Loading
 
 
 
Loading
 
Semana Santa: Papa preside ‘Missa in Caena Domini’ e rito de Lava-pés na prisão ‘Regina Coeli’
Loading
 
23 de Março de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 23-03-2018, Gaudium Press) Às 16 horas da Quinta-feira Santa, 29 de março, o Papa Francisco vai até a Casa de Reclusão Regina Coeli, em Roma, para a celebração da Santa Missa "in Coena Domini".

23.Semana Santa- Papa preside ?Missa in Caena Domini? e rito de Lava-pés na prisão ?Regina Coeli?.jpg

O Santo Padre encontrará na enfermaria os detentos doentes e depois celebrará a Missa no pátio interno da prisão com o rito do Lava-pés do qual participarão 12 detentos e, por fim, encontrará alguns presos do Setor VIII.

Depois de Casal del Marmo, Rebbibia e Paliano, esta é a quarta vez, em cinco anos de Pontificado, que o Papa escolhe uma prisão para o início do Tríduo Pascal. Estas celebrações sempre tiveram um caráter privado.

Em entrevista ao Vatican News, o capelão da prisão, padre Vittorio Trani, explicou o quanto o encontro com o Papa é importante para os detentos.

É sempre uma coisa extraordinária, comenta o Capelão de Regina Coeli. Em particular, depois, este Papa tem pelos detentos um sentimento especial, porque é considerado por todos uma figura extraordinária.
Portanto, esperam por ele, e esperam por ele, realmente com muito afeto. Portanto este anúncio encheu o ambiente de alegria, de satisfação, por aquilo que ele representa, afirmou o Capelão Padre Vittorio.

Um Papa celebra o rito do Lava-pés na prisão

Disse o Padre Trani:
Um número bastante grande de presos poderá participar da Eucaristia vendo o Papa diretamente, disse o Padre Trani que ainda historiou:

A Quinta-feira Santa tem um significado profundo, porque o próprio Cristo se inclina para uma parcela da humanidade muito particular, como é a dos presos, considerados na avaliação geral, um pouco à margem. O Papa vai justamente até eles, inclinar-se, como Cristo.

É um gesto de uma intensidade que não tem palavras para ser descrito.

Momentos e frases

Recordo João Paulo II que confiou aos detentos uma frase que ficou impressa em minha mente, mas acredito que neles ainda mais, lembra Padre Vittorio:

"Queridos filhos, queridos irmãos, o tempo no cárcere é tempo de Deus, como em outras partes. Assim, não vivam "suportando" esta realidade, mas levantem a cabeça e olhem para além, assim este tempo pode representar um tempo de conversão, de oração, de recuperação da própria dignidade".

Recordo João Paulo II que fez esta afirmação que ficou impressa em mim e ficou impressa em muitos, frisa o Capelão de ‘Regina Coeli'-

Lembro agora também a frase dita pelo Papa Francisco quando recebeu a nós capelães. Ele nos deixou esta frase que repetimos em tantas ocasiões:

"Recordem-se que fechando as portas de vossas celas, dentro dela, além de vocês, está Cristo. Ele está convosco".

Acredito que este sentir, este olhar do Papa em relação ao detento que tem esta proximidade com Cristo, represente algo que passa a ser percebido também pelos presos.

Assim, encontrar o Papa é uma ocasião para dizer a ele "obrigado" por esta força que consegue comunicar, porque não são somente frases, mas é uma atitude de grande respeito por quem se encontra vivendo esta esperança. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações VaticanNews)

 

Loading
Semana Santa: Papa preside ‘Missa in Caena Domini’ e rito de Lava-pés na prisão ‘Regina Coeli’

Cidade do Vaticano (Sexta-feira, 23-03-2018, Gaudium Press) Às 16 horas da Quinta-feira Santa, 29 de março, o Papa Francisco vai até a Casa de Reclusão Regina Coeli, em Roma, para a celebração da Santa Missa "in Coena Domini".

23.Semana Santa- Papa preside ?Missa in Caena Domini? e rito de Lava-pés na prisão ?Regina Coeli?.jpg

O Santo Padre encontrará na enfermaria os detentos doentes e depois celebrará a Missa no pátio interno da prisão com o rito do Lava-pés do qual participarão 12 detentos e, por fim, encontrará alguns presos do Setor VIII.

Depois de Casal del Marmo, Rebbibia e Paliano, esta é a quarta vez, em cinco anos de Pontificado, que o Papa escolhe uma prisão para o início do Tríduo Pascal. Estas celebrações sempre tiveram um caráter privado.

Em entrevista ao Vatican News, o capelão da prisão, padre Vittorio Trani, explicou o quanto o encontro com o Papa é importante para os detentos.

É sempre uma coisa extraordinária, comenta o Capelão de Regina Coeli. Em particular, depois, este Papa tem pelos detentos um sentimento especial, porque é considerado por todos uma figura extraordinária.
Portanto, esperam por ele, e esperam por ele, realmente com muito afeto. Portanto este anúncio encheu o ambiente de alegria, de satisfação, por aquilo que ele representa, afirmou o Capelão Padre Vittorio.

Um Papa celebra o rito do Lava-pés na prisão

Disse o Padre Trani:
Um número bastante grande de presos poderá participar da Eucaristia vendo o Papa diretamente, disse o Padre Trani que ainda historiou:

A Quinta-feira Santa tem um significado profundo, porque o próprio Cristo se inclina para uma parcela da humanidade muito particular, como é a dos presos, considerados na avaliação geral, um pouco à margem. O Papa vai justamente até eles, inclinar-se, como Cristo.

É um gesto de uma intensidade que não tem palavras para ser descrito.

Momentos e frases

Recordo João Paulo II que confiou aos detentos uma frase que ficou impressa em minha mente, mas acredito que neles ainda mais, lembra Padre Vittorio:

"Queridos filhos, queridos irmãos, o tempo no cárcere é tempo de Deus, como em outras partes. Assim, não vivam "suportando" esta realidade, mas levantem a cabeça e olhem para além, assim este tempo pode representar um tempo de conversão, de oração, de recuperação da própria dignidade".

Recordo João Paulo II que fez esta afirmação que ficou impressa em mim e ficou impressa em muitos, frisa o Capelão de ‘Regina Coeli'-

Lembro agora também a frase dita pelo Papa Francisco quando recebeu a nós capelães. Ele nos deixou esta frase que repetimos em tantas ocasiões:

"Recordem-se que fechando as portas de vossas celas, dentro dela, além de vocês, está Cristo. Ele está convosco".

Acredito que este sentir, este olhar do Papa em relação ao detento que tem esta proximidade com Cristo, represente algo que passa a ser percebido também pelos presos.

Assim, encontrar o Papa é uma ocasião para dizer a ele "obrigado" por esta força que consegue comunicar, porque não são somente frases, mas é uma atitude de grande respeito por quem se encontra vivendo esta esperança. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações VaticanNews)

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Instituto de Educação São Francisco acolheu um grupo que se reuniu para planejar ações direci ...
 
Esta é a quinta vez que a Rainha da Amazônia visita a cidade paulista. ...
 
Em 7 de julho o Santo Padre irá a Bari, Itália, para reflexionar sobre a situação do Oriente Mé ...
 
Estão sendo realizados vários eventos para encerrar os ‘Oito séculos da presença franciscana e ...
 
Mais de 15 mil peregrinos procedentes de diversas partes do mundo serão acolhidos em Nicarágua no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading