Loading
 
 
 
Loading
 
No Jubileu, sepulcro de São Paulo pode ser visitado
Loading
 
24 de Fevereiro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma - (Quarta-feira, 24/02/2016, Gaudium Press) - De modo excepcional, por causa do Jubileu da Misericórdia, em Roma alguns monumentos pouco conhecidos serão abertos ao público.basílica spaulo fora dos muros.jpg

É o caso do cemitério onde foi enterrado São Paulo, depois de seu martírio. Ele fica a 7 quilómetros ao sul do Vaticano.

A necrópole foi descoberta durante as escavações que ali foram realizadas entre os anos de 1917 e 1918. A descoberta trouxe à luz um dos melhores testemunhos sobre a sociedade romana dos primeiros séculos do cristianismo.

Cristina Carta, arqueóloga que conhece bem o cemitério, interpreta a descoberta:

"Pelo modo como foram construídas as tumbas, pode-se ver que pertenciam a pessoas de classe média e baixa.
Cada nicho tinha um custo diferente e os que se apareciam mais da rua era, os mais caros por que eram vistos.
Este era um modo de fazer notar a classe social do defunto, seu status social".

Em algumas dessas tumbas ainda são conservados afrescos em bom estado. Graças às inscrições neles contidas, é possível conhecer também a identidade dos defuntos.

Ali estão enterrados jovens e anciãos e também os "libertos", os famosos escravos que eram postos em liberdade por seus donos. E, pela riqueza de suas tumbas pode-se deduzir que alguns deles conseguiram fazer boa fortuna.

São Paulo também foi enterrado nessa necrópole que está localizada em uma zona situada entre Roma e Óstia, o porto que servia àquela que foi considerada como a capital do mundo.São paulo fora dos muros.jpg

"A sepultura de São Paulo foi aqui, um local onde já existia esta grande necrópole.

Elas eram sempre feitas fora das muralhas de Roma. E era assim que indicava a lei das 12 tábuas do Direito Romano. O enterro e a incineração eram coisas proibidas de serem feitas dentro das cidades", disse Cristina Carta.

Assim como aconteceu com São Pedro, o sepulcro de São Paulo converteu-se em um centro de peregrinações. Sobre sua tumba construiu-se uma Basílica: a Basílica de São Paulo Fora dos Muros, que os Papas visitam a cada 25 de janeiro.

Foi nessa Basílica que João XXIII anunciou o Concílio Vaticano II.

Este lugar pode ser visitado nos próximos meses do Ano Jubilar. Para isso deve-se fazer uma prévia reserva. (JSG)

Da Redação Gaudium Press, com informações RomeReports

Loading
No Jubileu, sepulcro de São Paulo pode ser visitado

Roma - (Quarta-feira, 24/02/2016, Gaudium Press) - De modo excepcional, por causa do Jubileu da Misericórdia, em Roma alguns monumentos pouco conhecidos serão abertos ao público.basílica spaulo fora dos muros.jpg

É o caso do cemitério onde foi enterrado São Paulo, depois de seu martírio. Ele fica a 7 quilómetros ao sul do Vaticano.

A necrópole foi descoberta durante as escavações que ali foram realizadas entre os anos de 1917 e 1918. A descoberta trouxe à luz um dos melhores testemunhos sobre a sociedade romana dos primeiros séculos do cristianismo.

Cristina Carta, arqueóloga que conhece bem o cemitério, interpreta a descoberta:

"Pelo modo como foram construídas as tumbas, pode-se ver que pertenciam a pessoas de classe média e baixa.
Cada nicho tinha um custo diferente e os que se apareciam mais da rua era, os mais caros por que eram vistos.
Este era um modo de fazer notar a classe social do defunto, seu status social".

Em algumas dessas tumbas ainda são conservados afrescos em bom estado. Graças às inscrições neles contidas, é possível conhecer também a identidade dos defuntos.

Ali estão enterrados jovens e anciãos e também os "libertos", os famosos escravos que eram postos em liberdade por seus donos. E, pela riqueza de suas tumbas pode-se deduzir que alguns deles conseguiram fazer boa fortuna.

São Paulo também foi enterrado nessa necrópole que está localizada em uma zona situada entre Roma e Óstia, o porto que servia àquela que foi considerada como a capital do mundo.São paulo fora dos muros.jpg

"A sepultura de São Paulo foi aqui, um local onde já existia esta grande necrópole.

Elas eram sempre feitas fora das muralhas de Roma. E era assim que indicava a lei das 12 tábuas do Direito Romano. O enterro e a incineração eram coisas proibidas de serem feitas dentro das cidades", disse Cristina Carta.

Assim como aconteceu com São Pedro, o sepulcro de São Paulo converteu-se em um centro de peregrinações. Sobre sua tumba construiu-se uma Basílica: a Basílica de São Paulo Fora dos Muros, que os Papas visitam a cada 25 de janeiro.

Foi nessa Basílica que João XXIII anunciou o Concílio Vaticano II.

Este lugar pode ser visitado nos próximos meses do Ano Jubilar. Para isso deve-se fazer uma prévia reserva. (JSG)

Da Redação Gaudium Press, com informações RomeReports

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/76962-No-Jubileu--sepulcro-de-Sao--Paulo-pode-ser-visitado. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

São Pio X ensinou que um catequista “tem um coração imenso, apaixonado por Jesus e pelo anúnci ...
 
“Afastai-vos de Mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjo ...
 
Era o dia 20 de agosto de 1914: a Igreja chorou a perda de seu Anjo guardião, que por ela velara co ...
 
Padre Vitor Coutinho presidiu a missa que fez memória da quarta aparição de nossa senhora aos pas ...
 
Francisco: uma vida marcada somente em tirar proveito e vantagem das situações provoca a morte int ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading