Loading
 
 
 
Loading
 
Humildade e valentia são as principais necessidades da Igreja, ressalta Bispo dos EUA
Loading
 
5 de Dezembro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Estados Unidos - Phoenix (Quinta-feira, 05-12-2019, Gaudium Press) Dom Thomas Olmsted, Bispo de Phoenix, Arizona, Estados Unidos, concedeu uma entrevista por ocasião dos 50 anos de sua Diocese. Em suas declarações destacou os apostolados mais importantes da jurisdição, os ensinamentos de sua experiência à frente da Diocese e os desafios mais notórios para o futuro. Como parte deste panorama assinalou a necessidade de humildade e valentia na Igreja para lidar com os próximos anos.

Humildade e valentia são as principais necessidades da Igreja, ressalta Bispo dos EUA.jpg

"Há uma necessidade de humildade, especialmente com o que temos tido que enfrentar no terrível escândalo", indicou Dom Olmsted. "Quando aqueles que estão ordenados para servir aos outros na realidade estão se aproveitando de outros, é um escândalo horrível. O que se necessita hoje é um verdadeiro sentido de humildade, pedir perdão a Deus e buscar Sua misericórdia. O Senhor trabalha bem em um coração humilde. É terra fértil para que Ele trabalhe".

Seguindo essa mesma linha, o Bispo reconheceu a segunda necessidade mais importante em sua opinião: "Ao mesmo tempo, devemos ser valentes. É especialmente nos momentos em que nos víamos mais débeis ou quando as coisas pareciam desesperadas, como a Sexta-Feira Santa, quando ocorrem as maiores explosões de graça e maravilha", comentou o Bispo, em declarações difundidas pelo periódico diocesano ‘The Catholic Sun'. "Só é certo para nós agora. Devemos crer que a misericórdia de Deus significa que se aproxima mais de nós. Necessitamos um espírito de humildade, mas também coragem e louvor pela misericórdia de Deus, que sempre está presente e trabalhando dentro de nós".

O prelado insistiu na certeza da ação de Deus quando os fiéis se rendem diante dEle e descobrem sua ação que supera qualquer expectativa humana. Questionado sobre como projeta os anos vindouros para sua Diocese, o Bispo expressou sua esperança em meio de possíveis provas. "Somente Deus o sabe, é claro. Seremos uma Igreja que terá que ter uma raiz mais profunda em Cristo. Creio que os anos imediatamente seguintes serão muito difíceis", indicou. "Continuamos lutando com uma grande parte da sociedade que já não crê em Deus. Então, creio que esse desafio está aí".

"Mas já sabe, a luz é mais brilhante e mais maravilhosa quando há escuridão", concluiu o prelado. "Necessitamos ter a expectativa de que o Senhor vai nos pedir que tenhamos uma Fé real e viva". (EPC)

Loading
Humildade e valentia são as principais necessidades da Igreja, ressalta Bispo dos EUA

Estados Unidos - Phoenix (Quinta-feira, 05-12-2019, Gaudium Press) Dom Thomas Olmsted, Bispo de Phoenix, Arizona, Estados Unidos, concedeu uma entrevista por ocasião dos 50 anos de sua Diocese. Em suas declarações destacou os apostolados mais importantes da jurisdição, os ensinamentos de sua experiência à frente da Diocese e os desafios mais notórios para o futuro. Como parte deste panorama assinalou a necessidade de humildade e valentia na Igreja para lidar com os próximos anos.

Humildade e valentia são as principais necessidades da Igreja, ressalta Bispo dos EUA.jpg

"Há uma necessidade de humildade, especialmente com o que temos tido que enfrentar no terrível escândalo", indicou Dom Olmsted. "Quando aqueles que estão ordenados para servir aos outros na realidade estão se aproveitando de outros, é um escândalo horrível. O que se necessita hoje é um verdadeiro sentido de humildade, pedir perdão a Deus e buscar Sua misericórdia. O Senhor trabalha bem em um coração humilde. É terra fértil para que Ele trabalhe".

Seguindo essa mesma linha, o Bispo reconheceu a segunda necessidade mais importante em sua opinião: "Ao mesmo tempo, devemos ser valentes. É especialmente nos momentos em que nos víamos mais débeis ou quando as coisas pareciam desesperadas, como a Sexta-Feira Santa, quando ocorrem as maiores explosões de graça e maravilha", comentou o Bispo, em declarações difundidas pelo periódico diocesano ‘The Catholic Sun'. "Só é certo para nós agora. Devemos crer que a misericórdia de Deus significa que se aproxima mais de nós. Necessitamos um espírito de humildade, mas também coragem e louvor pela misericórdia de Deus, que sempre está presente e trabalhando dentro de nós".

O prelado insistiu na certeza da ação de Deus quando os fiéis se rendem diante dEle e descobrem sua ação que supera qualquer expectativa humana. Questionado sobre como projeta os anos vindouros para sua Diocese, o Bispo expressou sua esperança em meio de possíveis provas. "Somente Deus o sabe, é claro. Seremos uma Igreja que terá que ter uma raiz mais profunda em Cristo. Creio que os anos imediatamente seguintes serão muito difíceis", indicou. "Continuamos lutando com uma grande parte da sociedade que já não crê em Deus. Então, creio que esse desafio está aí".

"Mas já sabe, a luz é mais brilhante e mais maravilhosa quando há escuridão", concluiu o prelado. "Necessitamos ter a expectativa de que o Senhor vai nos pedir que tenhamos uma Fé real e viva". (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A Imagem peregrina do Santuário de Fátima estará na Argentina até finais de 2020. ...
 
Inveja e ciúme são sentimentos “criminosos, que procuram sempre matar”, “um verme que te co ...
 
“O aplicativo servirá para nos aproximar das pessoas e inovar na evangelização da região”, c ...
 
A mensagem traz reflexões sobre a narração e a importância das histórias na vida dos homens. ...
 
A maioria dos fracassos escolares, segundo o Instituto Nacional de Formação Docente (INFOD), ocorr ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading