Loading
 
 
 
Loading
 
Encontro de Rimini celebra “amizade entre os povos”
Loading
 
24 de Agosto de 2009 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma (Segunda, 24-08-2009, Gaudium Press) Ontem, na Feira de Rimini (região da Emilia-Romagna na Itália) foi aberta a 30ª edição do Encontro de Rimini, evento que busca promover "a amizade entre os povos". A iniciativa foi criada pelo movimento Comunhão e Libertação, nascido na Itália em 1954 por dom Luigi Giussani. A cada ano participam milhares de pessoas e são convidadas personalidades do mundo todo, para debater um tema específifoc relacionado ao intercâmbio cultural. Este ano o Encontro tem como tema "O conhecimento é sempre um acontecimento."

O Encontro em Rimini acontecerá durante toda essa semana. Os participantes discutirão questões da política, cultura e religião. Uma mensagem especial foi enviada em nome do Santo Padre pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarciso Bertone. Na mensagem, o Papa diz apreciar o esforço para "enfrentar as questões e as instâncias fundamentais da existência humana, e para aprofundar as razões do ser cristão em nossa época", e também, "a aceitar os desafios e as interrogações que os tempos de hoje impõem à Fé."

Para o Papa, o conhecimento pode ser um acontecimento porque "se realiza como um verdadeiro encontro entre um sujeito e um objeto, que não se mantêm em asséptica distância, mas que se influenciam reciprocamente justamente quando estão em contato".

"É a força conhecedora do amor e amar significa conhecer. E é o amor o instrumento privilegiado por conhecer a verdade e o acontecimento do encontro", consta ainda da mensagem.

Dez mil pessoas participaram da missa de abertura do Encontro, celebrada pelo monsenhor Francesco Lambiasi, bispo de Rimini e pelo reverendo dom Julian Carron. Durante a missa, monsenhor Lambiasi afirmou: "Hoje não é mais possível ser cristão por hábito ou por convenção, mas somente por escolha. E a escolha de Cristo pode acontecer somente por envolvimento e por convicção. Todos os dias ouvimos falar de alguém que volta atrás e corta as relações com a Igreja do Senhor porque julga o discurso cristão muito duro. Quem não crê em Jesus não conhece verdadeiramente a realidade."

"O conhecimento é um acontecimento: quer dizer, o modo de conhecer não é a dedução kantiana moderna, mas o levante da realidade partindo do próprio desejo de verdade, justiça e beleza que se prende, para quem tem este dom, na fé. A fé é, portanto, o reconhecimento de um acontecimento presente de Deus que se fez homem na história e torna-se fator de conhecimento", explica Giorgio Vittadini, presidente da "Fundação pela Subsidiariedade".

Participam do evento 700 mil pessoas vindas da Itália e também da Rússia, Espanha, Portugal, Lituânia, Kosovo, França, Suíça, Grã-Bretanha. Haverá um total de 116 encontros, 8 mostras, 26 espetáculos e 299 relatores. As personalidades convidadas para o evento deste anos são: Mario Draghi, governador da Banca d'Italia (Bando da Itália); Mary Ann Glendon, embaixadora dos Estados Unidos junto à Santa Sé; cardeal Carlo Caffarra, arcebispo de Bolonha; Renato Schifani, presidente do Senado italiano; Tony Blair, ex-Primeiro Ministro inglês; Jeb Bush, irmão menor do ex-presidente americano George W. Bush e governador da Flórida. Em edições passadas estiveram presentes o Papa João Paulo II e Madre Teresa di Calcutá.

 

Texto original de Anna Artimyak

Correspondente Gaudium Press em Roma

 

Loading
Encontro de Rimini celebra “amizade entre os povos”

Roma (Segunda, 24-08-2009, Gaudium Press) Ontem, na Feira de Rimini (região da Emilia-Romagna na Itália) foi aberta a 30ª edição do Encontro de Rimini, evento que busca promover "a amizade entre os povos". A iniciativa foi criada pelo movimento Comunhão e Libertação, nascido na Itália em 1954 por dom Luigi Giussani. A cada ano participam milhares de pessoas e são convidadas personalidades do mundo todo, para debater um tema específifoc relacionado ao intercâmbio cultural. Este ano o Encontro tem como tema "O conhecimento é sempre um acontecimento."

O Encontro em Rimini acontecerá durante toda essa semana. Os participantes discutirão questões da política, cultura e religião. Uma mensagem especial foi enviada em nome do Santo Padre pelo secretário de Estado do Vaticano, cardeal Tarciso Bertone. Na mensagem, o Papa diz apreciar o esforço para "enfrentar as questões e as instâncias fundamentais da existência humana, e para aprofundar as razões do ser cristão em nossa época", e também, "a aceitar os desafios e as interrogações que os tempos de hoje impõem à Fé."

Para o Papa, o conhecimento pode ser um acontecimento porque "se realiza como um verdadeiro encontro entre um sujeito e um objeto, que não se mantêm em asséptica distância, mas que se influenciam reciprocamente justamente quando estão em contato".

"É a força conhecedora do amor e amar significa conhecer. E é o amor o instrumento privilegiado por conhecer a verdade e o acontecimento do encontro", consta ainda da mensagem.

Dez mil pessoas participaram da missa de abertura do Encontro, celebrada pelo monsenhor Francesco Lambiasi, bispo de Rimini e pelo reverendo dom Julian Carron. Durante a missa, monsenhor Lambiasi afirmou: "Hoje não é mais possível ser cristão por hábito ou por convenção, mas somente por escolha. E a escolha de Cristo pode acontecer somente por envolvimento e por convicção. Todos os dias ouvimos falar de alguém que volta atrás e corta as relações com a Igreja do Senhor porque julga o discurso cristão muito duro. Quem não crê em Jesus não conhece verdadeiramente a realidade."

"O conhecimento é um acontecimento: quer dizer, o modo de conhecer não é a dedução kantiana moderna, mas o levante da realidade partindo do próprio desejo de verdade, justiça e beleza que se prende, para quem tem este dom, na fé. A fé é, portanto, o reconhecimento de um acontecimento presente de Deus que se fez homem na história e torna-se fator de conhecimento", explica Giorgio Vittadini, presidente da "Fundação pela Subsidiariedade".

Participam do evento 700 mil pessoas vindas da Itália e também da Rússia, Espanha, Portugal, Lituânia, Kosovo, França, Suíça, Grã-Bretanha. Haverá um total de 116 encontros, 8 mostras, 26 espetáculos e 299 relatores. As personalidades convidadas para o evento deste anos são: Mario Draghi, governador da Banca d'Italia (Bando da Itália); Mary Ann Glendon, embaixadora dos Estados Unidos junto à Santa Sé; cardeal Carlo Caffarra, arcebispo de Bolonha; Renato Schifani, presidente do Senado italiano; Tony Blair, ex-Primeiro Ministro inglês; Jeb Bush, irmão menor do ex-presidente americano George W. Bush e governador da Flórida. Em edições passadas estiveram presentes o Papa João Paulo II e Madre Teresa di Calcutá.

 

Texto original de Anna Artimyak

Correspondente Gaudium Press em Roma

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/7507-Encontro-de-Rimini-celebra--ldquo-amizade-entre-os-povos-rdquo-. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O mistério da conservação do manto não é o único ao redor da imagem impressa de Nossa Senhora ...
 
A América Latina está reservada por Nossa Senhora para ser onde a glória do Reino d’Ela reluzir ...
 
Eu vos louvarei eternamente pelo que fizestes e cantarei vosso nome, na presença de vossos fiéis.. ...
 
Como São Paulo durante sua "peregrinação de encarcerado", interpretar o sofrimento com os olhos d ...
 
A obra foi traduzida pelo Arcebispo emérito da Arquidiocese do Huambo, Dom Francisco Viti, para a l ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading