Loading
 
 
 
Loading
 
Preservação do Patrimônio Artístico Cultural Católico é tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP
Loading
 
13 de Fevereiro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quarta-feira, 13-02-2019, Gaudium Press) O Museu de Arte Sacra de São Paulo promoveu, entre os dias 11, 12 e 13 de fevereiro, uma oficina que apresentou "o acervo construído do antigo Convento da Luz sob a ótica da zeladoria do patrimônio cultural". Devido a grande procura e o rápido esgotamento de vagas, os organizadores prometeram realizar uma nova edição em breve.

Preservac?a?o do Patrimo?nio Arti?stico Cultural Cato?lico e? tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP 1.jpg

Seguindo o tema "Mosteiro da Luz, 300 anos de aprendizado: Pedra, terra e pau construindo o patrimônio", o curso se dividiu em duas partes. Na primeira se apresentou uma introdução às questões próprias à preservação cultural, focando especialmente na trajetória da zeladoria do patrimônio, na qual se destacou o próprio Museu de Arte Sacra do Convento da Luz. Já na segunda parte, o edifício do Museu serviu como ponto de partida para a aprendizagem dos antigos saberes das artes e ofícios relacionados à arquitetura.

O principal objetivo do curso foi o de chamar a atenção e revalorizar a preservação cultural "não como mera catalogação das técnicas construtivas, mas como um modo de proceder próprio dos antigos artífices, que faziam do seu engajamento com as ferramentas e as matérias-primas um modo de conhecer e reelaborar o mundo natural em seus próprios termos".

Dom Gregório Paixão, Bispo de Petrópolis (RJ) e integrante da Comissão Episcopal Pastoral Especial para os Bens Culturais da Igreja no Brasil, explicou, em entrevista para 'O São Paulo' (meio de comunicação oficial da Arquidiocese de São Paulo) que esse organismo criado em abril de 2017, tem por principal função "reconhecer a grandiosidade e a importância do patrimônio artístico cultural católico em todo o território brasileiro".

Preservac?a?o do Patrimo?nio Arti?stico Cultural Cato?lico e? tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP 2.jpg

Ressaltando o amplo patrimônio cultural da Igreja no país, o prelado afirmou que uma das justificativas para essa catalogação é o desejo de fazer com que esse material se torne público. "Nós queremos que as pessoas saibam que esse material não é apenas nosso, mas que pertence a todos. Então seria basicamente restaurar essas Igrejas e obras de arte e colocar à disposição da comunidade (...). Pois não é apenas um patrimônio religioso, mas um patrimônio que pertence à população brasileira", declarou.

O entre o Brasil e a Santa Sé, promulgado em 11 de fevereiro de 2010, diz em seu artigo 6º que "o patrimônio histórico, artístico e cultural da Igreja Católica, assim como os documentos custodiados nos seus arquivos e bibliotecas, constitui parte relevante do patrimônio cultural brasileiro". Nesse sentido, o Estado brasileiro e a Santa Sé assumiram o compromisso de cooperação mútua para "salvaguardar, valorizar e promover o uso dos bens móveis e imóveis de propriedade da Igreja Católica ou de outras pessoas jurídicas eclesiásticas que sejam consideradas pelo Brasil como parte de seu patrimônio cultural e artístico".

Em seu artigo 7º o Brasil garante as medidas necessárias para assegurar a proteção dos lugares de culto da Igreja Católica, de suas liturgias, símbolos, imagens, objetos de culto, contra toda forma de violação, desrespeito e uso ilegítimo. "Nenhum edifício, dependência ou objeto afeto ao culto católico pode ser demolido, ocupado, transportado, sujeito a obras ou destinado pelo Estado e entidades públicas a outro fim", diz o documento. (EPC)

Loading
Preservação do Patrimônio Artístico Cultural Católico é tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP

Redação (Quarta-feira, 13-02-2019, Gaudium Press) O Museu de Arte Sacra de São Paulo promoveu, entre os dias 11, 12 e 13 de fevereiro, uma oficina que apresentou "o acervo construído do antigo Convento da Luz sob a ótica da zeladoria do patrimônio cultural". Devido a grande procura e o rápido esgotamento de vagas, os organizadores prometeram realizar uma nova edição em breve.

Preservac?a?o do Patrimo?nio Arti?stico Cultural Cato?lico e? tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP 1.jpg

Seguindo o tema "Mosteiro da Luz, 300 anos de aprendizado: Pedra, terra e pau construindo o patrimônio", o curso se dividiu em duas partes. Na primeira se apresentou uma introdução às questões próprias à preservação cultural, focando especialmente na trajetória da zeladoria do patrimônio, na qual se destacou o próprio Museu de Arte Sacra do Convento da Luz. Já na segunda parte, o edifício do Museu serviu como ponto de partida para a aprendizagem dos antigos saberes das artes e ofícios relacionados à arquitetura.

O principal objetivo do curso foi o de chamar a atenção e revalorizar a preservação cultural "não como mera catalogação das técnicas construtivas, mas como um modo de proceder próprio dos antigos artífices, que faziam do seu engajamento com as ferramentas e as matérias-primas um modo de conhecer e reelaborar o mundo natural em seus próprios termos".

Dom Gregório Paixão, Bispo de Petrópolis (RJ) e integrante da Comissão Episcopal Pastoral Especial para os Bens Culturais da Igreja no Brasil, explicou, em entrevista para 'O São Paulo' (meio de comunicação oficial da Arquidiocese de São Paulo) que esse organismo criado em abril de 2017, tem por principal função "reconhecer a grandiosidade e a importância do patrimônio artístico cultural católico em todo o território brasileiro".

Preservac?a?o do Patrimo?nio Arti?stico Cultural Cato?lico e? tema de oficina no Museu de Arte Sacra de SP 2.jpg

Ressaltando o amplo patrimônio cultural da Igreja no país, o prelado afirmou que uma das justificativas para essa catalogação é o desejo de fazer com que esse material se torne público. "Nós queremos que as pessoas saibam que esse material não é apenas nosso, mas que pertence a todos. Então seria basicamente restaurar essas Igrejas e obras de arte e colocar à disposição da comunidade (...). Pois não é apenas um patrimônio religioso, mas um patrimônio que pertence à população brasileira", declarou.

O entre o Brasil e a Santa Sé, promulgado em 11 de fevereiro de 2010, diz em seu artigo 6º que "o patrimônio histórico, artístico e cultural da Igreja Católica, assim como os documentos custodiados nos seus arquivos e bibliotecas, constitui parte relevante do patrimônio cultural brasileiro". Nesse sentido, o Estado brasileiro e a Santa Sé assumiram o compromisso de cooperação mútua para "salvaguardar, valorizar e promover o uso dos bens móveis e imóveis de propriedade da Igreja Católica ou de outras pessoas jurídicas eclesiásticas que sejam consideradas pelo Brasil como parte de seu patrimônio cultural e artístico".

Em seu artigo 7º o Brasil garante as medidas necessárias para assegurar a proteção dos lugares de culto da Igreja Católica, de suas liturgias, símbolos, imagens, objetos de culto, contra toda forma de violação, desrespeito e uso ilegítimo. "Nenhum edifício, dependência ou objeto afeto ao culto católico pode ser demolido, ocupado, transportado, sujeito a obras ou destinado pelo Estado e entidades públicas a outro fim", diz o documento. (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Seguindo o tema 'A missão do Santuário é celebrar com o povo de Deus', o evento seguirá até o d ...
 
“Padre Antonio César se soma a outros mártires da Igreja de hoje no mundo, alguns deles salesian ...
 
O anúncio foi feito no Vaticano, após reunião de três dias entre o pontífice e o seu Conselho c ...
 
Apesar de todo homem dever percorrer um vale de lágrimas, em meio da escuridão desse vale, Deus de ...
 
O Vaticano publicou orientações para o encontro de presidentes de Conferências Episcopais sobre a ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading