Loading
 
 
 
Loading
 
Túmulo de São Marón não foi destruído, afirma Arcebispo de Alepo
Loading
 
26 de Março de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Síria - Alepo (Segunda-feira, 26-03-2018, Gaudium Press) A notícia da destruição do túmulo de São Marón, um lugar de grande importância para os fiéis, especialmente no Líbano e ainda incluído na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO, foi desmentida pela Arquieparquia Maronita de Alepo, Síria. De acordo com um comunicado assinado por Dom Joseph Tobji e divulgado pelo jornal libanês L'Orient Le Jour, a Igreja confirmou que o local não foi afetado pelos bombardeios.

Túmulo de São Marón não foi destruído, afirma Arcebispo de Alepo.jpg

"O túmulo de São Marón não foi tocado", indicou o Arcebispo maronita. "As declarações foram baseadas em informações falsas, mas nos confirmaram plenamente por parte do Exército Sírio, que enviou uma equipe para investigar e descobrir que apenas algumas casas foram bombardeadas".

A declaração da Igreja Maronita devolve a tranquilidade após os primeiros relatos de bombardeios em Brad, a 15 quilômetros da cidade de Afrin, onde se acreditava que vários edifícios de importância histórica haviam sido arrasados. Na região de Afrin, não apenas a localização arqueológica de Brad está incluída na lista do Patrimônio Mundial, mas também cerca de 40 cidades cristãs sob o título de "populações antigas do Norte da Síria".

O túmulo de São Marón foi descoberto em 2002 por arqueólogos franceses no meio de vestígios arqueológicos dos períodos Romano e Bizantino na antiga cidade de Brad. O templo local havia sido construído pouco antes da morte do Santo e o túmulo foi identificado graças aos dados consignados por um dos biógrafos de São Marón, Theodoret de Cyr. Em 2010, durante o Jubileu dos 1600 anos da morte do Santo, se projetou a construção de um novo templo no local, mas a iniciativa teve que ser adiada por causa da guerra. (EPC)

Loading
Túmulo de São Marón não foi destruído, afirma Arcebispo de Alepo

Síria - Alepo (Segunda-feira, 26-03-2018, Gaudium Press) A notícia da destruição do túmulo de São Marón, um lugar de grande importância para os fiéis, especialmente no Líbano e ainda incluído na lista de Patrimônio Mundial da UNESCO, foi desmentida pela Arquieparquia Maronita de Alepo, Síria. De acordo com um comunicado assinado por Dom Joseph Tobji e divulgado pelo jornal libanês L'Orient Le Jour, a Igreja confirmou que o local não foi afetado pelos bombardeios.

Túmulo de São Marón não foi destruído, afirma Arcebispo de Alepo.jpg

"O túmulo de São Marón não foi tocado", indicou o Arcebispo maronita. "As declarações foram baseadas em informações falsas, mas nos confirmaram plenamente por parte do Exército Sírio, que enviou uma equipe para investigar e descobrir que apenas algumas casas foram bombardeadas".

A declaração da Igreja Maronita devolve a tranquilidade após os primeiros relatos de bombardeios em Brad, a 15 quilômetros da cidade de Afrin, onde se acreditava que vários edifícios de importância histórica haviam sido arrasados. Na região de Afrin, não apenas a localização arqueológica de Brad está incluída na lista do Patrimônio Mundial, mas também cerca de 40 cidades cristãs sob o título de "populações antigas do Norte da Síria".

O túmulo de São Marón foi descoberto em 2002 por arqueólogos franceses no meio de vestígios arqueológicos dos períodos Romano e Bizantino na antiga cidade de Brad. O templo local havia sido construído pouco antes da morte do Santo e o túmulo foi identificado graças aos dados consignados por um dos biógrafos de São Marón, Theodoret de Cyr. Em 2010, durante o Jubileu dos 1600 anos da morte do Santo, se projetou a construção de um novo templo no local, mas a iniciativa teve que ser adiada por causa da guerra. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/94036-Tumulo-de-Sao-Maron-nao-foi-destruido--afirma-Arcebispo-de-Alepo. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Esta é a quinta vez que a Rainha da Amazônia visita a cidade paulista. ...
 
Em 7 de julho o Santo Padre irá a Bari, Itália, para reflexionar sobre a situação do Oriente Mé ...
 
Estão sendo realizados vários eventos para encerrar os ‘Oito séculos da presença franciscana e ...
 
Mais de 15 mil peregrinos procedentes de diversas partes do mundo serão acolhidos em Nicarágua no ...
 
É essencial que continuemos fazendo o esforço consciente de motivar os jovens a estarem abertos a ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading