Loading
 
 
 
Loading
 
Livro de Bento XVI e Cardeal Sarah sobre celibato sacerdotal: anúncio, reações, respostas, esclarecimentos
Loading
 
14 de Janeiro de 2020 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Terça-feira, 14-01-2020, Gaudium Press) O anúncio de que no dia 15 deste mês de janeiro, na França, será publicado um livro sobre o sacerdócio e o celibato sacerdotal assinado pelo Papa Emérito Bento XVI e pelo cardeal Robert Sarah, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos teve uma repercussão imediata.

Livro de Bento XVI e Cardeal Sarah sobre celibato sacerdotal- anúncio, reações, respostas, esclarecimentos-Foto Arquivo Gaudium Press.jpg
"Do mais profundo de nossos corações"
e o título do livro atribuído a Bento XVI e Cardeal Sarah.
Foto: Arquivo Gaudium Press

O assunto tratado no livro "Do mais profundo de nossos corações", e os seus anunciados autores têm tudo para colocar na crista da onda a notícia surgida tão de repente para o grande público.

Todos os veículos da mídia, redes sociais, jornais, agências de notícias, deram ao fato a importância que ele tem em si mesmo.

De acordo com o que logo foi apurado os dois anunciados autores entram no debate sobre o celibato e sobre a possibilidade de ordenar sacerdotes casados.

O Papa Emérito e o Cardeal auto definidos como dois bispos em ‘filial obediência ao Papa Francisco' que ‘buscam a verdade' num ‘espírito de amor pela unidade da Igreja, defendem a disciplina do celibato e apresentam as motivações para que essa disciplina não seja mudada.

Informou-se inclusive que a questão do celibato ocupa 175 páginas do volume, com dois textos, um do Papa emérito e outro do cardeal, com uma introdução e a conclusão assinadas pelos dois.

Questão levantaada

Horas após o anúncio, alguns jornalistas e meios de comunicação disseram que o Papa Emérito não participou da elaboração do texto.

Uma delas é Eva Fernández, correspondente da Rede COPE da Conferência Episcopal Espanhola que, em sua conta no Twitter afirmou que "Uma fonte muito próxima de Bento XVI assegura que ele não escreveu o livro a '4 mãos' com o Cardeal Sarah e que não deu sua autorização para ser publicado. Ele apenas forneceu um escrito sobre o sacerdócio no qual estava trabalhando".

Cardeal Sarah responde

Diante disso, o Prefeito da Congregação para o Culto e a Disciplina dos Sacramentos, através das redes sociais, respondeu, já na segunda-feira, 13 de janeiro, àqueles que o atacam:

"Os ataques parecem supor uma mentira da minha parte. Essas difamações são de gravidade excepcional. Hoje à noite, dou as primeiras provas de minha estreita colaboração com Bento XVI para escrever este texto em favor do celibato. Falarei amanhã, se necessário".

Cumprindo o prometido, o Purpurado compartilhou três fotos de três cartas assinadas por Bento XVI sobre o livro em que estavam trabalhando.

O Papa Emérito afirma: "da minha parte, o texto pode ser publicado da forma prevista por você".

Quem também rejeitou as afirmações de que o Papa Bento não escreveu "Do mais profundo de nossos corações" foi o editor-chefe da Ignatius Press, Pe. Joseph Fessio.
"Essas pessoas realmente insinuam que o Cardeal Sarah está envolvido em uma conspiração para distorcer a verdade?", perguntou.

Secretário particular de Bento XVI e prefeito da Casa Pontifícia entra em cena

Dom Georg Gänswein, Prefeito da Casa Pontifícia e secretário particular do Papa emérito, emitiu uma declaração às agências Kna e Ansa referente ao livro sobre o celibato que será publicado amanhã na França, com as assinaturas de Bento XVI e do cardeal Robert Sarah.

"Posso confirmar que nesta manhã, por indicação do Papa emérito, pedi ao cardeal Robert Sarah para contatar os editores do livro, pedindo-lhes que retirem o nome de Bento XVI como co-autor do livro, e também que retirem a sua assinatura da introdução e das conclusões".

"O Papa emérito, de fato, sabia que o cardeal estava preparando um livro - acrescentou Gänswein -, e tinha enviado um pequeno texto seu sobre o sacerdócio, autorizando-o a usá-lo como o desejasse. Mas ele não tinha aprovado nenhum projeto para um livro assinado conjuntamente nem tinha visto e autorizado a capa. Foi um mal-entendido, sem questionar a boa fé do cardeal Sarah".


(JSG)

 

Loading
Livro de Bento XVI e Cardeal Sarah sobre celibato sacerdotal: anúncio, reações, respostas, esclarecimentos

Redação (Terça-feira, 14-01-2020, Gaudium Press) O anúncio de que no dia 15 deste mês de janeiro, na França, será publicado um livro sobre o sacerdócio e o celibato sacerdotal assinado pelo Papa Emérito Bento XVI e pelo cardeal Robert Sarah, Prefeito da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos teve uma repercussão imediata.

Livro de Bento XVI e Cardeal Sarah sobre celibato sacerdotal- anúncio, reações, respostas, esclarecimentos-Foto Arquivo Gaudium Press.jpg
"Do mais profundo de nossos corações"
e o título do livro atribuído a Bento XVI e Cardeal Sarah.
Foto: Arquivo Gaudium Press

O assunto tratado no livro "Do mais profundo de nossos corações", e os seus anunciados autores têm tudo para colocar na crista da onda a notícia surgida tão de repente para o grande público.

Todos os veículos da mídia, redes sociais, jornais, agências de notícias, deram ao fato a importância que ele tem em si mesmo.

De acordo com o que logo foi apurado os dois anunciados autores entram no debate sobre o celibato e sobre a possibilidade de ordenar sacerdotes casados.

O Papa Emérito e o Cardeal auto definidos como dois bispos em ‘filial obediência ao Papa Francisco' que ‘buscam a verdade' num ‘espírito de amor pela unidade da Igreja, defendem a disciplina do celibato e apresentam as motivações para que essa disciplina não seja mudada.

Informou-se inclusive que a questão do celibato ocupa 175 páginas do volume, com dois textos, um do Papa emérito e outro do cardeal, com uma introdução e a conclusão assinadas pelos dois.

Questão levantaada

Horas após o anúncio, alguns jornalistas e meios de comunicação disseram que o Papa Emérito não participou da elaboração do texto.

Uma delas é Eva Fernández, correspondente da Rede COPE da Conferência Episcopal Espanhola que, em sua conta no Twitter afirmou que "Uma fonte muito próxima de Bento XVI assegura que ele não escreveu o livro a '4 mãos' com o Cardeal Sarah e que não deu sua autorização para ser publicado. Ele apenas forneceu um escrito sobre o sacerdócio no qual estava trabalhando".

Cardeal Sarah responde

Diante disso, o Prefeito da Congregação para o Culto e a Disciplina dos Sacramentos, através das redes sociais, respondeu, já na segunda-feira, 13 de janeiro, àqueles que o atacam:

"Os ataques parecem supor uma mentira da minha parte. Essas difamações são de gravidade excepcional. Hoje à noite, dou as primeiras provas de minha estreita colaboração com Bento XVI para escrever este texto em favor do celibato. Falarei amanhã, se necessário".

Cumprindo o prometido, o Purpurado compartilhou três fotos de três cartas assinadas por Bento XVI sobre o livro em que estavam trabalhando.

O Papa Emérito afirma: "da minha parte, o texto pode ser publicado da forma prevista por você".

Quem também rejeitou as afirmações de que o Papa Bento não escreveu "Do mais profundo de nossos corações" foi o editor-chefe da Ignatius Press, Pe. Joseph Fessio.
"Essas pessoas realmente insinuam que o Cardeal Sarah está envolvido em uma conspiração para distorcer a verdade?", perguntou.

Secretário particular de Bento XVI e prefeito da Casa Pontifícia entra em cena

Dom Georg Gänswein, Prefeito da Casa Pontifícia e secretário particular do Papa emérito, emitiu uma declaração às agências Kna e Ansa referente ao livro sobre o celibato que será publicado amanhã na França, com as assinaturas de Bento XVI e do cardeal Robert Sarah.

"Posso confirmar que nesta manhã, por indicação do Papa emérito, pedi ao cardeal Robert Sarah para contatar os editores do livro, pedindo-lhes que retirem o nome de Bento XVI como co-autor do livro, e também que retirem a sua assinatura da introdução e das conclusões".

"O Papa emérito, de fato, sabia que o cardeal estava preparando um livro - acrescentou Gänswein -, e tinha enviado um pequeno texto seu sobre o sacerdócio, autorizando-o a usá-lo como o desejasse. Mas ele não tinha aprovado nenhum projeto para um livro assinado conjuntamente nem tinha visto e autorizado a capa. Foi um mal-entendido, sem questionar a boa fé do cardeal Sarah".


(JSG)

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Já são 60 as Capelas de Adoração Eucarística Perpétua presentes em toda Espanha. ...
 
Papa Francisco: Não sentir vergonha de expressar a alegria do encontro com o Senhor ao evangelizar. ...
 
Que o Senhor acolha os defuntos na sua paz e conforte as famílias, pediu o Papa. ...
 
A obra é prefaciada pelo Cardeal Patrick D'Rozario, Arcebispo da capital, que elogia a iniciativa e ...
 
Papa aprovou a eleição do Decano e vice decano do Colégio Cardinalício: Cardeais Ré e Sandri. ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading