Loading
 
 
 
Loading
 
O Natal é a festa da gratuidade, recorda Arcebispo de Turim
Loading
 
6 de Dezembro de 2019 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Itália - Turim (Sexta-feira, 06-12-2019, Gaudium Press) A Diocese de Turim, Itália, tornou pública a Carta Pastoral "Não tema: te anuncio uma grande alegria", que o Arcebispo de Turim, Dom Cesare Nosiglia, escreveu para os fiéis de sua jurisdição eclesial e da Diocese de Susa por ocasião do Natal.


Nela, o prelado aborda quatro aspectos: "O Natal é a festa da gratuidade", "O Natal também é a festa que mais nos recorda e nos faz reviver nossa infância", "O Natal é a festa da humildade e do serviço" e "O Natal é a festa da vida dada em plenitude".

O Natal é a festa da gratuidade, recorda Arcebispo de Turim.png


Ele diz que é gratuito porque Jesus se entregou aos homens "sem que nós tenhamos pedido ou lutado e trabalhado, sem termos nos comprometido a tê-lo".


"Cristo é um dom totalmente gratuito e gratuito do Pai, para quem nasce uma mãe virgem, através da obra do Espírito Santo e sem a ajuda do homem; na mais extrema pobreza, apesar de ser a mais rica; na humildade dos últimos na sociedade, apesar de ser o primeiro e o maior de todos", acrescenta, para depois seguir:


"Essa gratuidade do amor e de sua fidelidade de Deus são tão infinitas que não as entendemos: só podemos experimentá-las concretamente em nós mesmos, em nossas vidas, quando percebemos que, apesar de nossos pecados, o Senhor continua nos amando e perdoando".


Também indica que o Natal é uma festa genuína que "nos convida a recuperar a autenticidade e a verdade dentro do tecido concreto de nossas relações familiares, profissionais e sociais".


Nesse sentido, Dom Nosiglia convida para que se rejeitem as máscaras, "que às vezes ocultam nossa verdadeira face e entorpecem o coração", e nos convida a "saber sorrir e dizer adeus àqueles que nos desagradam ou prejudicam (...) olhar nos olhos das pessoas que conhecemos, talvez todos os dias: marido, esposa, filhos, idosos; recebê-los e notar neles sinais que estão lançando de ajuda, de pedido de compreensão, de maior afeto e proximidade (.. .)".


Ele acrescenta: "Sim, o Senhor, que nasceu para nós, abre nossos olhos para ver, nossos ouvidos para ouvir e nossos corações para se alegrar com o que, perto de nós, na vida cotidiana de nosso lar e de nosso trabalho, nos oferece e nos comunica através das pessoas que nos colocam ao seu lado: são o tesouro mais precioso a ser redescoberto e bem-vindo, porque neles está Ele, sua presença viva, o Deus conosco que quer nos conhecer e amar".


Destacando que o Natal é a festa da humildade e do serviço, o Arcebispo de Turim assinala que "a vida da debilidade que Jesus Cristo, o Verbo de Deus assume ao tornar-se homem, pequeno e indefeso, se converte em força de amor que salva a humanidade do pecado do orgulho e da soberba".


Nesta linha, afirma mais adiante que "o Deus conosco é também Deus para nós, que se faz humilde e pobre para elevar o homem, sua criatura, a filho de Deus. Conosco, se faz companheiro de viagem na história de cada dia, assumindo nossas experiências humanas mais verdadeiras e profundas: família, trabalho, amizade, sofrimento. Para nós, ele se faz salvador poderoso, que liberta da escravidão do pecado e do medo da morte".


Dom Nosiglia conclui sua Carta Pastoral desejando a toda a comunidade diocesana um "Feliz Natal" e convidando a todos a "terem a coragem de acreditar e esperar contra toda esperança humana, porque o Senhor está conosco todos os dias e a Fé nele produz frutos fecundos de vida cristã, também no coração humano mais árido e indiferente". (EPC)

 

 

Loading
O Natal é a festa da gratuidade, recorda Arcebispo de Turim

Itália - Turim (Sexta-feira, 06-12-2019, Gaudium Press) A Diocese de Turim, Itália, tornou pública a Carta Pastoral "Não tema: te anuncio uma grande alegria", que o Arcebispo de Turim, Dom Cesare Nosiglia, escreveu para os fiéis de sua jurisdição eclesial e da Diocese de Susa por ocasião do Natal.


Nela, o prelado aborda quatro aspectos: "O Natal é a festa da gratuidade", "O Natal também é a festa que mais nos recorda e nos faz reviver nossa infância", "O Natal é a festa da humildade e do serviço" e "O Natal é a festa da vida dada em plenitude".

O Natal é a festa da gratuidade, recorda Arcebispo de Turim.png


Ele diz que é gratuito porque Jesus se entregou aos homens "sem que nós tenhamos pedido ou lutado e trabalhado, sem termos nos comprometido a tê-lo".


"Cristo é um dom totalmente gratuito e gratuito do Pai, para quem nasce uma mãe virgem, através da obra do Espírito Santo e sem a ajuda do homem; na mais extrema pobreza, apesar de ser a mais rica; na humildade dos últimos na sociedade, apesar de ser o primeiro e o maior de todos", acrescenta, para depois seguir:


"Essa gratuidade do amor e de sua fidelidade de Deus são tão infinitas que não as entendemos: só podemos experimentá-las concretamente em nós mesmos, em nossas vidas, quando percebemos que, apesar de nossos pecados, o Senhor continua nos amando e perdoando".


Também indica que o Natal é uma festa genuína que "nos convida a recuperar a autenticidade e a verdade dentro do tecido concreto de nossas relações familiares, profissionais e sociais".


Nesse sentido, Dom Nosiglia convida para que se rejeitem as máscaras, "que às vezes ocultam nossa verdadeira face e entorpecem o coração", e nos convida a "saber sorrir e dizer adeus àqueles que nos desagradam ou prejudicam (...) olhar nos olhos das pessoas que conhecemos, talvez todos os dias: marido, esposa, filhos, idosos; recebê-los e notar neles sinais que estão lançando de ajuda, de pedido de compreensão, de maior afeto e proximidade (.. .)".


Ele acrescenta: "Sim, o Senhor, que nasceu para nós, abre nossos olhos para ver, nossos ouvidos para ouvir e nossos corações para se alegrar com o que, perto de nós, na vida cotidiana de nosso lar e de nosso trabalho, nos oferece e nos comunica através das pessoas que nos colocam ao seu lado: são o tesouro mais precioso a ser redescoberto e bem-vindo, porque neles está Ele, sua presença viva, o Deus conosco que quer nos conhecer e amar".


Destacando que o Natal é a festa da humildade e do serviço, o Arcebispo de Turim assinala que "a vida da debilidade que Jesus Cristo, o Verbo de Deus assume ao tornar-se homem, pequeno e indefeso, se converte em força de amor que salva a humanidade do pecado do orgulho e da soberba".


Nesta linha, afirma mais adiante que "o Deus conosco é também Deus para nós, que se faz humilde e pobre para elevar o homem, sua criatura, a filho de Deus. Conosco, se faz companheiro de viagem na história de cada dia, assumindo nossas experiências humanas mais verdadeiras e profundas: família, trabalho, amizade, sofrimento. Para nós, ele se faz salvador poderoso, que liberta da escravidão do pecado e do medo da morte".


Dom Nosiglia conclui sua Carta Pastoral desejando a toda a comunidade diocesana um "Feliz Natal" e convidando a todos a "terem a coragem de acreditar e esperar contra toda esperança humana, porque o Senhor está conosco todos os dias e a Fé nele produz frutos fecundos de vida cristã, também no coração humano mais árido e indiferente". (EPC)

 

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/106494-O-Natal-e-a-festa-da-gratuidade--recorda-Arcebispo-de-Turim. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Cardeal Orani tem exortado os fiéis a seguirem o exemplo de São Sebastião e viverem a missionar ...
 
Celibato: carisma dado a alguns membros da Igreja, chamado para consagrar completamente a vida a Deu ...
 
O Caminho de Santiago de Compostela, cuja meta é a Catedral de Santiago, é conhecido também como ...
 
“A Assembleia da República manifesta o seu pesar pelos mais de 1.000 cristãos mortos em 2019 na ...
 
Seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Príncipe da Paz, Rei dos Reis, Senhor dos Senhores (Isaías 9-6 ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading