Loading
 
 
 
Loading
 
Igreja na Índia se pronuncia contra a eutanásia passiva e ativa
Loading
 
12 de Março de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Índia - Nova Delhi (Segunda-feira, 12-03-2018, Gaudium Press) A Conferência Episcopal da Índia emitiu um comunicado assinado pelo Secretário Nacional do Departamento de Justiça, Paz e Desenvolvimento, Padre Stephen Fernandes, na qual rejeita "toda proposta inerente à eutanásia, tanto passiva como ativa". Desta maneira, os Bispos responderam à decisão da Corte Suprema da Índia que declarou legal à interrupção do tratamento de enfermos terminais, o que constitui uma forma de eutanásia passiva.

Igreja na Índia se pronuncia contra a eutanásia passiva e ativa.jpg

A Igreja recordou que é moralmente inaceitável pôr fim à vida de uma pessoa inocente através da ação ou a omissão. "Ninguém tem direito de pedir este ato de homicídio para nós mesmos ou para aqueles que estão confiados aos nossos cuidados", indicaram os prelados. A Conferência Episcopal recordou que a doutrina católica rejeita a ferocidade terapêutica, mas recomenda cuidados paliativos como uma forma digna de atenção aos pacientes no final de suas vidas.

"Até agora, na Índia, a sacralidade da vida se colocava em primeiro lugar. O direito à vida, tal como se afirma no artigo 21 da Constituição indiana, não inclui entre suas finalidades o direito de morrer", expressaram os prelados. "Tirar a vida de uma pessoa inocente jamais é um ato moral". Além disso, alertaram que "legalizar a eutanásia colocará em risco a vida das pessoas vulneráveis, incluindo aquelas que acreditam que alguns estariam melhores mortas".

Depois de recordar as diretrizes expressadas no Catecismo da Igreja Católica sobre o que constitui um tratamento oferecido aos enfermos, os Bispos da Índia destacaram a importância dos cuidados paliativos. "Um melhor acesso a cuidados paliativos de alta qualidade, um melhor apoio aos profissionais da saúde e uma melhor assistência no final da vida serão garantia de uma verdadeira sociedade, realmente compassiva", concluíram. "A marca de uma boa sociedade é sua própria capacidade e disponibilidade para ocupar-se daqueles que são mais vulneráveis". (EPC)

Loading
Igreja na Índia se pronuncia contra a eutanásia passiva e ativa

Índia - Nova Delhi (Segunda-feira, 12-03-2018, Gaudium Press) A Conferência Episcopal da Índia emitiu um comunicado assinado pelo Secretário Nacional do Departamento de Justiça, Paz e Desenvolvimento, Padre Stephen Fernandes, na qual rejeita "toda proposta inerente à eutanásia, tanto passiva como ativa". Desta maneira, os Bispos responderam à decisão da Corte Suprema da Índia que declarou legal à interrupção do tratamento de enfermos terminais, o que constitui uma forma de eutanásia passiva.

Igreja na Índia se pronuncia contra a eutanásia passiva e ativa.jpg

A Igreja recordou que é moralmente inaceitável pôr fim à vida de uma pessoa inocente através da ação ou a omissão. "Ninguém tem direito de pedir este ato de homicídio para nós mesmos ou para aqueles que estão confiados aos nossos cuidados", indicaram os prelados. A Conferência Episcopal recordou que a doutrina católica rejeita a ferocidade terapêutica, mas recomenda cuidados paliativos como uma forma digna de atenção aos pacientes no final de suas vidas.

"Até agora, na Índia, a sacralidade da vida se colocava em primeiro lugar. O direito à vida, tal como se afirma no artigo 21 da Constituição indiana, não inclui entre suas finalidades o direito de morrer", expressaram os prelados. "Tirar a vida de uma pessoa inocente jamais é um ato moral". Além disso, alertaram que "legalizar a eutanásia colocará em risco a vida das pessoas vulneráveis, incluindo aquelas que acreditam que alguns estariam melhores mortas".

Depois de recordar as diretrizes expressadas no Catecismo da Igreja Católica sobre o que constitui um tratamento oferecido aos enfermos, os Bispos da Índia destacaram a importância dos cuidados paliativos. "Um melhor acesso a cuidados paliativos de alta qualidade, um melhor apoio aos profissionais da saúde e uma melhor assistência no final da vida serão garantia de uma verdadeira sociedade, realmente compassiva", concluíram. "A marca de uma boa sociedade é sua própria capacidade e disponibilidade para ocupar-se daqueles que são mais vulneráveis". (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/93714-Igreja-na-India-se-pronuncia-contra-a-eutanasia-passiva-e-ativa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

No próximo domingo, 24 de junho, a Catedral de Turim celebrará a festa do seu Padroeiro, São Joã ...
 
A proximidade dos Salesianos aos iemenitas fez com que a ordem religiosa promova neste sábado, 23, ...
 
Encontrar apoio na própria família é uma grande ajuda para os que dão este passo, e é uma grand ...
 
Conferência Episcopal do Peru comunica abertura de Centro de Auxílio a migrantes venezuelanos. ...
 
Confiança, Anúncio e Fraternidade: três palavras sobre as quais o Papa propôs aos verbitas uma r ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading