Loading
 
 
 
Loading
 
Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa
Loading
 
27 de Novembro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quarta-feira, 27-11-2019, Gaudium Press) Em 27 de novembro de 1830, a Virgem Imaculada aparecia na capela da Casa-Mãe das Filhas da Caridade, em Paris.

Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.jpg

Eram por volta de cinco horas e meia da tarde. Em profundo silêncio, a Irmã Catarina Labouré fazia sua meditação.

De repente, ela ouviu um ruído como o frufru de um vestido de seda, vindo do lado da Epístola.

Levantou os olhos e deparou com a Santíssima Virgem Maria, resplandecente de luz, trajando um vestido branco e um manto branco-aurora.

Os pés da Mãe de Deus pousavam sobre a metade de um globo; suas mãos seguravam outro globo, que Ela oferecia a Nosso Senhor com uma inefável expressão de súplica e de amor.

Mas eis que esse quadro vivo se modifica sensivelmente, figurando o que foi depois representado na Medalha Milagrosa.

As mãos de Maria, carregadas de graças simbolizadas por anéis radiosos, emitem feixes de raios luminosos sobre a terra, mas com maior abundância num ponto.

A Narração da piedosa Vidente

"Enquanto eu a contemplava, a Virgem Santa baixou seus olhos para mim, e uma voz me disse no fundo do coração:

‘Este globo que vês representa o mundo inteiro, especialmente a França e cada pessoa em particular'", disse a Irmã Catarina Labouré que continua sua narração.

"Não sei exprimir o que pude perceber da beleza e do brilho dos raios."

Continua a piedosa noviça: "E a Virgem Santa acrescentou: ‘Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que me pedem', dando-me a entender quanto Ela é generosa para quem a invoca... quantas graças Ela concede às pessoas que Lhe pedem... Nesse momento, eu estava ou não estava... não sei... eu saboreava aqueles momentos! "

"Formou-se em torno da Santíssima Virgem um quadro meio ovalado, no qual se liam estas palavras, escritas em letras de ouro: ‘Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorrermos a Vós'", contou Catarina Labouré.

A aparição girou e no reverso estava a letra "M" encimada por uma cruz que tinha uma barra em sua base, a qual atravessava a letra. Embaixo figurava o coração de Jesus, circuncidado com uma coroa de espinhos, e o coração de Nossa Senhora, transpassado por uma espada. Ao redor dela havia doze estrelas.

"Depois se fez ouvir uma voz que me disse:

‘Faze cunhar uma medalha conforme este modelo; as pessoas que a portarem com piedade receberão grandes graças, sobretudo se a levarem no pescoço; as graças serão abundantes para aqueles que tiverem confiança'."

Em 1832, o Bispo de Paris autorizou a cunhagem da medalha e assim se espalhou pelo mundo inteiro com maravilhosa rapidez.
Em toda parte, foi instrumento de misericórdia, arma terrível contra o demônio, remédio para muitos males, meio simples e prodigioso de conversão.

Inicialmente a medalha era chamada "da Imaculada Conceição", mas quando a devoção se expandiu e se produziram muitos milagres, foi chamada "Medalha Milagrosa", como é conhecida até nossos dias.

Uma Oração

Como no dia e hoje, 27 de novembro, recordamos Nossa Senhora das Graças, sua história, suas graças e auxílios constantes transcrevemos um oração que julgamos oportuna a quem quer que creia na poderosa intercessão de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa:

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, do poder ilimitado que vos deu o vosso divino Filho sobre o seu coração adorável.
Cheio de confiança na vossa intercessão, venho implorar o vosso auxílio.

Tendes em vossas mãos a fonte de todas as graças que brotam do Coração amantíssimo de Jesus Cristo; abri-a em meu favor, concedendo-me a graça que ardentemente vos peço.

Não quero ser o único por vós rejeitado; sois minha Mãe, sois a soberana do coração de vosso divino Filho.

Sim, ó Virgem Santa, não esqueçais as tristezas desta terra; lançai um olhar de vontade aos que estão no sofrimento, aos que não cessam de provar o cálice das amarguras da vida.

Tende piedade dos que choram dos que suplicam e dai a todos o conforto, a esperança e a paz!

Atendei, pois, à minha humilde súplica e alcançai-me as graças que agora fervorosamente vos peço por intermédio de vossa santa Medalha Milagrosa!

Amém.

(JSG)

 

Loading
Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa

Redação (Quarta-feira, 27-11-2019, Gaudium Press) Em 27 de novembro de 1830, a Virgem Imaculada aparecia na capela da Casa-Mãe das Filhas da Caridade, em Paris.

Nossa Senhora das Graças, Nossa Senhora da Medalha Milagrosa.jpg

Eram por volta de cinco horas e meia da tarde. Em profundo silêncio, a Irmã Catarina Labouré fazia sua meditação.

De repente, ela ouviu um ruído como o frufru de um vestido de seda, vindo do lado da Epístola.

Levantou os olhos e deparou com a Santíssima Virgem Maria, resplandecente de luz, trajando um vestido branco e um manto branco-aurora.

Os pés da Mãe de Deus pousavam sobre a metade de um globo; suas mãos seguravam outro globo, que Ela oferecia a Nosso Senhor com uma inefável expressão de súplica e de amor.

Mas eis que esse quadro vivo se modifica sensivelmente, figurando o que foi depois representado na Medalha Milagrosa.

As mãos de Maria, carregadas de graças simbolizadas por anéis radiosos, emitem feixes de raios luminosos sobre a terra, mas com maior abundância num ponto.

A Narração da piedosa Vidente

"Enquanto eu a contemplava, a Virgem Santa baixou seus olhos para mim, e uma voz me disse no fundo do coração:

‘Este globo que vês representa o mundo inteiro, especialmente a França e cada pessoa em particular'", disse a Irmã Catarina Labouré que continua sua narração.

"Não sei exprimir o que pude perceber da beleza e do brilho dos raios."

Continua a piedosa noviça: "E a Virgem Santa acrescentou: ‘Eis o símbolo das graças que derramo sobre as pessoas que me pedem', dando-me a entender quanto Ela é generosa para quem a invoca... quantas graças Ela concede às pessoas que Lhe pedem... Nesse momento, eu estava ou não estava... não sei... eu saboreava aqueles momentos! "

"Formou-se em torno da Santíssima Virgem um quadro meio ovalado, no qual se liam estas palavras, escritas em letras de ouro: ‘Ó Maria concebida sem pecado, rogai por nós que recorrermos a Vós'", contou Catarina Labouré.

A aparição girou e no reverso estava a letra "M" encimada por uma cruz que tinha uma barra em sua base, a qual atravessava a letra. Embaixo figurava o coração de Jesus, circuncidado com uma coroa de espinhos, e o coração de Nossa Senhora, transpassado por uma espada. Ao redor dela havia doze estrelas.

"Depois se fez ouvir uma voz que me disse:

‘Faze cunhar uma medalha conforme este modelo; as pessoas que a portarem com piedade receberão grandes graças, sobretudo se a levarem no pescoço; as graças serão abundantes para aqueles que tiverem confiança'."

Em 1832, o Bispo de Paris autorizou a cunhagem da medalha e assim se espalhou pelo mundo inteiro com maravilhosa rapidez.
Em toda parte, foi instrumento de misericórdia, arma terrível contra o demônio, remédio para muitos males, meio simples e prodigioso de conversão.

Inicialmente a medalha era chamada "da Imaculada Conceição", mas quando a devoção se expandiu e se produziram muitos milagres, foi chamada "Medalha Milagrosa", como é conhecida até nossos dias.

Uma Oração

Como no dia e hoje, 27 de novembro, recordamos Nossa Senhora das Graças, sua história, suas graças e auxílios constantes transcrevemos um oração que julgamos oportuna a quem quer que creia na poderosa intercessão de Nossa Senhora da Medalha Milagrosa:

Lembrai-vos, ó puríssima Virgem Maria, do poder ilimitado que vos deu o vosso divino Filho sobre o seu coração adorável.
Cheio de confiança na vossa intercessão, venho implorar o vosso auxílio.

Tendes em vossas mãos a fonte de todas as graças que brotam do Coração amantíssimo de Jesus Cristo; abri-a em meu favor, concedendo-me a graça que ardentemente vos peço.

Não quero ser o único por vós rejeitado; sois minha Mãe, sois a soberana do coração de vosso divino Filho.

Sim, ó Virgem Santa, não esqueçais as tristezas desta terra; lançai um olhar de vontade aos que estão no sofrimento, aos que não cessam de provar o cálice das amarguras da vida.

Tende piedade dos que choram dos que suplicam e dai a todos o conforto, a esperança e a paz!

Atendei, pois, à minha humilde súplica e alcançai-me as graças que agora fervorosamente vos peço por intermédio de vossa santa Medalha Milagrosa!

Amém.

(JSG)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/106317--Nossa-Senhora-das-Gracas--Nossa-Senhora-da-Medalha-Milagrosa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Imagem peregrina do Santuário de Fátima estará na Argentina até finais de 2020. ...
 
Inveja e ciúme são sentimentos “criminosos, que procuram sempre matar”, “um verme que te co ...
 
“O aplicativo servirá para nos aproximar das pessoas e inovar na evangelização da região”, c ...
 
A mensagem traz reflexões sobre a narração e a importância das histórias na vida dos homens. ...
 
A maioria dos fracassos escolares, segundo o Instituto Nacional de Formação Docente (INFOD), ocorr ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading