Loading
 
 
 
Loading
 
Um direito de todos: “receber a Palavra”, afirma Papa Francisco
Loading
 
14 de Fevereiro de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 14-02-2018, Gaudium Press) Aos cerca de 10 mil fiéis e peregrinos que estavam na Praça São Pedro, durante a Audiência Geral, na Manhã desta quarta-feira, o Papa falou sobre a Liturgia da Palavra e, de modo especial, sobre o Credo e a Oração dos fiéis.

14-02-2018Um direito de todos- ?receber a Palavra?, afirma Papa Francisco1.jpg

Um Direito do Fiel: receber a Palavra

Esta foi a décima reflexão de Francisco sobre o andamento da missa. Ele explicou que, na missa, depois de ouvirmos as leituras e a homilia do celebrante, a Liturgia da Palavra prossegue.

É um direito do fiel receber a Palavra: o Senhor fala a todos, pastores e fiéis; Ele chama, consola, faz germinar vida nova e reconciliada em cada um dos participantes segundo a sua idade, condição e situação de vida. A Palavra muda os corações.

O Papa afirmou que "Depois da homilia é necessário um tempo de silêncio para que ‘a semente recebida sedimente em nossas almas, para que nasçam propósitos de adesão àquilo que o Espírito sugere a cada um. "

Credo é profissão de fé


Em seguida, temos a resposta comum da assembleia à Palavra ouvida; uma resposta que toma a forma da profissão de fé da Igreja, expressa no ‘Credo', recitado por todos juntos.

O Papa explicou que "existe uma relação vital entre escuta e fé: porque a fé não nasce de fantasias da mente humana, mas sim da pregação, e a pregação surge pela palavra de Cristo: Escuta e Fé estão unidas. Ou seja, a fé alimenta-se com a escuta da Palavra e conduz ao Sacramento - no caso da missa, à comunhão".

As Preces que chegam ao Céu

"Os Sacramentos são ‘sinais' da fé, a supõem e a suscitam. A resposta à Palavra é a súplica comum chamada Oração universal, também conhecida como Oração dos fiéis. Isto porque nos primeiros séculos, depois da homilia, os catecúmenos saiam da igreja, enquanto os fiéis já batizados uniam suas vozes suplicando juntos ao Senhor", explicou Francisco.

As preces, sob a guia do sacerdote e com a participação do povo, devem abraçar as necessidade da Igreja e do mundo: orações pela santa Igreja, por aqueles que nos governam, por quem passa necessidades, por todos os homens e pela salvação do mundo. Depois das intenções, a assembleia une sua voz, invocando: "Senhor, escutai a nossa prece".

É o momento de pedirmos ao Senhor coisas fortes: "Preces míopes, auto referenciais ou ditadas por lógicas mundanas não chegam ao Céu."

Finalizando, Francisco lembrou que as preces devem dar voz às necessidades concretas da comunidade eclesial e do mundo, evitando recorrer a fórmulas convencionais. "A Oração dos Fiéis nos exorta a assumir o olhar de Deus que cuida de todos os seus filhos".

Quarta-feira de Cinzas

Após a catequese, o Papa cumprimentou os grupos de vários países presentes na Praça e lembrou que nesta Quarta-feira de Cinzas tem início o caminho quaresmal, sugerindo especialmente aos jovens que vivam este tempo de graça como um ‘retorno' ao amor do Pai, que a todos aguarda de braços abertos. (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

 

Loading
Um direito de todos: “receber a Palavra”, afirma Papa Francisco

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 14-02-2018, Gaudium Press) Aos cerca de 10 mil fiéis e peregrinos que estavam na Praça São Pedro, durante a Audiência Geral, na Manhã desta quarta-feira, o Papa falou sobre a Liturgia da Palavra e, de modo especial, sobre o Credo e a Oração dos fiéis.

14-02-2018Um direito de todos- ?receber a Palavra?, afirma Papa Francisco1.jpg

Um Direito do Fiel: receber a Palavra

Esta foi a décima reflexão de Francisco sobre o andamento da missa. Ele explicou que, na missa, depois de ouvirmos as leituras e a homilia do celebrante, a Liturgia da Palavra prossegue.

É um direito do fiel receber a Palavra: o Senhor fala a todos, pastores e fiéis; Ele chama, consola, faz germinar vida nova e reconciliada em cada um dos participantes segundo a sua idade, condição e situação de vida. A Palavra muda os corações.

O Papa afirmou que "Depois da homilia é necessário um tempo de silêncio para que ‘a semente recebida sedimente em nossas almas, para que nasçam propósitos de adesão àquilo que o Espírito sugere a cada um. "

Credo é profissão de fé


Em seguida, temos a resposta comum da assembleia à Palavra ouvida; uma resposta que toma a forma da profissão de fé da Igreja, expressa no ‘Credo', recitado por todos juntos.

O Papa explicou que "existe uma relação vital entre escuta e fé: porque a fé não nasce de fantasias da mente humana, mas sim da pregação, e a pregação surge pela palavra de Cristo: Escuta e Fé estão unidas. Ou seja, a fé alimenta-se com a escuta da Palavra e conduz ao Sacramento - no caso da missa, à comunhão".

As Preces que chegam ao Céu

"Os Sacramentos são ‘sinais' da fé, a supõem e a suscitam. A resposta à Palavra é a súplica comum chamada Oração universal, também conhecida como Oração dos fiéis. Isto porque nos primeiros séculos, depois da homilia, os catecúmenos saiam da igreja, enquanto os fiéis já batizados uniam suas vozes suplicando juntos ao Senhor", explicou Francisco.

As preces, sob a guia do sacerdote e com a participação do povo, devem abraçar as necessidade da Igreja e do mundo: orações pela santa Igreja, por aqueles que nos governam, por quem passa necessidades, por todos os homens e pela salvação do mundo. Depois das intenções, a assembleia une sua voz, invocando: "Senhor, escutai a nossa prece".

É o momento de pedirmos ao Senhor coisas fortes: "Preces míopes, auto referenciais ou ditadas por lógicas mundanas não chegam ao Céu."

Finalizando, Francisco lembrou que as preces devem dar voz às necessidades concretas da comunidade eclesial e do mundo, evitando recorrer a fórmulas convencionais. "A Oração dos Fiéis nos exorta a assumir o olhar de Deus que cuida de todos os seus filhos".

Quarta-feira de Cinzas

Após a catequese, o Papa cumprimentou os grupos de vários países presentes na Praça e lembrou que nesta Quarta-feira de Cinzas tem início o caminho quaresmal, sugerindo especialmente aos jovens que vivam este tempo de graça como um ‘retorno' ao amor do Pai, que a todos aguarda de braços abertos. (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93151-Um-direito-de-todos---ldquo-receber-a-Palavra-rdquo---afirma-Papa-Francisco. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Secretário da Pontifícia Academia para o Latim, Padre Roberto Spataro, explicou os motivos pelos ...
 
Construída a pedido do ex-presidente da Venezuela, Herrera Campins, a imagem de Nossa Senhora da Pa ...
 
A Conferência Espiscopal dos Bispos peruanos coletam fundos, nas missas do dia 3 de junho, afim de ...
 
Reflexões para enfrentar os problemas de hoje dentro de uma perspectiva católica. ...
 
O texto entregue ao Presidente da República de Portugal tem o título: ‘Eutanásia, Suicídio Ass ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading