Loading
 
 
 
Loading
 
Santiago de Compostela promove ciclo de conferências em preparação ao Ano Santo
Loading
 
11 de Maio de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Espanha - Santiago de Compostela (Sexta-feira, 11-05-2018, Gaudium Press) Santiago de Compostela se prepara para viver em 2021 um novo Ano Santo Compostelano. Como um prelúdio para este acontecimento -que ocorre de maneira excepcional a cada 25 de julho, dia da festa do Apóstolo São Tiago, coincide com domingo-, o 08 de maio se inaugurou um ciclo de conferências sobre a Espiritualidade do Caminho de Santiago, proposta formativa intitulada "Aonde vais peregrino?", e é organizada pela Arquiconfraria Universal do Apóstolo Santiago.

Santiago de Compostela promove ciclo de conferências em preparação ao Ano Santo.jpg

A conferência inaugural ocorreu por conta de Dom Julian Barrio, Arcebispo de Santiago, que tratou sobre a "Espiritualidade da peregrinação jacobina", e fez uma comparação sobre a vida e a peregrinação ao túmulo do Apóstolo São Tiago.

"Peregrinar ao túmulo do apóstolo São Tiago é imagem e metáfora da vida do homem que, encontrando-se com a Fé apostólica, anseia pela paz e a tranquilidade depois de vagar ao redor do mundo, esperando desfrutar um dia da felicidade eterna".

Para o Arcebispo a espiritualidade da peregrinação é uma analogia do caminhar guiado por Cristo e orientado para ele. A este respeito, o prelado citou Santo Agostinho: "Uma coisa é ver a pátria da paz a partir de um cume silvestre, sem encontrar o caminho para ela, esforçando-se em vão por lugares sem estradas, assediado e insidiado rodado por desertores fugitivos com seu príncipe o leão e o dragão; e outra coisa é ter o caminho que ali conduz, via fortificada pelo cuidado do celeste imperador e onde não pulam quantos abandonaram a milícia celestial".

Para conseguir o dito pelo Santo, Dom Barrio se referido a várias atitudes que são necessárias: "A austeridade, o desprendimento voluntário, o passar do conhecido para encaminhar-se ao desconhecido, obedecendo a uma voz interior, a voz do espírito que convida a nos sentirmos estranhos na nossa própria pátria, chamados a ser concidadãos dos santos".

Ele também enfatizou que na peregrinação de um homem de Fé sobressai um elemento adicional: a esperança, que se converte, de acordo com o prelado, em "elemento dinâmico da existência".

"Só o que espera pode ser considerado peregrino (...) O autêntico peregrino cristão é aquele que recebe desde a profecia na história a manifestação total de Deus na pessoa de seu Filho encarnado", acrescentou o Arcebispo de Santiago de Compostela.

Em outro momento, Dom Barrio referiu-se à semelhança que há entre as alegrias e as dores do caminho com a imagem da vida cristã. "A Igreja na história é estrangeira no mundo, e peregrina, está a caminho em direção ao seu objetivo. O peregrino sente a ausência, a precariedade e o erradicar-se de sua própria terra porque espera e caminha em direção à cidade celestial", assinalou.

O prelado também falou sobre a importância do próximo Ano Santo: "Os Anos Santos sempre tiveram um objetivo claro como o é de promover a renovação da Igreja e da vida cristã, no caso do Ano Santo Jacobino através da dimensão penitencial, própria e característica da peregrinação a Santiago".

Concluiu, referindo-se a importância do Caminho de Santiago para a Europa e para os cristãos: "Tem havido milhões de cristãos, peregrinos anônimos, que na solidão da peregrinação e de suas inúmeras dificuldades, foram os protagonistas do caminho que tem vertebrado a realidade da Europa. Como ontem e também hoje 'Santiago é a tenda do encontro, a meta da peregrinação, o sinal eloquente da Igreja peregrina e missionária, penitente e caminhante, orante e evangelizadora anunciando a cruz do Senhor até que volte'". (EPC)

Loading
Santiago de Compostela promove ciclo de conferências em preparação ao Ano Santo

Espanha - Santiago de Compostela (Sexta-feira, 11-05-2018, Gaudium Press) Santiago de Compostela se prepara para viver em 2021 um novo Ano Santo Compostelano. Como um prelúdio para este acontecimento -que ocorre de maneira excepcional a cada 25 de julho, dia da festa do Apóstolo São Tiago, coincide com domingo-, o 08 de maio se inaugurou um ciclo de conferências sobre a Espiritualidade do Caminho de Santiago, proposta formativa intitulada "Aonde vais peregrino?", e é organizada pela Arquiconfraria Universal do Apóstolo Santiago.

Santiago de Compostela promove ciclo de conferências em preparação ao Ano Santo.jpg

A conferência inaugural ocorreu por conta de Dom Julian Barrio, Arcebispo de Santiago, que tratou sobre a "Espiritualidade da peregrinação jacobina", e fez uma comparação sobre a vida e a peregrinação ao túmulo do Apóstolo São Tiago.

"Peregrinar ao túmulo do apóstolo São Tiago é imagem e metáfora da vida do homem que, encontrando-se com a Fé apostólica, anseia pela paz e a tranquilidade depois de vagar ao redor do mundo, esperando desfrutar um dia da felicidade eterna".

Para o Arcebispo a espiritualidade da peregrinação é uma analogia do caminhar guiado por Cristo e orientado para ele. A este respeito, o prelado citou Santo Agostinho: "Uma coisa é ver a pátria da paz a partir de um cume silvestre, sem encontrar o caminho para ela, esforçando-se em vão por lugares sem estradas, assediado e insidiado rodado por desertores fugitivos com seu príncipe o leão e o dragão; e outra coisa é ter o caminho que ali conduz, via fortificada pelo cuidado do celeste imperador e onde não pulam quantos abandonaram a milícia celestial".

Para conseguir o dito pelo Santo, Dom Barrio se referido a várias atitudes que são necessárias: "A austeridade, o desprendimento voluntário, o passar do conhecido para encaminhar-se ao desconhecido, obedecendo a uma voz interior, a voz do espírito que convida a nos sentirmos estranhos na nossa própria pátria, chamados a ser concidadãos dos santos".

Ele também enfatizou que na peregrinação de um homem de Fé sobressai um elemento adicional: a esperança, que se converte, de acordo com o prelado, em "elemento dinâmico da existência".

"Só o que espera pode ser considerado peregrino (...) O autêntico peregrino cristão é aquele que recebe desde a profecia na história a manifestação total de Deus na pessoa de seu Filho encarnado", acrescentou o Arcebispo de Santiago de Compostela.

Em outro momento, Dom Barrio referiu-se à semelhança que há entre as alegrias e as dores do caminho com a imagem da vida cristã. "A Igreja na história é estrangeira no mundo, e peregrina, está a caminho em direção ao seu objetivo. O peregrino sente a ausência, a precariedade e o erradicar-se de sua própria terra porque espera e caminha em direção à cidade celestial", assinalou.

O prelado também falou sobre a importância do próximo Ano Santo: "Os Anos Santos sempre tiveram um objetivo claro como o é de promover a renovação da Igreja e da vida cristã, no caso do Ano Santo Jacobino através da dimensão penitencial, própria e característica da peregrinação a Santiago".

Concluiu, referindo-se a importância do Caminho de Santiago para a Europa e para os cristãos: "Tem havido milhões de cristãos, peregrinos anônimos, que na solidão da peregrinação e de suas inúmeras dificuldades, foram os protagonistas do caminho que tem vertebrado a realidade da Europa. Como ontem e também hoje 'Santiago é a tenda do encontro, a meta da peregrinação, o sinal eloquente da Igreja peregrina e missionária, penitente e caminhante, orante e evangelizadora anunciando a cruz do Senhor até que volte'". (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/95151-Santiago-de-Compostela-promove-ciclo-de-conferencias-em-preparacao-ao-Ano-Santo. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A celebração foi presidida por Dom Angelo de Donati, Vigário do Papa para a Diocese de Roma, aos ...
 
A passagem dos relicários Faz parte do tour que vem sendo realizado por várias cidades na América ...
 
O evento, no qual participaram uns 35 sacerdotes e numerosos fiéis, contrasta com o clima cada vez ...
 
“Quando falamos de música, nem poderes como o México ou Peru poderiam competir com este país” ...
 
Os artistas devem medir e cortar os pedaços de vidro com precisão e aplicar a cor a cada peça, pi ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading