Loading
 
 
 
Loading
 
Papa afirma a Irmãos Lassalistas: “a Educação é uma missão”
Loading
 
16 de Maio de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 16-05-2019, Gaudium Press) Em Audiência na Sala Clementina, nesta quinta-feira, 16/05, o Papa Francisco recebeu em audiência, os Irmãos das Escolas Cristãs, conhecidos também como Lassalistas, por ocasião dos trezentos anos da morte de seu fundador, São João Batista de La Salle.

Papa diz a Irmãos Lassalistas- a Educação é uma missão-Foto Arquivo Gaudium Press.jpg

Disse o Papa, na ocasião:
"O seu exemplo e o seu testemunho confirmam a atualidade original de sua mensagem para a comunidade cristã de hoje, iluminando o caminho a seguir. Ele foi um inovador brilhante e criativo na visão da escola, na concepção do professor e nos métodos de ensino."

São João Batista de La Salle e seu legado

Não obstante a sua rica herança de família, São João Batista de La Salle deixou tudo "para dedicar-se inteiramente à educação da classe social mais baixa. Criou uma comunidade de leigos para levar adiante o seu ideal, convencido de que a Igreja não pode ficar alheia às contradições sociais dos tempos com as quais é chamada a confrontar-se", recordou o Pontífice.

" A sua visão da escola o levou a reconhecer cada vez mais que a educação é um direito de todos, também dos pobres. "

Segundo o Papa, "esta convicção o levou a instituir uma experiência original de vida consagrada: a presença de religiosos educadores que, sem ser sacerdotes, interpretassem de maneira nova o rosto dos ‘monges leigos', imergindo-se totalmente na realidade de seu tempo e contribuindo para o progresso da sociedade civil."

"O contato cotidiano com o mundo escolar amadureceu nele a consciência de identificar uma nova concepção do professor. Ele estava convencido de que a escola é uma realidade séria, que precisa de pessoas adequadamente preparadas", mas ele tinha diante de si "todas as carências estruturais e funcionais de uma instituição precária que precisava de ordem e forma".

Educação não é só trabalho, é missão

São João Batista de La Salle, disse Francisco, "percebeu que a educação não pode ser apenas um trabalho, mas uma missão. Por isso, circundou-se de pessoas adequadas para a escola popular, inspiradas pelo cristianismo, com aptidão para a educação. Dedicou todas as suas energias na formação dessas pessoas, tornando-se um exemplo e modelo para elas, que tiveram que exercer um serviço ao mesmo tempo eclesial e social".

Uma escola para todos, com métodos próprios

"A fim de dar respostas concretas às demandas de seu tempo no campo da educação, São João Batista de La Salle empreendeu reformas audaciosas dos métodos de ensino. Nisso, ele foi movido por um extraordinário realismo pedagógico", destacou Francisco:

"Substituiu a língua francesa pela latina, que era normalmente usada no ensino, dividiu os alunos em grupos homogêneos de aprendizagem em vista de um trabalho mais eficaz, instituiu os seminários para os professores rurais, ou seja, para os jovens que queriam se tornar professores sem fazerem parte de nenhuma instituição religiosa, fundou as Escolas dominicais para adultos e duas casas, um para jovens delinquentes e a outra para a recuperação de encarcerados."

O Sonho do Santo

" Ele sonhava uma escola aberta a todos. Por isso, enfrentou também as necessidades educacionais extremas, introduzindo um método de reabilitação através da escola e do trabalho", disse o Papa para logo continuar:

"Nessas realidades de formação, iniciou uma pedagogia corretiva que, em contraste com o uso dos tempos, levava aos jovens punidos o estudo e o trabalho, com atividades artesanais, em vez de meras celas ou chibatadas."

Conselho do Papa aos Lassalistas

O Papa exortou os filhos espirituais de São João Batista de La Salle a "aprofundar e imitar a sua paixão pelos últimos e descartados".

" Seguindo o seu testemunho apostólico, sejam protagonistas de uma ‘cultura da ressurreição', especialmente nos contextos existenciais em que prevalece a cultura da morte. Não se cansem de procurar aqueles que se encontram nos ‘sepulcros' modernos da confusão, degradação, desconforto e pobreza, para oferecer uma nova esperança de vida. "

"O impulso pela missão educacional, que fez de seu fundador um mestre e testemunha para muitos de seu tempo, e o seu ensinamento, possam ainda hoje alimentar seus projetos e sua ação."

"A sua figura, sempre muito atual, é um dom para a Igreja e um precioso estímulo para a sua Congregação, chamada a uma adesão a Cristo renovada e animada. Que vocês possam cumprir a sua missão entre as gerações jovens com vigor renovado e com a audácia reformadora que caracterizou São João Batista de La Salle: anunciem a todos o Evangelho da esperança e da caridade", concluiu Francisco. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Loading
Papa afirma a Irmãos Lassalistas: “a Educação é uma missão”

Cidade do Vaticano (Quinta-feira, 16-05-2019, Gaudium Press) Em Audiência na Sala Clementina, nesta quinta-feira, 16/05, o Papa Francisco recebeu em audiência, os Irmãos das Escolas Cristãs, conhecidos também como Lassalistas, por ocasião dos trezentos anos da morte de seu fundador, São João Batista de La Salle.

Papa diz a Irmãos Lassalistas- a Educação é uma missão-Foto Arquivo Gaudium Press.jpg

Disse o Papa, na ocasião:
"O seu exemplo e o seu testemunho confirmam a atualidade original de sua mensagem para a comunidade cristã de hoje, iluminando o caminho a seguir. Ele foi um inovador brilhante e criativo na visão da escola, na concepção do professor e nos métodos de ensino."

São João Batista de La Salle e seu legado

Não obstante a sua rica herança de família, São João Batista de La Salle deixou tudo "para dedicar-se inteiramente à educação da classe social mais baixa. Criou uma comunidade de leigos para levar adiante o seu ideal, convencido de que a Igreja não pode ficar alheia às contradições sociais dos tempos com as quais é chamada a confrontar-se", recordou o Pontífice.

" A sua visão da escola o levou a reconhecer cada vez mais que a educação é um direito de todos, também dos pobres. "

Segundo o Papa, "esta convicção o levou a instituir uma experiência original de vida consagrada: a presença de religiosos educadores que, sem ser sacerdotes, interpretassem de maneira nova o rosto dos ‘monges leigos', imergindo-se totalmente na realidade de seu tempo e contribuindo para o progresso da sociedade civil."

"O contato cotidiano com o mundo escolar amadureceu nele a consciência de identificar uma nova concepção do professor. Ele estava convencido de que a escola é uma realidade séria, que precisa de pessoas adequadamente preparadas", mas ele tinha diante de si "todas as carências estruturais e funcionais de uma instituição precária que precisava de ordem e forma".

Educação não é só trabalho, é missão

São João Batista de La Salle, disse Francisco, "percebeu que a educação não pode ser apenas um trabalho, mas uma missão. Por isso, circundou-se de pessoas adequadas para a escola popular, inspiradas pelo cristianismo, com aptidão para a educação. Dedicou todas as suas energias na formação dessas pessoas, tornando-se um exemplo e modelo para elas, que tiveram que exercer um serviço ao mesmo tempo eclesial e social".

Uma escola para todos, com métodos próprios

"A fim de dar respostas concretas às demandas de seu tempo no campo da educação, São João Batista de La Salle empreendeu reformas audaciosas dos métodos de ensino. Nisso, ele foi movido por um extraordinário realismo pedagógico", destacou Francisco:

"Substituiu a língua francesa pela latina, que era normalmente usada no ensino, dividiu os alunos em grupos homogêneos de aprendizagem em vista de um trabalho mais eficaz, instituiu os seminários para os professores rurais, ou seja, para os jovens que queriam se tornar professores sem fazerem parte de nenhuma instituição religiosa, fundou as Escolas dominicais para adultos e duas casas, um para jovens delinquentes e a outra para a recuperação de encarcerados."

O Sonho do Santo

" Ele sonhava uma escola aberta a todos. Por isso, enfrentou também as necessidades educacionais extremas, introduzindo um método de reabilitação através da escola e do trabalho", disse o Papa para logo continuar:

"Nessas realidades de formação, iniciou uma pedagogia corretiva que, em contraste com o uso dos tempos, levava aos jovens punidos o estudo e o trabalho, com atividades artesanais, em vez de meras celas ou chibatadas."

Conselho do Papa aos Lassalistas

O Papa exortou os filhos espirituais de São João Batista de La Salle a "aprofundar e imitar a sua paixão pelos últimos e descartados".

" Seguindo o seu testemunho apostólico, sejam protagonistas de uma ‘cultura da ressurreição', especialmente nos contextos existenciais em que prevalece a cultura da morte. Não se cansem de procurar aqueles que se encontram nos ‘sepulcros' modernos da confusão, degradação, desconforto e pobreza, para oferecer uma nova esperança de vida. "

"O impulso pela missão educacional, que fez de seu fundador um mestre e testemunha para muitos de seu tempo, e o seu ensinamento, possam ainda hoje alimentar seus projetos e sua ação."

"A sua figura, sempre muito atual, é um dom para a Igreja e um precioso estímulo para a sua Congregação, chamada a uma adesão a Cristo renovada e animada. Que vocês possam cumprir a sua missão entre as gerações jovens com vigor renovado e com a audácia reformadora que caracterizou São João Batista de La Salle: anunciem a todos o Evangelho da esperança e da caridade", concluiu Francisco. (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/103063-Papa-afirma-a-Irmaos-Lassalistas---ldquo-a-Educacao-e-uma-missao-rdquo--. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Esta será a segunda edição da procissão, que ocorreu pela primeira vez no ano de 2017, com a par ...
 
Com expectativa de participação de 50 mil pessoas por dia, de 23 a 26 de maio, a Igreja em Recife ...
 
O novo museu faz parte do projeto cultural ‘Segóvia Sacra' e busca dar uma oportunidade aos fiéi ...
 
O Hospital dos Inocentes de Florença, há seiscentos anos, acolhe, assiste e promove a infância h ...
 
Francisco defende necessidade de colocar pessoas antes dos projetos, na ação social da Igreja. ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading