Loading
 
 
 
Loading
 
Violência em nome de Deus difama a religião, diz Papa
Loading
 
2 de Fevereiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 02-02-2018, Gaudium Press) Cerca de 50 participantes da Conferência "Combater a violência praticada em nome da religião", foram recebidos pelo Papa Francisco na primeira de suas Audiências desta sexta-feira, (02/02).

O Papa afirmou em seu discurso que é muito "significativo" haver Encontros deste gênero com a participação de políticos responsáveis e líderes religiosos.

Francisco recordou suas palavras ditas quando de sua viagem apostólica ao Egito, ocasião em que recomendou a exclusão de absolutizações que justifiquem formas de violência.

Disse o Pontífice:

" A violência veiculada e praticada em nome da religião só pode atrair descrédito em relação à própria religião; como tal, deve ser condenada por todos e, com convicção especial, pelo homem autenticamente religioso, que sabe que em Deus não pode haver espaço para o ódio, o rancor e a vingança. "

Chamar Deus como garantia dos próprios pecados e crimes, afirma Francisco, é uma das maiores blasfêmias. E o mesmo acontece quando Ele é chamado para justificar o homicídio, o massacre, a escravidão, a exploração, a opressão e a perseguição de pessoas e populações inteiras.

"Todo líder religioso é chamado a desmarcar qualquer tentativa de manipular Deus", ressaltou Francisco, insistindo em sua ideia e acrescentando que a pertença a uma determinada religião não dá nenhuma dignidade ou direitos suplementares.

A exortação do Santo Padre não é endereçada apenas aos líderes políticos e religiosos. Tem a intenção de chegar também aos educadores e agentes da comunicação num esforço conjunto para combater a violência em nome da religião. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações VaticanNews)

 

Loading
Violência em nome de Deus difama a religião, diz Papa

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 02-02-2018, Gaudium Press) Cerca de 50 participantes da Conferência "Combater a violência praticada em nome da religião", foram recebidos pelo Papa Francisco na primeira de suas Audiências desta sexta-feira, (02/02).

O Papa afirmou em seu discurso que é muito "significativo" haver Encontros deste gênero com a participação de políticos responsáveis e líderes religiosos.

Francisco recordou suas palavras ditas quando de sua viagem apostólica ao Egito, ocasião em que recomendou a exclusão de absolutizações que justifiquem formas de violência.

Disse o Pontífice:

" A violência veiculada e praticada em nome da religião só pode atrair descrédito em relação à própria religião; como tal, deve ser condenada por todos e, com convicção especial, pelo homem autenticamente religioso, que sabe que em Deus não pode haver espaço para o ódio, o rancor e a vingança. "

Chamar Deus como garantia dos próprios pecados e crimes, afirma Francisco, é uma das maiores blasfêmias. E o mesmo acontece quando Ele é chamado para justificar o homicídio, o massacre, a escravidão, a exploração, a opressão e a perseguição de pessoas e populações inteiras.

"Todo líder religioso é chamado a desmarcar qualquer tentativa de manipular Deus", ressaltou Francisco, insistindo em sua ideia e acrescentando que a pertença a uma determinada religião não dá nenhuma dignidade ou direitos suplementares.

A exortação do Santo Padre não é endereçada apenas aos líderes políticos e religiosos. Tem a intenção de chegar também aos educadores e agentes da comunicação num esforço conjunto para combater a violência em nome da religião. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações VaticanNews)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/92934-Violencia-em-nome-de-Deus-difama-a-religiao--diz-Papa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A primeira vez em que se celebrará esta memória será na próxima segunda-feira, dia 21 de maio. ...
 
O Santo se destacou por seu cuidado aos enfermos e a experiência mística de ter levado os estigmas ...
 
“Ser músico e ser sacerdote são duas vocações que se entrelaçam na minha vida de uma maneira ...
 
O autor propõe um retorno às bases que permitam a aproximação do bem comum através da promoçã ...
 
Por ocasião da festa de Maria, Mãe da Igreja, que se celebrará pela primeira vez no próximo dia ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading