Loading
 
 
 
Loading
 
Artigo: Epifania do Senhor
Loading
 
5 de Janeiro de 2011 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

 

Reproduzimos a continuação da mensagem eletrônica recebida pela Congregação para o Clero com uma bela meditação a respeito da festa da Epifania do Senhor:

«Os Reis de Társis e das ilhas vão trazer-lhe ofertas, os reis de Sabá vão pagar-lhe tributo. Que o adorem todos os reis da terra e o sirvam todas as nações» (cf. Sal 72). A Solenidade de hoje [ndr: refere-se à celebração da epifania] mostra-nos o cumprimento desta profecia. Os sábios "pagãos" vão à manjedoura de Belém. O nascimento do Salvador apresenta-se como um acontecimento que interessa não só ao Povo de Israel, mas a todo homem. A liturgia apresenta um fato particular - a adoração dos Magos - e, através de tal acontecimento, insere-nos na Realidade divina. Eis a pedagogia divina: A Incarnação.

REIS MAGOS.jpeg

Os três Magos, cujos restos mortais são custodiados na Catedral de Colônia, eram homens em atitude de profunda espera, que escrutavam os céus em busca dos sinais do Criador. Para fazer-se encontrar por eles, o Senhor utiliza aquilo que lhes era mais familiar: a estrela. Tratava-se de uma estrela com luminosidade e dimensões similares a qualquer outra, mas que ao mesmo tempo, era absolutamente única. De fato, ao resplandecer sobre suas faces, reacendia os seus corações, mostrando para qual Luz fossem realmente feitos e colocando-os em caminho.

Tratava-se de um "sinal", algo de absolutamente comensurável, mas que remetia a uma Realidade superior ao próprio significado.

Durante a viagem, especialmente quando os Magos chegaram a Jerusalém, parecia que a estrela havia desaparecido, mas, na realidade, estavam diante de uma estrela bem maior, que lhes permitiu reconhecer a necessidade de dar um passo ulterior. De fato, reconheceram que foram conduzidos ao coração de Israel, o Povo que o Senhor escolheu como sua morada, e àquela nova Estrela confiaram o próprio caminhar. Depois do cosmos, da obra da criação, a primeira Aliança é o "grande sinal" que Deus pôs no mundo, através do mistério da predileção.

No entanto, parece que aquela luz não resplandeceu com a mesma pureza do astro celeste, ainda que fosse sempre uma mesma luz, pois em diversos momentos indicou aos Magos o caminho, animados das mais díspares das intenções: o rei Herodes serviu-se deles para eliminar um possível rival no poder e concorrente ao título de Rei; além disso, os chefes dos sacerdotes e os escribas usaram a sabedoria recebida de Deus para secundar as solicitações de Herodes, ao ponto de fazê-lo permanecer em Jerusalém, ao invés de acompanhar os Magos à Belém.

O Evangelista mostra-nos o Mistério da Igreja, a Comunidade daqueles que, por graça divina, tornaram-se filhos no Filho, ao mesmo tempo em que foram chamados a fazerem-se, com a ajuda divina, plenamente participantes da Vitória de Cristo sobre o pecado e a morte.
Confiamo-nos ao Senhor Jesus que, sobretudo através daqueles "astros" - que de modo todo especial resplandece na vida dos Santos - indica-nos, incansavelmente e com fidelidade divina, a Igreja como lugar do encontro com Ele. Juntamente com os Magos, aprendemos da Bem-Aventurada Virgem Maria e da fé das pessoas simples a ter mesma atitude dos pastores: prostrar-se diante de Cristo, verdadeira Eucaristia, e oferecer ao Rei dos reis o ouro dos nossos "tesouros", ao Deus-conosco o incenso da nossa oração, e ao Redentor Crucificado e Ressurrecto a mirra do nosso sofrimento.

Assim nos tornaremos, sempre mais, participes da Vida do Senhor Jesus, único e verdadeiro "Astro do Céu", e se realizará também em nós a profecia de Isaías: "Então verás, e teu rosto se iluminará, teu coração vai palpitar e arfar, pois estarão trazendo a ti os tesouros de além-mar, aí chegarão as riquezas das nações" (cf. Is. 60, 5).

Citações de:

Is 60,1-6: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9abuxwb1.htm
Eph 3,2-6: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9absu0c.htm
Mt 2,1-12: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9abttkb.htm

 

Loading
Artigo: Epifania do Senhor

 

Reproduzimos a continuação da mensagem eletrônica recebida pela Congregação para o Clero com uma bela meditação a respeito da festa da Epifania do Senhor:

«Os Reis de Társis e das ilhas vão trazer-lhe ofertas, os reis de Sabá vão pagar-lhe tributo. Que o adorem todos os reis da terra e o sirvam todas as nações» (cf. Sal 72). A Solenidade de hoje [ndr: refere-se à celebração da epifania] mostra-nos o cumprimento desta profecia. Os sábios "pagãos" vão à manjedoura de Belém. O nascimento do Salvador apresenta-se como um acontecimento que interessa não só ao Povo de Israel, mas a todo homem. A liturgia apresenta um fato particular - a adoração dos Magos - e, através de tal acontecimento, insere-nos na Realidade divina. Eis a pedagogia divina: A Incarnação.

REIS MAGOS.jpeg

Os três Magos, cujos restos mortais são custodiados na Catedral de Colônia, eram homens em atitude de profunda espera, que escrutavam os céus em busca dos sinais do Criador. Para fazer-se encontrar por eles, o Senhor utiliza aquilo que lhes era mais familiar: a estrela. Tratava-se de uma estrela com luminosidade e dimensões similares a qualquer outra, mas que ao mesmo tempo, era absolutamente única. De fato, ao resplandecer sobre suas faces, reacendia os seus corações, mostrando para qual Luz fossem realmente feitos e colocando-os em caminho.

Tratava-se de um "sinal", algo de absolutamente comensurável, mas que remetia a uma Realidade superior ao próprio significado.

Durante a viagem, especialmente quando os Magos chegaram a Jerusalém, parecia que a estrela havia desaparecido, mas, na realidade, estavam diante de uma estrela bem maior, que lhes permitiu reconhecer a necessidade de dar um passo ulterior. De fato, reconheceram que foram conduzidos ao coração de Israel, o Povo que o Senhor escolheu como sua morada, e àquela nova Estrela confiaram o próprio caminhar. Depois do cosmos, da obra da criação, a primeira Aliança é o "grande sinal" que Deus pôs no mundo, através do mistério da predileção.

No entanto, parece que aquela luz não resplandeceu com a mesma pureza do astro celeste, ainda que fosse sempre uma mesma luz, pois em diversos momentos indicou aos Magos o caminho, animados das mais díspares das intenções: o rei Herodes serviu-se deles para eliminar um possível rival no poder e concorrente ao título de Rei; além disso, os chefes dos sacerdotes e os escribas usaram a sabedoria recebida de Deus para secundar as solicitações de Herodes, ao ponto de fazê-lo permanecer em Jerusalém, ao invés de acompanhar os Magos à Belém.

O Evangelista mostra-nos o Mistério da Igreja, a Comunidade daqueles que, por graça divina, tornaram-se filhos no Filho, ao mesmo tempo em que foram chamados a fazerem-se, com a ajuda divina, plenamente participantes da Vitória de Cristo sobre o pecado e a morte.
Confiamo-nos ao Senhor Jesus que, sobretudo através daqueles "astros" - que de modo todo especial resplandece na vida dos Santos - indica-nos, incansavelmente e com fidelidade divina, a Igreja como lugar do encontro com Ele. Juntamente com os Magos, aprendemos da Bem-Aventurada Virgem Maria e da fé das pessoas simples a ter mesma atitude dos pastores: prostrar-se diante de Cristo, verdadeira Eucaristia, e oferecer ao Rei dos reis o ouro dos nossos "tesouros", ao Deus-conosco o incenso da nossa oração, e ao Redentor Crucificado e Ressurrecto a mirra do nosso sofrimento.

Assim nos tornaremos, sempre mais, participes da Vida do Senhor Jesus, único e verdadeiro "Astro do Céu", e se realizará também em nós a profecia de Isaías: "Então verás, e teu rosto se iluminará, teu coração vai palpitar e arfar, pois estarão trazendo a ti os tesouros de além-mar, aí chegarão as riquezas das nações" (cf. Is. 60, 5).

Citações de:

Is 60,1-6: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9abuxwb1.htm
Eph 3,2-6: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9absu0c.htm
Mt 2,1-12: http://www.clerus.org/bibliaclerusonline/it/9abttkb.htm

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/22413-Artigo--Epifania-do-Senhor. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Na província montanhosa de Yen Bai, nas Filipinas, após 100 anos foi celebrada a primeira Missa do ...
 
Não somos distribuidores de azeite em garrafa. Somos ungidos para ungir, distribuindo-nos a nós me ...
 
O suspeito estava com quatro galões de gasolina, duas latas de fluído de isqueiro e dois isqueiros ...
 
Esbofeteamos Jesus, como o fizeram seus cruéis algozes: o pecado é, em certa medida, uma participa ...
 
Nosso Senhor Jesus Cristo, com sua Morte na Cruz, derrotou o poder das trevas e quebrou-lhe o vigor, ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading