Loading
 
 
 
Loading
 
Secretário de Estado do Vaticano preside funeral em Aquilla e leva mensagem de Bento XVI
Loading
 
10 de Abril de 2009 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Sexta, 10-04-2009, Gaudium Press) O cardeal Tarciso Bertone, secretário de Estado do Vaticano, e o monsenhor Georg Gänswein, secretário particular de Bento XVI, estiveram presentes hoje em Aquilla para os ritos funerários dos mortos no terremoto de segunda-feira. A cerimônia, presidida por Bertone, foi acompanhada também pelo presidente da República, Georgio Napolitano, e o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

A mensagem de Bento XVI foi endereçada ao arcebispo de Aquilla, monsenhor Giuseppe Molinari, e foi lida pelo monsenhor Gänswein após a cerimônia das exéquias. Milhares de pessoas e jornalistas acompanharam os ritos, fortemente emocionados. Cerca de 100 féretros estavam dispostos em fileira à frente dos presentes.

Ao final da leitura da mensagem, monsenhor Georg Gänswein comunicou que o Santo Padre Bento XVI doou o cálice para a celebração da Eucaristia, como sinal de uma proximidade maior com os parentes das vítimas.
Veja, a seguir, a íntegra da mensagem do Papa lida em Aquilla:

"Ao caríssimo Arcebispo Giuseppe Molinari

E a todos vocês, caríssimos irmãos e irmãs no Senhor,

Nestas horas dramáticas nas quais uma tragédia humana se abate sobre esta terra, mi sinto espiritualmente presente em meio a vós para partilhar da vossa agonia, implorar a Deus o repouso eterno pelas vítimas, a pronta recuperação dos feridos, para todos a coragem de continuar a esperar sem ceder ao desconforto. Pedi ao meu Secretário de Estado que viesse aqui presidir esta celebração litúrgica extraordinária em que a comunidade cristã se unirá em torno dos mortos para lhes dar um último adeus. Confio a ele, e ao meu secretário particular, a tarefa de levarem pessoalmente o meu profundo apoio no luto de todos que choram, abalados pela dor, os seus amados.

Em momentos como estes, a fé permanece como fonte de luz e esperança, que nesses dias nos fala do sofrimento do Filho de Deus feito homem por nós: a sua paixão, a sua morte e a sua ressurreição são para todos fonte de conforto e abrem o coração de cada um para a contemplação da vida em que "nos lhes existirá mais a morte, nem o luto, nem lamento, nem angústia, porque as coisas de antes ficaram para trás". (Ap 21, 4)

Estou certo que com o empenho de todos se pode fazer frente às necessidades mais imprescindíveis. A violência do tremor criou situações de dificuldade única.
Acompanhei o desenrolar do devastador fenômeno telúrico desde o primeiro sismo, que se foi notada também no Vaticano, e notei a manifestação de uma crescente onda de solidariedade, graças à qual foram sendo organizados os primeiros resgates, em vista de uma ação sempre mais incisivas seja dentro do Estado, seja dentro das instutições eclesiais, como também das particulares.

A Santa Sé pretende fazer a sua parte, nas paróquias e nos departamentos laicos. Este é o momento do emepnho, em sintonia com os organismos do Estado, que já estão operando de forma louvável. Só a solidariedade pode ajudar a superar provações tão dolorosas.

Confio à Virgem Santa pessoas e famílias reunidas por essa tragédia e, através da sai materna intercessão, peço ao senhor que seque cada lágrima e curar cada ferida, enquanto envio a cada um uma especial e confortadora benção apostólica".

Do Vaticano, 9 de abril de 2009.
Papa Bento XVI

 

 

Loading
Secretário de Estado do Vaticano preside funeral em Aquilla e leva mensagem de Bento XVI

Cidade do Vaticano (Sexta, 10-04-2009, Gaudium Press) O cardeal Tarciso Bertone, secretário de Estado do Vaticano, e o monsenhor Georg Gänswein, secretário particular de Bento XVI, estiveram presentes hoje em Aquilla para os ritos funerários dos mortos no terremoto de segunda-feira. A cerimônia, presidida por Bertone, foi acompanhada também pelo presidente da República, Georgio Napolitano, e o primeiro-ministro italiano, Silvio Berlusconi.

A mensagem de Bento XVI foi endereçada ao arcebispo de Aquilla, monsenhor Giuseppe Molinari, e foi lida pelo monsenhor Gänswein após a cerimônia das exéquias. Milhares de pessoas e jornalistas acompanharam os ritos, fortemente emocionados. Cerca de 100 féretros estavam dispostos em fileira à frente dos presentes.

Ao final da leitura da mensagem, monsenhor Georg Gänswein comunicou que o Santo Padre Bento XVI doou o cálice para a celebração da Eucaristia, como sinal de uma proximidade maior com os parentes das vítimas.
Veja, a seguir, a íntegra da mensagem do Papa lida em Aquilla:

"Ao caríssimo Arcebispo Giuseppe Molinari

E a todos vocês, caríssimos irmãos e irmãs no Senhor,

Nestas horas dramáticas nas quais uma tragédia humana se abate sobre esta terra, mi sinto espiritualmente presente em meio a vós para partilhar da vossa agonia, implorar a Deus o repouso eterno pelas vítimas, a pronta recuperação dos feridos, para todos a coragem de continuar a esperar sem ceder ao desconforto. Pedi ao meu Secretário de Estado que viesse aqui presidir esta celebração litúrgica extraordinária em que a comunidade cristã se unirá em torno dos mortos para lhes dar um último adeus. Confio a ele, e ao meu secretário particular, a tarefa de levarem pessoalmente o meu profundo apoio no luto de todos que choram, abalados pela dor, os seus amados.

Em momentos como estes, a fé permanece como fonte de luz e esperança, que nesses dias nos fala do sofrimento do Filho de Deus feito homem por nós: a sua paixão, a sua morte e a sua ressurreição são para todos fonte de conforto e abrem o coração de cada um para a contemplação da vida em que "nos lhes existirá mais a morte, nem o luto, nem lamento, nem angústia, porque as coisas de antes ficaram para trás". (Ap 21, 4)

Estou certo que com o empenho de todos se pode fazer frente às necessidades mais imprescindíveis. A violência do tremor criou situações de dificuldade única.
Acompanhei o desenrolar do devastador fenômeno telúrico desde o primeiro sismo, que se foi notada também no Vaticano, e notei a manifestação de uma crescente onda de solidariedade, graças à qual foram sendo organizados os primeiros resgates, em vista de uma ação sempre mais incisivas seja dentro do Estado, seja dentro das instutições eclesiais, como também das particulares.

A Santa Sé pretende fazer a sua parte, nas paróquias e nos departamentos laicos. Este é o momento do emepnho, em sintonia com os organismos do Estado, que já estão operando de forma louvável. Só a solidariedade pode ajudar a superar provações tão dolorosas.

Confio à Virgem Santa pessoas e famílias reunidas por essa tragédia e, através da sai materna intercessão, peço ao senhor que seque cada lágrima e curar cada ferida, enquanto envio a cada um uma especial e confortadora benção apostólica".

Do Vaticano, 9 de abril de 2009.
Papa Bento XVI

 

 


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Na província montanhosa de Yen Bai, nas Filipinas, após 100 anos foi celebrada a primeira Missa do ...
 
Não somos distribuidores de azeite em garrafa. Somos ungidos para ungir, distribuindo-nos a nós me ...
 
O suspeito estava com quatro galões de gasolina, duas latas de fluído de isqueiro e dois isqueiros ...
 
Esbofeteamos Jesus, como o fizeram seus cruéis algozes: o pecado é, em certa medida, uma participa ...
 
Nosso Senhor Jesus Cristo, com sua Morte na Cruz, derrotou o poder das trevas e quebrou-lhe o vigor, ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading