Loading
 
 
 
Loading
 
Paróquias no Paquistão denunciam dificuldades para cumprir novas normas de segurança
Loading
 
19 de Janeiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Paquistão - Faisalabad (Sexta-feira, 19-01-2018, Gaudium Press) Um ex-coordenador de Cáritas Ásia, o sacerdote Padre Bonnie Mendes, informou que as paróquias do Paquistão estão passando por dificuldades para cumprir os novos requisitos de segurança emitidos pelo Estado para a proteção dos fiéis após o ataque anticristão registrado antes do Natal na cidade de Quetta. As medidas de segurança de acordo com as normas devem ser financiadas pelos templos e as comunidades de fiéis não contam com recursos suficientes.

Paróquias no Paquistão denunciam dificuldades para cumprir novas normas de segurança.jpg

"Há muitas igrejas e capelas, grandes e pequenas, na minha Diocese de Faisalabad", relatou o sacerdote à Fides. "Se deve instalar em cada uma delas um circuito fechado de televisão, reforçar as portas, levantar muros de proteção com arame farpado e comprar detectores de metal. São um pesadelo de medidas". Os muros que cercam os templos e que deviam ter uma altura de 1,80 agora devem ser elevados até três metros de altura. O investimento médio que uma paróquia deveria realizar supera os recursos disponíveis. "Falamos entre 200 mil e 300 mil rupias paquistanesas", lamentou o Padre Mendes.

Por sua vez, o Padre Qaisar Feroz, pároco da Paróquia de Santo Antônio em Lahore, comentou como sua comunidade poderia financiar com esforço algumas das medidas. "No ano passado compramos duas barreiras e detectores de metal. Outro gasto importante foi o de colocar valas e arame farpado", expôs. "Nos ajudou a escola daqui ao lado porque a paróquia não poderia cobrir o custo".

No entanto, a Igreja agradeceu os esforços das autoridades que permitiram celebrar a Festa do Natal em paz em meio de uma forte operação antiterrorista e que abriu a possibilidade de que jovens das comunidades cristãs possam ser treinados pela polícia para cooperar na prevenção de ataques. "Estou muito agradecido às forças policiais de Karachi, sempre atentas e disponíveis para garantir a segurança de nossas reuniões, sempre conscientes de nossa proteção", expressou o Arcebispo de Karachi, Dom Joseph Coutts. "Demos às forças de segurança uma lista de todas as nossas igrejas católicas". (EPC)

Loading
Paróquias no Paquistão denunciam dificuldades para cumprir novas normas de segurança

Paquistão - Faisalabad (Sexta-feira, 19-01-2018, Gaudium Press) Um ex-coordenador de Cáritas Ásia, o sacerdote Padre Bonnie Mendes, informou que as paróquias do Paquistão estão passando por dificuldades para cumprir os novos requisitos de segurança emitidos pelo Estado para a proteção dos fiéis após o ataque anticristão registrado antes do Natal na cidade de Quetta. As medidas de segurança de acordo com as normas devem ser financiadas pelos templos e as comunidades de fiéis não contam com recursos suficientes.

Paróquias no Paquistão denunciam dificuldades para cumprir novas normas de segurança.jpg

"Há muitas igrejas e capelas, grandes e pequenas, na minha Diocese de Faisalabad", relatou o sacerdote à Fides. "Se deve instalar em cada uma delas um circuito fechado de televisão, reforçar as portas, levantar muros de proteção com arame farpado e comprar detectores de metal. São um pesadelo de medidas". Os muros que cercam os templos e que deviam ter uma altura de 1,80 agora devem ser elevados até três metros de altura. O investimento médio que uma paróquia deveria realizar supera os recursos disponíveis. "Falamos entre 200 mil e 300 mil rupias paquistanesas", lamentou o Padre Mendes.

Por sua vez, o Padre Qaisar Feroz, pároco da Paróquia de Santo Antônio em Lahore, comentou como sua comunidade poderia financiar com esforço algumas das medidas. "No ano passado compramos duas barreiras e detectores de metal. Outro gasto importante foi o de colocar valas e arame farpado", expôs. "Nos ajudou a escola daqui ao lado porque a paróquia não poderia cobrir o custo".

No entanto, a Igreja agradeceu os esforços das autoridades que permitiram celebrar a Festa do Natal em paz em meio de uma forte operação antiterrorista e que abriu a possibilidade de que jovens das comunidades cristãs possam ser treinados pela polícia para cooperar na prevenção de ataques. "Estou muito agradecido às forças policiais de Karachi, sempre atentas e disponíveis para garantir a segurança de nossas reuniões, sempre conscientes de nossa proteção", expressou o Arcebispo de Karachi, Dom Joseph Coutts. "Demos às forças de segurança uma lista de todas as nossas igrejas católicas". (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Secretário da Pontifícia Academia para o Latim, Padre Roberto Spataro, explicou os motivos pelos ...
 
Construída a pedido do ex-presidente da Venezuela, Herrera Campins, a imagem de Nossa Senhora da Pa ...
 
A Conferência Espiscopal dos Bispos peruanos coletam fundos, nas missas do dia 3 de junho, afim de ...
 
Reflexões para enfrentar os problemas de hoje dentro de uma perspectiva católica. ...
 
O texto entregue ao Presidente da República de Portugal tem o título: ‘Eutanásia, Suicídio Ass ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading