Loading
 
 
 
Loading
 
Na Mensagem ao Congresso mundial da Pastoral do Turismo, o Papa faz advertência
Loading
 
23 de Abril de 2012 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 23-04-2012, Gaudium Press) Um "turismo diferente" que promova "o restabelecimento físico e espiritual", em vez da exploração sexual das pessoas, é o desejo do Papa na mensagem para o VII Congresso Mundial da Pastoral do Turismo que se inicia hoje em Cancún, no México, com o título "O turismo que faz a diferença".

"A Igreja, no âmbito que lhe é próprio, deseja continuar a oferecer a sua colaboração sincera para fazer com que este direito se torne uma realidade para todos os seres humanos, especialmente para os grupos mais desfavorecidos", explica o pontífice.

Pela sétima vez o Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes promove um congresso mundial sobre a Pastoral do Turismo. A partir de hoje até dia 27 de abril, na cidade mexicana de Cancún, será estudado o tema da condição do turismo de hoje em três aspectos: religioso, dos cristãos e o geral. "O gozo do tempo livre e das férias periódicas é uma oportunidade e também um direito", é o que recorda o Santo Padre em sua mensagem ao afirmar que o turismo é na realidade o "restabelecimento físico e espiritual, facilita o encontro entre pessoas de culturas diversas e torna-se ocasião de contato com a natureza".

papa001.jpg
"O gozo do tempo livre e das férias periódicas é uma oportunidade
e também um direito", afirma Bento XVI

Por ocasião do congresso, Bento XVI renova o apelo a "toda a comunidade internacional para aumentar a vigilância para prevenir e contrastar estas aberrações" para combater os perigos e os elementos negativos e os "enfrentar urgentemente, porque lesam os direitos e a dignidade de milhões de homens e mulheres, especialmente pobres, menores e deficientes".

"O turismo sexual - continua o Papa - é uma das formas mais abjectas destes desvios que devastam, do ponto de vista moral, psicológico e clínico, a vida das pessoas, de muitas famílias e às vezes de comunidades inteiras. O tráfico de seres humanos por motivos sexuais ou para transplante de órgãos, bem como a exploração de menores, o seu abandono em mãos de pessoas sem escrúpulos, o abuso, a tortura verificam-se, infelizmente, em muitos contextos turísticos.

Dirigindo-se aos participantes eclesiásticos, o Santo Padre indicou três âmbitos para o desenvolvimento da pastoral do turismo: iluminar este fenômeno com a doutrina social da Igreja, promovendo uma cultura do turismo ético e responsável, respeitar sempre o caráter sagrado do lugar e da função litúrgica na organização das visitas turísticas, e acompanhar os cristãos no gozo das suas férias e tempo livre a fim de que seja proveitoso para o seu crescimento humano e espiritual.

Bento XVI conclui a Mensagem com um convite para usar o chamado à nova evangelização e as "numerosas ocasiões" turísticas para "apresentar Cristo como resposta suprema às questões do homem atual".

O Congresso abre hoje um discurso inaugural do cardeal presidente do Pontifício Conselho, Antonio Maria Vegliò, e a palestra da coordenadora dos projetos de desenvolvimento para a América Central, representante do Secretário geral da Organização Mundial do Turismo. Amanhã o tema do dia será "Turismo Religioso", na quarta-feira, dia 25 de abril, "O Turismo dos Cristãos" e na quinta-feira, dia 26 de abril, "Turismo em Geral". O evento se concluirá com a Santa Missa na Igreja Santa Maria do Mar, na lagoa Nichupté, quer será também dedicada à Pastoral do Turismo. (JSG)

Loading
Na Mensagem ao Congresso mundial da Pastoral do Turismo, o Papa faz advertência

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 23-04-2012, Gaudium Press) Um "turismo diferente" que promova "o restabelecimento físico e espiritual", em vez da exploração sexual das pessoas, é o desejo do Papa na mensagem para o VII Congresso Mundial da Pastoral do Turismo que se inicia hoje em Cancún, no México, com o título "O turismo que faz a diferença".

"A Igreja, no âmbito que lhe é próprio, deseja continuar a oferecer a sua colaboração sincera para fazer com que este direito se torne uma realidade para todos os seres humanos, especialmente para os grupos mais desfavorecidos", explica o pontífice.

Pela sétima vez o Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes promove um congresso mundial sobre a Pastoral do Turismo. A partir de hoje até dia 27 de abril, na cidade mexicana de Cancún, será estudado o tema da condição do turismo de hoje em três aspectos: religioso, dos cristãos e o geral. "O gozo do tempo livre e das férias periódicas é uma oportunidade e também um direito", é o que recorda o Santo Padre em sua mensagem ao afirmar que o turismo é na realidade o "restabelecimento físico e espiritual, facilita o encontro entre pessoas de culturas diversas e torna-se ocasião de contato com a natureza".

papa001.jpg
"O gozo do tempo livre e das férias periódicas é uma oportunidade
e também um direito", afirma Bento XVI

Por ocasião do congresso, Bento XVI renova o apelo a "toda a comunidade internacional para aumentar a vigilância para prevenir e contrastar estas aberrações" para combater os perigos e os elementos negativos e os "enfrentar urgentemente, porque lesam os direitos e a dignidade de milhões de homens e mulheres, especialmente pobres, menores e deficientes".

"O turismo sexual - continua o Papa - é uma das formas mais abjectas destes desvios que devastam, do ponto de vista moral, psicológico e clínico, a vida das pessoas, de muitas famílias e às vezes de comunidades inteiras. O tráfico de seres humanos por motivos sexuais ou para transplante de órgãos, bem como a exploração de menores, o seu abandono em mãos de pessoas sem escrúpulos, o abuso, a tortura verificam-se, infelizmente, em muitos contextos turísticos.

Dirigindo-se aos participantes eclesiásticos, o Santo Padre indicou três âmbitos para o desenvolvimento da pastoral do turismo: iluminar este fenômeno com a doutrina social da Igreja, promovendo uma cultura do turismo ético e responsável, respeitar sempre o caráter sagrado do lugar e da função litúrgica na organização das visitas turísticas, e acompanhar os cristãos no gozo das suas férias e tempo livre a fim de que seja proveitoso para o seu crescimento humano e espiritual.

Bento XVI conclui a Mensagem com um convite para usar o chamado à nova evangelização e as "numerosas ocasiões" turísticas para "apresentar Cristo como resposta suprema às questões do homem atual".

O Congresso abre hoje um discurso inaugural do cardeal presidente do Pontifício Conselho, Antonio Maria Vegliò, e a palestra da coordenadora dos projetos de desenvolvimento para a América Central, representante do Secretário geral da Organização Mundial do Turismo. Amanhã o tema do dia será "Turismo Religioso", na quarta-feira, dia 25 de abril, "O Turismo dos Cristãos" e na quinta-feira, dia 26 de abril, "Turismo em Geral". O evento se concluirá com a Santa Missa na Igreja Santa Maria do Mar, na lagoa Nichupté, quer será também dedicada à Pastoral do Turismo. (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/35891-Na-Mensagem-ao-Congresso-mundial-da-Pastoral-do-Turismo--o-Papa-faz-advertencia. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Em entrevista, Bispo diz que quardará segredo de confissão e que está pronto para ser preso. ...
 
Bispo de Frederico Westphalen, comenta a liturgia do XXI Domingo do Tempo Comum e ressalta a uni ...
 
O 8.º encontro bilateral realçou “desenvolvimentos positivos” na relação entre a Santa Sé e ...
 
Seu nome de batismo era Isabel Mariana de Jesus Paredes Flores y Oliva. Bela como uma flor, todos a ...
 
Em outubro a Igreja vai promover em todo o mundo o Mês Missionário Extraordinário, com o tema: Ba ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading