Loading
 
 
 
Loading
 
Fechamento de templos e fusões de paróquias aceleram o abandono da Igreja na Holanda
Loading
 
23 de Janeiro de 2020 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Holanda - Amsterdã (Quinta-feira, 23-01-2020, Gaudium Press) O periódico católico holandês ‘Katholiek Nieuswblad' publicou um relatório sobre as "consequências econômicas e sociais do fechamento de templos", uma pesquisa desenvolvida durante um ano. Em suas conclusões o informativo alertou sobre os baixos índices de participação dos fiéis na Eucaristia e a possibilidade de que os fechamentos motivem comunidades inteiras a deixar de praticar sua Fé.

Fechamento de templos e fusões de paróquias aceleram o abandono da Igreja na Holanda.jpg

O preocupante panorama foi exposto pelo editor chefe do periódico, Anton De Wit, como "o ponto inicial de uma nova reflexão muito necessária sobre o futuro da Igreja", em momentos em que a onda de secularização pode não ter chegado ao seu ponto mais alto. Exemplos como a Diocese de Utrecht, onde se propôs que 326 paróquias sejam fundidas em 48 unidades territoriais, motivaram protestos de fiéis católicos contra a "destruição de comunidades". Mas a realidade analisada no relatório é mais complexa.

"Se espera que as pessoas cheguem à conclusão óbvia: que se você deseja que seu templo continue aberto, não somente necessita apoiá-lo financeiramente, também tem que visitar mais a ele", expôs um dos editores, Peter Doorakkers. "Mas se você olha os números nas Eucaristias agora e as idades médias, é óbvio que mais templos fecharão no futuro próximo".

Uma análise das comunidades cujos templos fecharam ofereceu dados preocupantes. No lugar de incorporar-se a outras paróquias, muitos fiéis deixam de assistir a Igreja ou inclusive assistem a serviços religiosos de outras denominações que adquirem os templos. As paróquias que conservam sua vitalidade estão constituídas por poloneses e outras minorias católicas. Enquanto diversas paróquias fazem esforços de renovação e registram bons resultados, "é necessariamente a pequena escala", advertiu o editor.

A assistência à Eucaristia declinou de maneira pronunciada, enquanto que o país se mantém na vanguarda mundial na introdução de políticas contrárias à moral católica como a legalização da prostituição, o consumo de maconha, a eutanásia e as uniões não equiparáveis ao matrimônio. O número dos sacerdotes diminuiu e o número de sacerdotes estrangeiros servindo no país aumentou o dobro, representado até 22 por cento do total. (EPC)

Loading
Fechamento de templos e fusões de paróquias aceleram o abandono da Igreja na Holanda

Holanda - Amsterdã (Quinta-feira, 23-01-2020, Gaudium Press) O periódico católico holandês ‘Katholiek Nieuswblad' publicou um relatório sobre as "consequências econômicas e sociais do fechamento de templos", uma pesquisa desenvolvida durante um ano. Em suas conclusões o informativo alertou sobre os baixos índices de participação dos fiéis na Eucaristia e a possibilidade de que os fechamentos motivem comunidades inteiras a deixar de praticar sua Fé.

Fechamento de templos e fusões de paróquias aceleram o abandono da Igreja na Holanda.jpg

O preocupante panorama foi exposto pelo editor chefe do periódico, Anton De Wit, como "o ponto inicial de uma nova reflexão muito necessária sobre o futuro da Igreja", em momentos em que a onda de secularização pode não ter chegado ao seu ponto mais alto. Exemplos como a Diocese de Utrecht, onde se propôs que 326 paróquias sejam fundidas em 48 unidades territoriais, motivaram protestos de fiéis católicos contra a "destruição de comunidades". Mas a realidade analisada no relatório é mais complexa.

"Se espera que as pessoas cheguem à conclusão óbvia: que se você deseja que seu templo continue aberto, não somente necessita apoiá-lo financeiramente, também tem que visitar mais a ele", expôs um dos editores, Peter Doorakkers. "Mas se você olha os números nas Eucaristias agora e as idades médias, é óbvio que mais templos fecharão no futuro próximo".

Uma análise das comunidades cujos templos fecharam ofereceu dados preocupantes. No lugar de incorporar-se a outras paróquias, muitos fiéis deixam de assistir a Igreja ou inclusive assistem a serviços religiosos de outras denominações que adquirem os templos. As paróquias que conservam sua vitalidade estão constituídas por poloneses e outras minorias católicas. Enquanto diversas paróquias fazem esforços de renovação e registram bons resultados, "é necessariamente a pequena escala", advertiu o editor.

A assistência à Eucaristia declinou de maneira pronunciada, enquanto que o país se mantém na vanguarda mundial na introdução de políticas contrárias à moral católica como a legalização da prostituição, o consumo de maconha, a eutanásia e as uniões não equiparáveis ao matrimônio. O número dos sacerdotes diminuiu e o número de sacerdotes estrangeiros servindo no país aumentou o dobro, representado até 22 por cento do total. (EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Quarta-Feira de Cinzas: seriedade, recolhimento, preparação das almas para receberem Cristo na P ...
 
Em sua proposta, a urista e teóloga Maria Garabis Davis afirmou que esta iniciativa a levou de uma ...
 
De acordo com o Decreto ‘Enchiridion Indulgentiarum' da Penitenciaria Apostólica, "ao fiel crist ...
 
Pontos que é bom saber para viver intensamente este tempo de preparação para Páscoa. ...
 
O Cardeal Raymundo Damasceno Assis, Arcebispo Emérito de Aparecida e Comissário, iniciou sua visit ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading