Loading
 
 
 
Loading
 
Governo de Angola fecha mil locais de culto cristão em 30 dias
Loading
 
8 de Janeiro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 08-01-2019, Gaudium Press) Entre os dia 6 de novembro e 25 de dezembro, dia de Natal, mais de mil edifícios destinados ao culto cristão foram fechados pelas autoridades angolanas.

Governo de Angola fecha mil locais de culto cristão em 30 dias.jpg

O governo angolano considerou estes locais de culto como pertencentes a seitas religiosas não autorizadas.

Novos Procedimentos

A decisão segue a aprovação de uma nova lei que exige o registro desses locais junto ao governo com a assinatura de pelo menos cem mil fiéis.

De acordo com os novos procedimentos para a criação e modificação de institutos religiosos, todos as religiões devem procurar os Ministérios da Justiça e da Cultura para registro e reconhecimento legal.

100 mil Fiéis... Perseguição Religiosa?

A regra mais difícil de ser cumprida pelas religiões, no entanto, é a obrigatoriedade de "ter um mínimo de cem mil membros e estar presente em pelo menos 12 das 18 províncias do país".

Esses requisitos implicam na proibição do registro de minorias religiosas, qualquer que seja ela.

Segundo fontes do L'Osservatore Romano, jornal oficioso do Vaticano, o diretor nacional de assuntos religiosos do Ministério da Cultura de Angola, Francisco de Castro Maria, procura justificar a atitude governamental afirmando:

"Mais de 50% das igrejas em nosso país são estrangeiras, vindas principalmente da República Democrática do Congo, Brasil, Nigéria e Senegal".

Para o diretor do órgão governamental angolano, "A adoção dessa nova disposição é o resultado de um longo processo de luta contra o estabelecimento de novas seitas religiosas em Angola, que começou em 2013. Naquela época, o país tinha cerca de novecentas novas igrejas. Dessas, apenas oitenta e três foram oficialmente reconhecidas pelo Ministério da Cultura e autorizadas a realizarem suas atividades".

E isso justifica a aplicação da lei...

Prisões

Além do fechamento dos locais de culto para o culto religioso, onze dirigentes de igrejas cristãs foram detidos em Cabinda pela polícia nacional por "desobediência".

De acordo com declaração emitida pelo comando policial provincial, esses dirigentes foram presos durante operações realizadas entre os dias 16 e 23 de dezembro.

"De uma maneira deliberada e repetitiva, eles reabriram suas igrejas enquanto estavam fechadas". "Agiram contra a lei ", explica o comunicado do do comando policial para justificar as prisões e também as demolições. (JSG)

 

Loading
Governo de Angola fecha mil locais de culto cristão em 30 dias

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 08-01-2019, Gaudium Press) Entre os dia 6 de novembro e 25 de dezembro, dia de Natal, mais de mil edifícios destinados ao culto cristão foram fechados pelas autoridades angolanas.

Governo de Angola fecha mil locais de culto cristão em 30 dias.jpg

O governo angolano considerou estes locais de culto como pertencentes a seitas religiosas não autorizadas.

Novos Procedimentos

A decisão segue a aprovação de uma nova lei que exige o registro desses locais junto ao governo com a assinatura de pelo menos cem mil fiéis.

De acordo com os novos procedimentos para a criação e modificação de institutos religiosos, todos as religiões devem procurar os Ministérios da Justiça e da Cultura para registro e reconhecimento legal.

100 mil Fiéis... Perseguição Religiosa?

A regra mais difícil de ser cumprida pelas religiões, no entanto, é a obrigatoriedade de "ter um mínimo de cem mil membros e estar presente em pelo menos 12 das 18 províncias do país".

Esses requisitos implicam na proibição do registro de minorias religiosas, qualquer que seja ela.

Segundo fontes do L'Osservatore Romano, jornal oficioso do Vaticano, o diretor nacional de assuntos religiosos do Ministério da Cultura de Angola, Francisco de Castro Maria, procura justificar a atitude governamental afirmando:

"Mais de 50% das igrejas em nosso país são estrangeiras, vindas principalmente da República Democrática do Congo, Brasil, Nigéria e Senegal".

Para o diretor do órgão governamental angolano, "A adoção dessa nova disposição é o resultado de um longo processo de luta contra o estabelecimento de novas seitas religiosas em Angola, que começou em 2013. Naquela época, o país tinha cerca de novecentas novas igrejas. Dessas, apenas oitenta e três foram oficialmente reconhecidas pelo Ministério da Cultura e autorizadas a realizarem suas atividades".

E isso justifica a aplicação da lei...

Prisões

Além do fechamento dos locais de culto para o culto religioso, onze dirigentes de igrejas cristãs foram detidos em Cabinda pela polícia nacional por "desobediência".

De acordo com declaração emitida pelo comando policial provincial, esses dirigentes foram presos durante operações realizadas entre os dias 16 e 23 de dezembro.

"De uma maneira deliberada e repetitiva, eles reabriram suas igrejas enquanto estavam fechadas". "Agiram contra a lei ", explica o comunicado do do comando policial para justificar as prisões e também as demolições. (JSG)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/100367-Governo-de-Angola-fecha-mil-locais-de-culto-cristao-em-30-dias-. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Sinal de uma devoção que nasce, começa a crescer e toca os corações foi a procissão da Mãe do ...
 
Uma multidão se reúne e participa das liturgias e momentos de oração dedicados à festa da Sant ...
 
De acordo com o primeiro-ministro de Quebec, François Legault, a lei é apoiada pela maioria na pro ...
 
Em 11 de agosto de 1264, Urbano IV determinou a celebração da solene festa de Corpus Christi em to ...
 
Na manhã desta quarta-feira, 19, o Papa Francisco nomeou Dom Otacílio Ferreira de Lacerda como Bis ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading