Loading
 
 
 
Loading
 
Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal
Loading
 
22 de Outubro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma (Terça-feira, 22-10-2019, Gaudium Press) O Arcebispo Emérito de Caracas, Venezuela, Cardeal Jorge Urosa Savino, distribuiu, através do Grupo ACI, um artigo por ocasião do Sínodo da Amazônia.

O artigo do Cardeal Emérito traz o título: "A missão fundamental da Igreja: anunciar com entusiasmo Jesus, Salvador".
Este já é o quarto pronunciamento de Dom Jorge Savino a propósito do Sínodo da Amazônia que prossegue no Vaticano até o próximo dia 27.

Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal 1Foto Arquivo.jpg

Qual a Missão fundamental da Igreja?

"Sem dúvida, a missão fundamental da Igreja é anunciar Jesus Cristo.

Este ponto foi corretamente destacado por um dos círculos menores. E muito bem que tenham indicado. Trata-se do centro da missão da Igreja.

Todos os outros temas: o ecológico, social, cultural, incluindo o ministério pastoral dos ministros, a organização e a autoridade na Igreja são importantes, mas secundários", afirma o Cardeal Urosa Savino que ainda continua:

Rito Amazônico - indígena

"Nesta linha, também será necessário enfocar bem o possível rito amazônico-indígena que o Sínodo possa sugerir. E, claro, este possível rito amazônico deverá evitar qualquer tipo de estranho e indevido sincretismo", destaca o Purpurado venezuelano.

Pronunciamentos anteriores

O Arcebispo emérito de Caracas distribuiu outros artigos a propósito do Sínodo da Amazônia.

Em seu primeiro artigo, distribuído em 24 de setembro, o Cardeal Urosa assinalou os prós e contras do Documento de Trabalho do Sínodo.

No segundo texto, do dia 28 de setembro, chamou os Padres sinodais a apresentarem propostas explícitas para a Amazônia.
Em 1º de outubro o Purpurado publica uma análise onde adverte que a ordenação de homens casados, os chamados viri probati, não é conveniente nem útil.

Uma outra declaração distribuída à imprensa e também publicada pela ACI Prensa, traz explicado seu desejo de que o Sínodo efetivamente incentive um "novo impulso à vida da Igreja na Amazônia".

Ele recorda também que "uma análise do Instrumento Laboris não é para atacar o Sínodo, mas para contribuir para o seu sucesso! ".

Quarto artigo do Cardeal Urosa Savino

Transcrevemos abaixo tópicos do último artigo do Cardeal Jorge Urosa Savino, Arcebispo Emérito de Caracas, distribuído para a Imprensa no último dia 21 deste mês.

Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal-Foto Redes Sociais.jpg

A missão fundamental da igreja: anunciar com entusiasmo Jesus, Salvador

"Já estamos perto do encerramento do Sínodo."

"Independentemente do que possa acontecer então, há um ponto chave para a revitalização da Igreja na Amazônia, que quero destacar:

O Sínodo deve proclamar abertamente que a Missão fundamental da Igreja é o anúncio de Jesus Cristo como nosso Salvador.

E isso, tanto para as comunidades indígenas dos Vicariatos missionários, quanto para as Igrejas já estabelecidas, como Arquidioceses e Dioceses e a Igreja Universal.

É a necessidade de fortalecer a evangelização, o anúncio claro, explícito e aberto de Jesus como o Caminho, a Verdade e a Vida, aquele no qual o mistério do ser humano é esclarecido e toda a sabedoria humana faz sentido.

Isto é claramente afirmado pelo Concílio Vaticano II na Constituição Pastoral Gaudium et Spes, números 10 e 22. "

Evangelizar: a Missão Fundamental da Igreja

"A missão fundamental da Igreja é anunciar Jesus Cristo."

"Trata-se do centro da missão da Igreja. Todos os outros temas: o ecológico, social, cultural, incluindo o ministério pastoral dos ministros, a organização e a autoridade na Igreja são importantes, mas secundários. "

"O que realmente importa é que a Igreja Católica na Amazônia, assim como no mundo inteiro, viva e anuncie com a alegria do Evangelho, sua fé em Jesus, Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, o Rei dos Reis e o Senhor dos Senhores. O princípio e o fim."

"Muitas comunidades indígenas agradecem pelo trabalho social dos missionários católicos, mas preferem as Igrejas protestantes."

"Haverá então que fortalecer o anúncio de Jesus Cristo entre os indígenas e convidar os aborígines a se converterem e serem batizados, para que recebam o imenso tesouro de serem filhos de Deus e membros da Igreja."

Inculturar o evangelho e anunciar jesus, caminho, verdade e vida

"Com efeito, devemos evangelizar e inculturar o Evangelho de Jesus Cristo!"

"Trata-se de apresentar Cristo como Salvador e Redentor, como o amigo e irmão, com suas exigências de mudança de vida, naordem familiar, na convivência social, no mundo econômico, em quanto à rejeição dos ídolos, e da escravidão às forças da natureza. Que o Evangelho realmente entre nas culturas. Isso é inculturar o Evangelho. "

"E isso supõe evangelizar aberta e explicitamente. Não simplesmente dialogar e acompanhar. Claro que isso é necessário, mas também é necessário oferecer e apresentar Jesus. Lembremo-nos de São Paulo: "Ai de mim, se eu não evangelizar!" (1Co 9,16) A missão da Igreja é anunciar o Evangelho. E sabemos que Cristo nos muda radicalmente e cria o homem novo, a nova comunidade, a nova família, santificada pela graça sacramental."

"Isso exige de nós, agentes pastorais, e especialmente bispos, sacerdotes e pessoas consagradas, uma contínua conversão pessoal e pastoral. Que reconheçamos pessoal e vivamente Jesus Cristo como o Senhor da criação e da História, como o Bom Pastor, como a luz do mundo, como nosso Salvador. E apresentemo-lo assim aos nossos irmãos."

"Certamente, não devemos desprezar as culturas indígenas! Mas é necessário levar a eles a sabedoria divina ancestral revelada no Antigo Testamento e, sobretudo, por Jesus Cristo; é necessário apresentar-lhes o presente da nova vida em Cristo, a luz da graça, a esperança da vida eterna. É necessário libertá-los da escravidão da natureza, anunciando-lhes o Senhorio de Deus Pai e de Cristo, seu Filho, rosto de sua misericórdia, sobre a criação e sobre cada um de nós."

"Nesse sentido, é necessário que, no documento final do Sínodo, promova-se uma evangelização aberta, na Amazônia e no mundo inteiro, sem complexos de que estamos atropelando os indígenas, com a parresia do Espírito, respeitosamente, é claro, mas sem medo."

"Não como quem pede perdão por levar o tesouro de Cristo aos indígenas da Amazônia."

O sugerido rito na Amazônia

"Será necessário enfocar bem o possível rito amazônico-indígena que o Sínodo possa sugerir.

"Este possível rito amazônico deverá evitar qualquer tipo de estranho e indevido sincretismo."

"Devemos evitar o sincretismo presente no ritual celebrado em torno de uma manta enorme, dirigido por uma mulher amazônica e diante de imagens desconhecidas e ambíguas nos Jardins do Vaticano, em 4 de outubro. "

"E a razão das críticas é precisamente a natureza primitiva e com aparências pagãs da cerimônia e a ausência de símbolos, gestos e orações abertamente católicas no desenvolvimento desses gestos, danças e prostrações do ritual surpreendente."

"Esse tipo de sincretismo deve ser absolutamente evitado. A liturgia ou o rito latino romano, especialmente a Santa Eucaristia, oferecida apenas a Deus, é simples, sóbria, austera, fácil de entender por aqueles que recebem a iniciação adequada.
Um eventual rito amazônico deverá respeitar a natureza sagrada da Eucaristia e conservar seus elementos fundamentais, embora outros gestos possam ser introduzidos, mas não semelhantes aos gestos naturistas ou animistas ou não católicos.

Conclusão

"Bendigamos ao Senhor pelo trabalho abnegado e generoso realizado na Amazônia, nas áreas urbanas e na selva, nas Arquidioceses, Dioceses, Vicariatos e Prelazias, por bispos, missionários, sacerdotes e diáconos, consagrados e consagradas, e leigos comprometidos em múltiplos trabalhos eclesiais."

"Peçamos a Deus, Criador do Universo e nosso Pai, que este Sínodo reafirme com decisão e clareza a missão evangelizadora da Igreja na Amazônia e em todo o mundo."

"E que os católicos, especialmente os ministros do Senhor e as pessoas consagradas, vivam com força a alegria de viver e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, o único em cujo nome podemos obter a salvação e o perdão dos pecados (cf. Atos 4, 12; GS 10)."

(JSG)

Loading
Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal

Roma (Terça-feira, 22-10-2019, Gaudium Press) O Arcebispo Emérito de Caracas, Venezuela, Cardeal Jorge Urosa Savino, distribuiu, através do Grupo ACI, um artigo por ocasião do Sínodo da Amazônia.

O artigo do Cardeal Emérito traz o título: "A missão fundamental da Igreja: anunciar com entusiasmo Jesus, Salvador".
Este já é o quarto pronunciamento de Dom Jorge Savino a propósito do Sínodo da Amazônia que prossegue no Vaticano até o próximo dia 27.

Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal 1Foto Arquivo.jpg

Qual a Missão fundamental da Igreja?

"Sem dúvida, a missão fundamental da Igreja é anunciar Jesus Cristo.

Este ponto foi corretamente destacado por um dos círculos menores. E muito bem que tenham indicado. Trata-se do centro da missão da Igreja.

Todos os outros temas: o ecológico, social, cultural, incluindo o ministério pastoral dos ministros, a organização e a autoridade na Igreja são importantes, mas secundários", afirma o Cardeal Urosa Savino que ainda continua:

Rito Amazônico - indígena

"Nesta linha, também será necessário enfocar bem o possível rito amazônico-indígena que o Sínodo possa sugerir. E, claro, este possível rito amazônico deverá evitar qualquer tipo de estranho e indevido sincretismo", destaca o Purpurado venezuelano.

Pronunciamentos anteriores

O Arcebispo emérito de Caracas distribuiu outros artigos a propósito do Sínodo da Amazônia.

Em seu primeiro artigo, distribuído em 24 de setembro, o Cardeal Urosa assinalou os prós e contras do Documento de Trabalho do Sínodo.

No segundo texto, do dia 28 de setembro, chamou os Padres sinodais a apresentarem propostas explícitas para a Amazônia.
Em 1º de outubro o Purpurado publica uma análise onde adverte que a ordenação de homens casados, os chamados viri probati, não é conveniente nem útil.

Uma outra declaração distribuída à imprensa e também publicada pela ACI Prensa, traz explicado seu desejo de que o Sínodo efetivamente incentive um "novo impulso à vida da Igreja na Amazônia".

Ele recorda também que "uma análise do Instrumento Laboris não é para atacar o Sínodo, mas para contribuir para o seu sucesso! ".

Quarto artigo do Cardeal Urosa Savino

Transcrevemos abaixo tópicos do último artigo do Cardeal Jorge Urosa Savino, Arcebispo Emérito de Caracas, distribuído para a Imprensa no último dia 21 deste mês.

Missão da Igreja, na Amazônia e no Mundo, recordada por Cardeal-Foto Redes Sociais.jpg

A missão fundamental da igreja: anunciar com entusiasmo Jesus, Salvador

"Já estamos perto do encerramento do Sínodo."

"Independentemente do que possa acontecer então, há um ponto chave para a revitalização da Igreja na Amazônia, que quero destacar:

O Sínodo deve proclamar abertamente que a Missão fundamental da Igreja é o anúncio de Jesus Cristo como nosso Salvador.

E isso, tanto para as comunidades indígenas dos Vicariatos missionários, quanto para as Igrejas já estabelecidas, como Arquidioceses e Dioceses e a Igreja Universal.

É a necessidade de fortalecer a evangelização, o anúncio claro, explícito e aberto de Jesus como o Caminho, a Verdade e a Vida, aquele no qual o mistério do ser humano é esclarecido e toda a sabedoria humana faz sentido.

Isto é claramente afirmado pelo Concílio Vaticano II na Constituição Pastoral Gaudium et Spes, números 10 e 22. "

Evangelizar: a Missão Fundamental da Igreja

"A missão fundamental da Igreja é anunciar Jesus Cristo."

"Trata-se do centro da missão da Igreja. Todos os outros temas: o ecológico, social, cultural, incluindo o ministério pastoral dos ministros, a organização e a autoridade na Igreja são importantes, mas secundários. "

"O que realmente importa é que a Igreja Católica na Amazônia, assim como no mundo inteiro, viva e anuncie com a alegria do Evangelho, sua fé em Jesus, Deus de Deus, luz da luz, Deus verdadeiro de Deus verdadeiro, o Rei dos Reis e o Senhor dos Senhores. O princípio e o fim."

"Muitas comunidades indígenas agradecem pelo trabalho social dos missionários católicos, mas preferem as Igrejas protestantes."

"Haverá então que fortalecer o anúncio de Jesus Cristo entre os indígenas e convidar os aborígines a se converterem e serem batizados, para que recebam o imenso tesouro de serem filhos de Deus e membros da Igreja."

Inculturar o evangelho e anunciar jesus, caminho, verdade e vida

"Com efeito, devemos evangelizar e inculturar o Evangelho de Jesus Cristo!"

"Trata-se de apresentar Cristo como Salvador e Redentor, como o amigo e irmão, com suas exigências de mudança de vida, naordem familiar, na convivência social, no mundo econômico, em quanto à rejeição dos ídolos, e da escravidão às forças da natureza. Que o Evangelho realmente entre nas culturas. Isso é inculturar o Evangelho. "

"E isso supõe evangelizar aberta e explicitamente. Não simplesmente dialogar e acompanhar. Claro que isso é necessário, mas também é necessário oferecer e apresentar Jesus. Lembremo-nos de São Paulo: "Ai de mim, se eu não evangelizar!" (1Co 9,16) A missão da Igreja é anunciar o Evangelho. E sabemos que Cristo nos muda radicalmente e cria o homem novo, a nova comunidade, a nova família, santificada pela graça sacramental."

"Isso exige de nós, agentes pastorais, e especialmente bispos, sacerdotes e pessoas consagradas, uma contínua conversão pessoal e pastoral. Que reconheçamos pessoal e vivamente Jesus Cristo como o Senhor da criação e da História, como o Bom Pastor, como a luz do mundo, como nosso Salvador. E apresentemo-lo assim aos nossos irmãos."

"Certamente, não devemos desprezar as culturas indígenas! Mas é necessário levar a eles a sabedoria divina ancestral revelada no Antigo Testamento e, sobretudo, por Jesus Cristo; é necessário apresentar-lhes o presente da nova vida em Cristo, a luz da graça, a esperança da vida eterna. É necessário libertá-los da escravidão da natureza, anunciando-lhes o Senhorio de Deus Pai e de Cristo, seu Filho, rosto de sua misericórdia, sobre a criação e sobre cada um de nós."

"Nesse sentido, é necessário que, no documento final do Sínodo, promova-se uma evangelização aberta, na Amazônia e no mundo inteiro, sem complexos de que estamos atropelando os indígenas, com a parresia do Espírito, respeitosamente, é claro, mas sem medo."

"Não como quem pede perdão por levar o tesouro de Cristo aos indígenas da Amazônia."

O sugerido rito na Amazônia

"Será necessário enfocar bem o possível rito amazônico-indígena que o Sínodo possa sugerir.

"Este possível rito amazônico deverá evitar qualquer tipo de estranho e indevido sincretismo."

"Devemos evitar o sincretismo presente no ritual celebrado em torno de uma manta enorme, dirigido por uma mulher amazônica e diante de imagens desconhecidas e ambíguas nos Jardins do Vaticano, em 4 de outubro. "

"E a razão das críticas é precisamente a natureza primitiva e com aparências pagãs da cerimônia e a ausência de símbolos, gestos e orações abertamente católicas no desenvolvimento desses gestos, danças e prostrações do ritual surpreendente."

"Esse tipo de sincretismo deve ser absolutamente evitado. A liturgia ou o rito latino romano, especialmente a Santa Eucaristia, oferecida apenas a Deus, é simples, sóbria, austera, fácil de entender por aqueles que recebem a iniciação adequada.
Um eventual rito amazônico deverá respeitar a natureza sagrada da Eucaristia e conservar seus elementos fundamentais, embora outros gestos possam ser introduzidos, mas não semelhantes aos gestos naturistas ou animistas ou não católicos.

Conclusão

"Bendigamos ao Senhor pelo trabalho abnegado e generoso realizado na Amazônia, nas áreas urbanas e na selva, nas Arquidioceses, Dioceses, Vicariatos e Prelazias, por bispos, missionários, sacerdotes e diáconos, consagrados e consagradas, e leigos comprometidos em múltiplos trabalhos eclesiais."

"Peçamos a Deus, Criador do Universo e nosso Pai, que este Sínodo reafirme com decisão e clareza a missão evangelizadora da Igreja na Amazônia e em todo o mundo."

"E que os católicos, especialmente os ministros do Senhor e as pessoas consagradas, vivam com força a alegria de viver e anunciar o Evangelho de Jesus Cristo, o único em cujo nome podemos obter a salvação e o perdão dos pecados (cf. Atos 4, 12; GS 10)."

(JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/105751-Missao-da-Igreja--na-Amazonia-e-no-Mundo--recordada-por-Cardeal-. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Eucaristia, Rafael ibaruren, arautos do evangelho, bispo Auxiliar de Los Angeles, Dom Roberto Barr ...
 
Os vândalos profanaram o templo, que geralmente fica aberto ao público, e gritaram coisas impronun ...
 
“As quatro proximidades: a Deus, ao bispo, aos sacerdotes e ao povo de Deus. Não vos esqueçais.. ...
 
O acontecimento ocorrerá no dia 26 de janeiro, na festa dos Santos Timóteo e Tito, e em união com ...
 
A famosa cidade italiana sofreu uma inundação com o nível das águas chegando a 1,87 metros de al ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading