Loading
 
 
 
Loading
 
Falando sobre Violência, Papa afirma: "a hipótese da legítima defesa permanece sempre"
Loading
 
27 de Novembro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 27-11-2019, Gaudium Press) Na volta de sua viagem apostólica à Tailândia e ao Japão, o Papa Francisco concedeu entrevista aos jornalistas que o acompanhavam em seu voo de retorno a Roma.

 

Nada de extraordinário no relacionamento com profissionais da comunicação, a não ser uma de suas respostas na qual ele reconheceu o direito à legítima defesa, embora tenha ressaltado que sempre usado "como último recurso".

Falando sobre Violência, Papa afirma-a hipótese da legítima defesa permanece sempre.jpg

Francisco sublinhou que "a hipótese da legítima defesa permanece sempre" e recordou que "também é uma hipótese que se contempla na teologia moral, mas como último recurso", destacou.

O Papa enfatizou que prioriza diplomacia e a mediação como ferramentas para resolução de conflitos e, apenas como último recurso, a legítima defesa.

Francisco mostrou sua satisfação pelo que chamou de "progresso ético" que a humanidade está experimentando, e que isso significa que sociedade humana "avança no bem, não só no mal".

Legítima defesa, violência, paz e... encíclica

Seu pensamento sobre o Direito à Legítima Defesa surgiu no contexto de uma reflexão mais geral em que ele se referia à paz e à violência.

Francisco explicou que tem um projeto para o lançamento de uma encíclica sobre violência, mas "ainda não a vejo amadurecida, certamente devo rezar muito e devo buscar o caminho".

Ele ainda informou que, embora exista um projeto para uma encíclica, quem "a fará será o próximo Papa, porque mal tenho tempo.
Há projetos que estão na gaveta, esse sobre a paz está lá, por exemplo: Está lá amadurecendo", assinalou.

Bullying e Violência

Mas, Francisco ressaltou que já faz inúmeras declarações sobre violência e paz.

E ele indica, como exemplo, "o problema do bullying com as crianças da escola: É um problema de violência! Falei precisamente sobre esse assunto aos jovens japoneses.

É um problema que estamos tentando ajudar a resolver com muitos programas educacionais. É um problema de violência, e os problemas de violência devem ser enfrentados".

(JSG)

 

Loading
Falando sobre Violência, Papa afirma: "a hipótese da legítima defesa permanece sempre"

Cidade do Vaticano (Quarta-feira, 27-11-2019, Gaudium Press) Na volta de sua viagem apostólica à Tailândia e ao Japão, o Papa Francisco concedeu entrevista aos jornalistas que o acompanhavam em seu voo de retorno a Roma.

 

Nada de extraordinário no relacionamento com profissionais da comunicação, a não ser uma de suas respostas na qual ele reconheceu o direito à legítima defesa, embora tenha ressaltado que sempre usado "como último recurso".

Falando sobre Violência, Papa afirma-a hipótese da legítima defesa permanece sempre.jpg

Francisco sublinhou que "a hipótese da legítima defesa permanece sempre" e recordou que "também é uma hipótese que se contempla na teologia moral, mas como último recurso", destacou.

O Papa enfatizou que prioriza diplomacia e a mediação como ferramentas para resolução de conflitos e, apenas como último recurso, a legítima defesa.

Francisco mostrou sua satisfação pelo que chamou de "progresso ético" que a humanidade está experimentando, e que isso significa que sociedade humana "avança no bem, não só no mal".

Legítima defesa, violência, paz e... encíclica

Seu pensamento sobre o Direito à Legítima Defesa surgiu no contexto de uma reflexão mais geral em que ele se referia à paz e à violência.

Francisco explicou que tem um projeto para o lançamento de uma encíclica sobre violência, mas "ainda não a vejo amadurecida, certamente devo rezar muito e devo buscar o caminho".

Ele ainda informou que, embora exista um projeto para uma encíclica, quem "a fará será o próximo Papa, porque mal tenho tempo.
Há projetos que estão na gaveta, esse sobre a paz está lá, por exemplo: Está lá amadurecendo", assinalou.

Bullying e Violência

Mas, Francisco ressaltou que já faz inúmeras declarações sobre violência e paz.

E ele indica, como exemplo, "o problema do bullying com as crianças da escola: É um problema de violência! Falei precisamente sobre esse assunto aos jovens japoneses.

É um problema que estamos tentando ajudar a resolver com muitos programas educacionais. É um problema de violência, e os problemas de violência devem ser enfrentados".

(JSG)

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O monumental presépio é um dos maiores de Andaluzia, ganhando ano após ano mais fama e presença. ...
 
O problema do sofrimento não está tanto no que o ocasiona, mas no modo como é suportado. Ele exis ...
 
Apesar de ser uma apresentação gratuita, os espectadores são convidados a doarem ao menos um quil ...
 
Podemos correr o risco de fazer a festa sem a presença do festejado e o que Ele é e significa para ...
 
Magnificat: Maria nos ensina duas coisas: sermos fervorosos com Deus e críticos ou realistas conos ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading