Loading
 
 
 
Loading
 
Mais de 130 mil imagens que falam da riqueza arqueológica da Terra Santa são digitalizadas
Loading
 
6 de Março de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Israel - Jerusalém (Quarta-feira, 06-03-2019, Gaudium Press) Todo um patrimônio fotográfico da Missão arqueológica franciscana na Terra Santa que se realiza a partir do 'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém foi salvo graças à digitalização de mais de 130 mil imagens que falam da história e atividade arqueológica por anos realizada nos santos lugares.

Muitos arqueólogos franciscanos dedicaram sua vida a importantes descobertas nos terrenos que estão mencionados nas Sagradas Escrituras, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Entre eles estão o Padre Michele Piccirillo, assim como os sacerdotes Bellarmino Bagatti, Virgilio Corbo, Piedro Kascalder e Stanislao Loffreda, que além de entregar-se à sua vocação franciscana, converteram a arqueologia em sua segunda vocação.

Mais de 130 mil imagens que falam da riqueza arqueolo?gica da Terra Santa sa?o digitalizadas.jpg

Estes lugares arqueológicos, as escavações, os fragmentos e objetos encontrados, assim como a vida cotidiana dos frades foram encontrados em inúmeros negativos, filmes, fotografias e postais, que foram recuperados pelo 'Studium Biblicum Franciscanum' graças a um processo de digitalização que começou no ano de 2012.

Frei Pio D'Andola, ofm, que conheceu ao Padre Piccirillo e trabalhou com ele, em entrevista com 'Christian Media Center', falou sobre o processo de digitalização das imagens: "Tive a confiança do Padre Piccirillo a confiança de trabalhar na digitalização (...) Cada vez que vinha aqui enchia a bolsa de filmes (...) E as primeiras 10 mil imagens escaneadas as fiz na Itália. Ao morrer ele, tudo se deteve. E me sentia mal tanto pela morte do Padre Piccirillo como também porque tudo havia ficado parado".

"Vínhamos um mês ou dois por ano e chegamos a digitalizar mais de 130 mil imagens. Acreditamos ter acabado (...) E em troca, entre os filmes encontramos outros pertencentes do Padre Bagatti, de Loffreda, do Padre Corbo, do mesmo Piccirillo e outros milhares que não sabemos de quem são", acrescentou.

'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém

O 'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém é uma instituição científica para a pesquisa e o ensino acadêmico das Sagradas Escrituras e da arqueologia dos países Bíblicos.

Nasceu no ano 1901 por desejo da Custódia da Terra Santa, a cargo dos Irmãos Franciscanos, funcionando de maneira ininterrupta desde 1924. A partir do ano 1960 faz parte da Pontifícia Universidade Antonianum de Roma, convertendo-se em 2001 em Faculdade de Ciências Bíblicas e Arqueológicas.

Conta com um centro de pesquisa bíblica a partir dos aspectos lingüísticos, históricos, teológicos e ambientais; com uma especial ênfase ao estudo da arqueologia bíblica, de modo particular ao redescobrimento dos lugares sagrados do Novo Testamento e a Igreja primitiva na Terra Santa.

Nazaré, Cafarnaum, Jerusalém, Belém, Ain karem, Magdala, Tabgha e Tabor, são algumas de suas principais escavações.

Também há um centro didático, um museu no qual se expõem objetos significativos das escavações arqueológicas, e uma biblioteca especializada com por volta de 56 mil volumes. (EPC)

Loading
Mais de 130 mil imagens que falam da riqueza arqueológica da Terra Santa são digitalizadas

Israel - Jerusalém (Quarta-feira, 06-03-2019, Gaudium Press) Todo um patrimônio fotográfico da Missão arqueológica franciscana na Terra Santa que se realiza a partir do 'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém foi salvo graças à digitalização de mais de 130 mil imagens que falam da história e atividade arqueológica por anos realizada nos santos lugares.

Muitos arqueólogos franciscanos dedicaram sua vida a importantes descobertas nos terrenos que estão mencionados nas Sagradas Escrituras, tanto no Antigo como no Novo Testamento. Entre eles estão o Padre Michele Piccirillo, assim como os sacerdotes Bellarmino Bagatti, Virgilio Corbo, Piedro Kascalder e Stanislao Loffreda, que além de entregar-se à sua vocação franciscana, converteram a arqueologia em sua segunda vocação.

Mais de 130 mil imagens que falam da riqueza arqueolo?gica da Terra Santa sa?o digitalizadas.jpg

Estes lugares arqueológicos, as escavações, os fragmentos e objetos encontrados, assim como a vida cotidiana dos frades foram encontrados em inúmeros negativos, filmes, fotografias e postais, que foram recuperados pelo 'Studium Biblicum Franciscanum' graças a um processo de digitalização que começou no ano de 2012.

Frei Pio D'Andola, ofm, que conheceu ao Padre Piccirillo e trabalhou com ele, em entrevista com 'Christian Media Center', falou sobre o processo de digitalização das imagens: "Tive a confiança do Padre Piccirillo a confiança de trabalhar na digitalização (...) Cada vez que vinha aqui enchia a bolsa de filmes (...) E as primeiras 10 mil imagens escaneadas as fiz na Itália. Ao morrer ele, tudo se deteve. E me sentia mal tanto pela morte do Padre Piccirillo como também porque tudo havia ficado parado".

"Vínhamos um mês ou dois por ano e chegamos a digitalizar mais de 130 mil imagens. Acreditamos ter acabado (...) E em troca, entre os filmes encontramos outros pertencentes do Padre Bagatti, de Loffreda, do Padre Corbo, do mesmo Piccirillo e outros milhares que não sabemos de quem são", acrescentou.

'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém

O 'Studium Biblicum Franciscanum' de Jerusalém é uma instituição científica para a pesquisa e o ensino acadêmico das Sagradas Escrituras e da arqueologia dos países Bíblicos.

Nasceu no ano 1901 por desejo da Custódia da Terra Santa, a cargo dos Irmãos Franciscanos, funcionando de maneira ininterrupta desde 1924. A partir do ano 1960 faz parte da Pontifícia Universidade Antonianum de Roma, convertendo-se em 2001 em Faculdade de Ciências Bíblicas e Arqueológicas.

Conta com um centro de pesquisa bíblica a partir dos aspectos lingüísticos, históricos, teológicos e ambientais; com uma especial ênfase ao estudo da arqueologia bíblica, de modo particular ao redescobrimento dos lugares sagrados do Novo Testamento e a Igreja primitiva na Terra Santa.

Nazaré, Cafarnaum, Jerusalém, Belém, Ain karem, Magdala, Tabgha e Tabor, são algumas de suas principais escavações.

Também há um centro didático, um museu no qual se expõem objetos significativos das escavações arqueológicas, e uma biblioteca especializada com por volta de 56 mil volumes. (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Na província montanhosa de Yen Bai, nas Filipinas, após 100 anos foi celebrada a primeira Missa do ...
 
Não somos distribuidores de azeite em garrafa. Somos ungidos para ungir, distribuindo-nos a nós me ...
 
O suspeito estava com quatro galões de gasolina, duas latas de fluído de isqueiro e dois isqueiros ...
 
Esbofeteamos Jesus, como o fizeram seus cruéis algozes: o pecado é, em certa medida, uma participa ...
 
Nosso Senhor Jesus Cristo, com sua Morte na Cruz, derrotou o poder das trevas e quebrou-lhe o vigor, ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading