Loading
 
 
 
Loading
 
Monsenhor Marchetto critica a nova lei sobre imigrantes na Itália
Loading
 
31 de Agosto de 2009 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma (Segunda, 31-08-2009, Gaudium Press) O secretário do Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes, monsenhor Agostino Marchetto expressou sua crítica com relação a nova e recente lei aprovada sobre a imigração na Itália em entrevista para a revista americana de direito "Jurist".

A Lei nr. 94 do último dia 15 de julho restringe a imigração na Itália e também prevê normas sobre a condição dos estrangeiros no país. Agora termina a facilidade da "última fortaleza" entre os países da Europa, como era considerada a Itália na União Europeia. Hoje, para viver na Itália, é necessário residir legalmente. A residência não regulada agora é considerada crime. Tornou-se quase impossível alugar um alojamento a imigrantes sem residência. Além disso, o envio de dinheiro foi dificultado nos próprios países de origem dos imigrantes.

Monsenhor Marchetto recorda que a justiça e a solidariedade não são contrárias, mas podem conviver como a segurança pública e a colhida dos clandestinos. Ele ainda os artigos sobre as crianças dos imigrantes e sobre matrimônios com imigrantes. Agora não é mais permitido na Itália o casamento com um imigrante que não tenha residência. Deve residir legalmente no país por ao menos dois anos para se casar. Todos os imigrantes serão registrados.

Para monsenhor Marchetto, a lei é contra os imigrantes e torna a vida deles mais difícil.

 

Loading
Monsenhor Marchetto critica a nova lei sobre imigrantes na Itália

Roma (Segunda, 31-08-2009, Gaudium Press) O secretário do Pontifício Conselho da Pastoral para os Migrantes e os Itinerantes, monsenhor Agostino Marchetto expressou sua crítica com relação a nova e recente lei aprovada sobre a imigração na Itália em entrevista para a revista americana de direito "Jurist".

A Lei nr. 94 do último dia 15 de julho restringe a imigração na Itália e também prevê normas sobre a condição dos estrangeiros no país. Agora termina a facilidade da "última fortaleza" entre os países da Europa, como era considerada a Itália na União Europeia. Hoje, para viver na Itália, é necessário residir legalmente. A residência não regulada agora é considerada crime. Tornou-se quase impossível alugar um alojamento a imigrantes sem residência. Além disso, o envio de dinheiro foi dificultado nos próprios países de origem dos imigrantes.

Monsenhor Marchetto recorda que a justiça e a solidariedade não são contrárias, mas podem conviver como a segurança pública e a colhida dos clandestinos. Ele ainda os artigos sobre as crianças dos imigrantes e sobre matrimônios com imigrantes. Agora não é mais permitido na Itália o casamento com um imigrante que não tenha residência. Deve residir legalmente no país por ao menos dois anos para se casar. Todos os imigrantes serão registrados.

Para monsenhor Marchetto, a lei é contra os imigrantes e torna a vida deles mais difícil.

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/7784-Monsenhor-Marchetto-critica-a-nova-lei-sobre-imigrantes-na-Italia. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O mistério da conservação do manto não é o único ao redor da imagem impressa de Nossa Senhora ...
 
A América Latina está reservada por Nossa Senhora para ser onde a glória do Reino d’Ela reluzir ...
 
Eu vos louvarei eternamente pelo que fizestes e cantarei vosso nome, na presença de vossos fiéis.. ...
 
Como São Paulo durante sua "peregrinação de encarcerado", interpretar o sofrimento com os olhos d ...
 
A obra foi traduzida pelo Arcebispo emérito da Arquidiocese do Huambo, Dom Francisco Viti, para a l ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading