Loading
 
 
 
Loading
 
Dom Rugambwa em Adis Abeba: a missão da Igreja é a evangelização
Loading
 
17 de Julho de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 17-07-2018, Gaudium Press) Desenvolve-se, em Adis Abeba, a 19ª Assembleia Plenária da Associação dos Membros das Conferências Episcopais da África Oriental (Amecea).

Dom Rugambwa em Adis Abeba- a missão da Igreja é a evangelização.jpg

A Assembleia conta com a presença de Dom Protase Rugambwa, Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, que foi quem introduziu os trabalhos do encontro que se realiza na capital etíope.

Enfrentar Desafios

Dom Rugambwa reconhece que as Igrejas devem enfrentar desafios importantes como conflitos, divisões, violações da dignidade humana. Mas, afirmou o Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, "estes desafios fazem parte integral do ministério evangelizador da Igreja" , e, por isso "não devem nos afastar da vocação e missão essencial que é levar o Evangelho ao mundo e conduzir os povos a Cristo, em outras palavras: evangelizar".

Para o Secretário, "Um dos melhores modos de conseguir um impacto na vida social é por meio da educação e da formação de cristãos maduros em condições de enfrentar com segurança os atuais desafios que ameaçam nossa região", quis destacar Dom Rugambwa.

Conflitos Étnicos: impactos, divisões

Nas palavras de abertura da Assembleia, Dom Rugambwa afirmou que "As Igrejas da Amecea devem ser testemunhas credíveis do Evangelho promovendo a paz e a harmonia, em primeiro lugar dentro delas mesmas". Lembrou ele que "os conflitos étnicos dividiram não só a sociedade, mas também os nossos sacerdotes, nossos institutos religiosos e até as nossas conferências episcopais."

Segundo o Arcebispo Secretário, "Esses conflitos causaram muitos sofrimentos e até mesmo escândalos públicos em algumas partes do continente. Por este motivo a Igreja na África sente-se, mais do que nunca, desafiada à específica responsabilidade de curar estas divisões, a partir de dentro delas mesmas".

Para superar as divisões "é preciso reconhecer as nossas diversidades como positivas e, de fato, como algo para ser amado e frutificado".

" Os conflitos étnicos dividiram não só a sociedade, mas também os nossos sacerdotes, nossos institutos religiosos e até as nossas conferências episcopais "

As Colunas para Construir a Paz

De acordo com o Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, as colunas sobre as quais a Igreja afirma que se deve construir a paz são, sobretudo, o respeito da dignidade humana e o perdão.

Dom Rugambwa encerrou suas palavras recordando que o Secam foi lançado por Paulo VI, em 1969 e que este Pontífice, cujo processo de canonização está avançado, é um dos Papas que manifestou um grande amor pela África.

Quando se comemora o 50º aniversário do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (Secam), pergunto-me se este encontro não seja uma ocasião adequada para revisitar com atenção a mensagem de Paulo VI à Igreja na África.

Um dos documentos mais preciosos com o qual exprimiu sua preocupação pela África foi a sua Carta Apostólica Africae Terranum, no qual Paulo VI sustentou o que se poderia chamar a "propriedade local do desenvolvimento".

Para concluir, o arcebispo relembra que Paulo VI convidou também os africanos a "encontrarem novos modos para se tornarem missionários". (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News.)

 

Loading
Dom Rugambwa em Adis Abeba: a missão da Igreja é a evangelização

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 17-07-2018, Gaudium Press) Desenvolve-se, em Adis Abeba, a 19ª Assembleia Plenária da Associação dos Membros das Conferências Episcopais da África Oriental (Amecea).

Dom Rugambwa em Adis Abeba- a missão da Igreja é a evangelização.jpg

A Assembleia conta com a presença de Dom Protase Rugambwa, Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, que foi quem introduziu os trabalhos do encontro que se realiza na capital etíope.

Enfrentar Desafios

Dom Rugambwa reconhece que as Igrejas devem enfrentar desafios importantes como conflitos, divisões, violações da dignidade humana. Mas, afirmou o Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, "estes desafios fazem parte integral do ministério evangelizador da Igreja" , e, por isso "não devem nos afastar da vocação e missão essencial que é levar o Evangelho ao mundo e conduzir os povos a Cristo, em outras palavras: evangelizar".

Para o Secretário, "Um dos melhores modos de conseguir um impacto na vida social é por meio da educação e da formação de cristãos maduros em condições de enfrentar com segurança os atuais desafios que ameaçam nossa região", quis destacar Dom Rugambwa.

Conflitos Étnicos: impactos, divisões

Nas palavras de abertura da Assembleia, Dom Rugambwa afirmou que "As Igrejas da Amecea devem ser testemunhas credíveis do Evangelho promovendo a paz e a harmonia, em primeiro lugar dentro delas mesmas". Lembrou ele que "os conflitos étnicos dividiram não só a sociedade, mas também os nossos sacerdotes, nossos institutos religiosos e até as nossas conferências episcopais."

Segundo o Arcebispo Secretário, "Esses conflitos causaram muitos sofrimentos e até mesmo escândalos públicos em algumas partes do continente. Por este motivo a Igreja na África sente-se, mais do que nunca, desafiada à específica responsabilidade de curar estas divisões, a partir de dentro delas mesmas".

Para superar as divisões "é preciso reconhecer as nossas diversidades como positivas e, de fato, como algo para ser amado e frutificado".

" Os conflitos étnicos dividiram não só a sociedade, mas também os nossos sacerdotes, nossos institutos religiosos e até as nossas conferências episcopais "

As Colunas para Construir a Paz

De acordo com o Secretário da Congregação para a Evangelização dos Povos, as colunas sobre as quais a Igreja afirma que se deve construir a paz são, sobretudo, o respeito da dignidade humana e o perdão.

Dom Rugambwa encerrou suas palavras recordando que o Secam foi lançado por Paulo VI, em 1969 e que este Pontífice, cujo processo de canonização está avançado, é um dos Papas que manifestou um grande amor pela África.

Quando se comemora o 50º aniversário do Simpósio das Conferências Episcopais da África e Madagascar (Secam), pergunto-me se este encontro não seja uma ocasião adequada para revisitar com atenção a mensagem de Paulo VI à Igreja na África.

Um dos documentos mais preciosos com o qual exprimiu sua preocupação pela África foi a sua Carta Apostólica Africae Terranum, no qual Paulo VI sustentou o que se poderia chamar a "propriedade local do desenvolvimento".

Para concluir, o arcebispo relembra que Paulo VI convidou também os africanos a "encontrarem novos modos para se tornarem missionários". (JSG)

 

(Da Redação Gaudium Press, com informações Vatican News.)

 

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/96652-Dom-Rugambwa-em-Adis-Abeba--a-missao-da-Igreja-e-a-evangelizacao. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading