Loading
 
 
 
Loading
 
A criação nos aproxima de Deus
Loading
 
6 de Fevereiro de 2020 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quinta-feira, 06-02-2020, Gaudium Press) Como nos aproximarmos de Deus vivendo ainda neste mundo? A resposta a esta pergunta nasce das aulas de catecismo, porém elas são apenas o início de algo que pode nos levar longe.

Vejamos, então a continuação de algo que iniciamos a entender ainda quando criança, mas que o tempo...

Deixemos de lado o tempo e vejamos mais subsídios para responder esta pergunta:

A criação nos aproxima de Deus.Foto Gaudium Press.jpg
"Difundiu-se a sua sabedoria
em todas as suas obras" (Eclo 1, 10).
Foto: Gaudium Press

A Sabedoria divina está como que espelhada nas criaturas

Em primeiro lugar, porque pela meditação sobre as obras podemos admirar de algum modo e considerar a sabedoria divina: as coisas realizadas pela arte são representativas da arte, porque são realizadas à sua semelhança. Ora, Deus, pela sua sabedoria deu o ser às coisas, razão pela qual é dito: "Tudo fizestes com sabedoria" (Sl 103, 24).

Daí podermos, pela consideração das obras, recolher a sabedoria divina, que está como que espelhada nas criaturas por certa comunicação da sua semelhança. Assim é dito na Sagrada Escritura: "Difundiu-se a sua sabedoria em todas as suas obras" (Eclo 1, 10).

Por isso, quando o salmista diz: "Maravilhosa acima de mim se mostra a vossa ciência; sublime é ela, e não a poderei atingir"; e quando acrescenta o auxílio da iluminação divina diz: "A noite converteu-se em claridade", etc., confessa- se auxiliado pelo conhecimento das obras divinas para o conhecimento da sabedoria de Deus, com as palavras: "Maravilhosas são as vossas obras e minha alma bem o sabe" (Sl 138, 6, 11 e 14).

Admirar as obras de Deus produz reverência para com Ele

Em segundo lugar, essa consideração faz-nos admirar a última virtude de Deus e, consequentemente, produz nos corações dos homens a reverência para com Deus. Com efeito, convém que a capacidade do artista seja tida como superior às coisas que ele faz.

Donde ser dito: "Se ficam admirados (os filósofos) da sua potência e das suas obras (isto é, do céu, das estrelas e dos elementos do mundo) compreendam que quem as fez é mais poderoso que elas" (Sb 13, 4). É dito também pelo apóstolo: "Penetra-se nas realidades invisíveis de Deus por meio).

Dessa admiração provém o temor de Deus e a reverência. Donde dizer a Sagrada Escritura:

"Grande é em poder o vosso nome; quem não vos teme, ó rei dos povos? " (Jr 10, 6-7).

Deleitar-se com as criaturas inflama de amor pela bondade de Deus

Em terceiro lugar, essa consideração inflama os ânimos humanos de amor para com a bondade divina. Com efeito, tudo aquilo que de bondade e de perfeição está distribuído parcialmente nas diversas criaturas, está em Deus unificado de modo pleno e universal, como na fonte de toda bondade, conforme foi visto (1.I, cc XXVIII e XL).

Se, pois, a bondade, a beleza e a suavidade das criaturas já aliciam de tal modo os ânimos humanos, a bondade fontal de Deus, cuidadosamente comparada com os riachos de bondade encontrados nas criaturas, atrairá para si aqueles ânimos totalmente inflamados.

Donde ser dito: "Deleitastes-me, Senhor, pelas vossas obras e exultarei por causa das obras de vossas mãos" (Sl 91, 5).

E em outro salmo é dito a respeito dos filhos dos homens: "Embriagar-se-ão na abundância da vossa casa" (isto é, de toda criatura) "e os fareis beber na torrente de vossas delícias, porque está em vós a fonte da vida" (Sl 35, 9-10).

No livro da Sabedoria é dito contra alguns: "Pelas coisas boas que veem" (isto é, pelas criaturas, que são boas por certa participação) "não conseguiram conhecer aquele que é" (isto é, o verdadeiramente bom, antes - a própria bondade, como foi dito 1.I, c XX-XVIII) (Sb 13, 1).

Assemelha os homens com a perfeição divina

Em quarto lugar, essa consideração assemelha de certo modo os homens com a perfeição divina. Foi demonstrado (1. I, cc XLIXss) que Deus, ao se conhecer, contempla em si mesmo todas as coisas.

Como a fé cristã esclarece o homem principalmente a respeito de Deus e, pela luz da revelação divina, o faz conhecedor das criaturas, realiza-se no homem uma certa semelhança da sabedoria divina.

Sobre isto diz o Apóstolo: "Todos nós, ao contemplarmos com a face descoberta a glória do Senhor, somos transformados na mesma imagem" (2 Cor 3, 18).

Assim, pois, evidencia-se que a consideração das criaturas pertence ao esclarecimento da fé cristã.

E por isso diz a Sagrada Escritura: Lembrar-me-ei das obras do Senhor e anunciarei o que vi, que nas palavras do Senhor estão as suas obras (Eclo 42, 15). (São Tomás de Aquino, Suma contra os Gentios, l. II, c. II) - 3

(JSG)

(Fonte: Revista Arautos do Evangelho)

 

 

Loading
A criação nos aproxima de Deus

Redação (Quinta-feira, 06-02-2020, Gaudium Press) Como nos aproximarmos de Deus vivendo ainda neste mundo? A resposta a esta pergunta nasce das aulas de catecismo, porém elas são apenas o início de algo que pode nos levar longe.

Vejamos, então a continuação de algo que iniciamos a entender ainda quando criança, mas que o tempo...

Deixemos de lado o tempo e vejamos mais subsídios para responder esta pergunta:

A criação nos aproxima de Deus.Foto Gaudium Press.jpg
"Difundiu-se a sua sabedoria
em todas as suas obras" (Eclo 1, 10).
Foto: Gaudium Press

A Sabedoria divina está como que espelhada nas criaturas

Em primeiro lugar, porque pela meditação sobre as obras podemos admirar de algum modo e considerar a sabedoria divina: as coisas realizadas pela arte são representativas da arte, porque são realizadas à sua semelhança. Ora, Deus, pela sua sabedoria deu o ser às coisas, razão pela qual é dito: "Tudo fizestes com sabedoria" (Sl 103, 24).

Daí podermos, pela consideração das obras, recolher a sabedoria divina, que está como que espelhada nas criaturas por certa comunicação da sua semelhança. Assim é dito na Sagrada Escritura: "Difundiu-se a sua sabedoria em todas as suas obras" (Eclo 1, 10).

Por isso, quando o salmista diz: "Maravilhosa acima de mim se mostra a vossa ciência; sublime é ela, e não a poderei atingir"; e quando acrescenta o auxílio da iluminação divina diz: "A noite converteu-se em claridade", etc., confessa- se auxiliado pelo conhecimento das obras divinas para o conhecimento da sabedoria de Deus, com as palavras: "Maravilhosas são as vossas obras e minha alma bem o sabe" (Sl 138, 6, 11 e 14).

Admirar as obras de Deus produz reverência para com Ele

Em segundo lugar, essa consideração faz-nos admirar a última virtude de Deus e, consequentemente, produz nos corações dos homens a reverência para com Deus. Com efeito, convém que a capacidade do artista seja tida como superior às coisas que ele faz.

Donde ser dito: "Se ficam admirados (os filósofos) da sua potência e das suas obras (isto é, do céu, das estrelas e dos elementos do mundo) compreendam que quem as fez é mais poderoso que elas" (Sb 13, 4). É dito também pelo apóstolo: "Penetra-se nas realidades invisíveis de Deus por meio).

Dessa admiração provém o temor de Deus e a reverência. Donde dizer a Sagrada Escritura:

"Grande é em poder o vosso nome; quem não vos teme, ó rei dos povos? " (Jr 10, 6-7).

Deleitar-se com as criaturas inflama de amor pela bondade de Deus

Em terceiro lugar, essa consideração inflama os ânimos humanos de amor para com a bondade divina. Com efeito, tudo aquilo que de bondade e de perfeição está distribuído parcialmente nas diversas criaturas, está em Deus unificado de modo pleno e universal, como na fonte de toda bondade, conforme foi visto (1.I, cc XXVIII e XL).

Se, pois, a bondade, a beleza e a suavidade das criaturas já aliciam de tal modo os ânimos humanos, a bondade fontal de Deus, cuidadosamente comparada com os riachos de bondade encontrados nas criaturas, atrairá para si aqueles ânimos totalmente inflamados.

Donde ser dito: "Deleitastes-me, Senhor, pelas vossas obras e exultarei por causa das obras de vossas mãos" (Sl 91, 5).

E em outro salmo é dito a respeito dos filhos dos homens: "Embriagar-se-ão na abundância da vossa casa" (isto é, de toda criatura) "e os fareis beber na torrente de vossas delícias, porque está em vós a fonte da vida" (Sl 35, 9-10).

No livro da Sabedoria é dito contra alguns: "Pelas coisas boas que veem" (isto é, pelas criaturas, que são boas por certa participação) "não conseguiram conhecer aquele que é" (isto é, o verdadeiramente bom, antes - a própria bondade, como foi dito 1.I, c XX-XVIII) (Sb 13, 1).

Assemelha os homens com a perfeição divina

Em quarto lugar, essa consideração assemelha de certo modo os homens com a perfeição divina. Foi demonstrado (1. I, cc XLIXss) que Deus, ao se conhecer, contempla em si mesmo todas as coisas.

Como a fé cristã esclarece o homem principalmente a respeito de Deus e, pela luz da revelação divina, o faz conhecedor das criaturas, realiza-se no homem uma certa semelhança da sabedoria divina.

Sobre isto diz o Apóstolo: "Todos nós, ao contemplarmos com a face descoberta a glória do Senhor, somos transformados na mesma imagem" (2 Cor 3, 18).

Assim, pois, evidencia-se que a consideração das criaturas pertence ao esclarecimento da fé cristã.

E por isso diz a Sagrada Escritura: Lembrar-me-ei das obras do Senhor e anunciarei o que vi, que nas palavras do Senhor estão as suas obras (Eclo 42, 15). (São Tomás de Aquino, Suma contra os Gentios, l. II, c. II) - 3

(JSG)

(Fonte: Revista Arautos do Evangelho)

 

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/107447-A-criacao-nos-aproxima-de-Deus. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

...
 
Os cristãos tentaram evitar a demolição, mas o grupo muçulmano abriu fogo contra eles. ...
 
Será canonizada Madre Francisca Rubatto, fundadora das Irmãs Terciárias Capuchinhas de Loano. ...
 
"Necessitamos nos confiar ao seu cuidado espiritual neste momento tão difícil no mundo e na Igreja ...
 
"No ventre materno o bebê já tem sua identidade genética e a lei deve refletir sobre essa realida ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading