiar brasileira comenta o reconhecimento das virtudes heroicas de João Paulo I

Redação (Segunda-feira, 13-11-2017, Gaudium Press) Na semana passada, o Papa João Paulo I, eleito em 1978, teve suas virtudes heroicas reconhecidas pelo Papa Francisco. Logo, fiéis diversos de várias partes do mundo se alegraram com essa notícia, em especial, uma brasileira que é prima do "Papa Sorriso de Deus", como ficou conhecido popularmente o Pontífice antecessor de São João Paulo II.

Familiar brasileira comenta o reconhecimento das virtudes heroicas de João Paulo I.jpg

"Receber a notícia da proclamação de Dom Albino como venerável só foi a confirmação daquilo que eu sempre tive - ‘Dom Albino é um Santo!'", foi o que afirmou a brasileira Iria Tancon, professora de 66 anos, sobre o 263º Papa, conhecido antes como Cardeal Dom Albino Luciani.

João Paulo I teve seu pontificado como um dos mais breves da história da Igreja Católica. Apesar disso, em pouco tempo, foi reconhecido como um homem com muitas virtudes, admirado por familiares e fiéis.

Em entrevista concedida a Canção Nova, Tancon lembrou que "Dom Albino era uma pessoa humilde, certamente, mas um homem evangélico, um homem que vivia toda a integralidade, era muito justo, mas muito simples, uma pessoa assim de uma simplicidade extrema, mas, ao mesmo tempo, de convicções, de princípios, um homem que lutava pela verdade, pelos valores".

Iria participou do momento do anúncio do então Cardeal Albino Luciani como Papa da Igreja Católica e contou sobre a participação nas solenidades familiares do, na época, novo Pontífice. "Quando Dom Albino foi eleito, ele me levou, fez com que eu acompanhasse a família, que fosse realmente uma filha, então estive na audiência particular da família, estive na entronização no sagrado - também com a família -, então assim pude participar de perto".

Quando perguntada sobre a morte precoce do Papa, que esteve à frente da Igreja Católica por apenas 33 dias, Tancon afirmou não saber, na época, sobre a fragilidade da saúde de João Paulo I. Ao receber a notícia do falecimento do primo, ela estava voltando ao Brasil para contar aos familiares os momentos vividos no Vaticano.

"Eu não acreditei! Parecia uma coisa impossível, mas era a realidade. Nós realmente ficamos muito surpresos com uma morte precoce, com tão pouco tempo que ele tinha ficado lá. Mas não sei, no meu coração eu não via Dom Albino dentro do Vaticano, mas isso é algo muito particular, algo meu", comentou.

Residindo atualmente em Jaraguá do Sul, em Santa Catarina, Tancon se diz convicta sobre a santidade do antigo Papa. "Nunca tive dúvidas disso, de que ele era um santo".

Em 2012, foi erguido um monumento dedicado ao "Papa Sorriso de Deus", além de uma igreja em sua homenagem na cidade catarinense. "Claro que ela (a igreja) não pode ser consagrada a ele porque ele ainda não foi canonizado, mas nós já temos essa veneração, (...) porque temos certeza que ele é santo!", declarou.

No final da entrevista, Iria ressaltou: "assim como ele ajudava todas as pessoas, lutava pelos irmãos e deu a vida pelos irmãos enquanto estava vivo, assim do céu ele continua a interceder por nós, então todos nós aqui estamos muito felizes pela comprovação, uma questão oficial, porque de coração nós sempre o consideramos santo!". (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Canção Nova

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/91193-Familiar-brasileira-comenta-o-reconhecimento-das-virtudes-heroicas-de-Joao-Paulo-I. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A pintora Carmen Parra, que disse que é importante preservar a arte sacra após os terremotos, pois ...
 
São números que demonstram o grande interesse na Jornada que se desenvolverá na Cidade do Panamá ...
 
Na conclusão dos Exercícios Espirituais de Ariccia, Papa Francisco agradece ao Pe. Tolentino. ...
 
"Esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei". Veja como essa tocante súplica foi prontamente ...
 
Aprofundar o conhecimento de Fátima, descobrir sua Mensagem: fonte de espiritualidade para viver fe ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading