Loading
 
 
 
Loading
 
Cardeal Saraiva adverte que a má tristeza não é cristã
Loading
 
17 de Agosto de 2018 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Portugal - Lisboa (Sexta-feira, 17-08-2018, Gaudium Press) Durante o lançamento de sua biografia, o Cardeal José Saraiva Martins afirmou que a má tristeza não é cristã. "Se acredito no Evangelho não posso ser triste, se acredito na ressurreição sei que não vou ficar no sepulcro, subirei ao céu. É a Igreja da ressurreição, não da morte", explicou.

Cardeal Saraiva adverte que a má tristeza não é cristã.jpg

Segundo o purpurado, "um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção positiva da vida, afinal a tristeza não é cristã e um cristão têm motivos para não ser triste".

De acordo com diretor-geral da PAULUS Editora, o Cardeal português sempre esteve presente na Igreja e sociedade portuguesas, mesmo vivendo há muitos anos em Roma. Por conta disso, o presidente da Câmara Municipal, Álvaro Amaro, anunciou que será atribuída a Medalha de Honra do município ao purpurado lhe outorgando o título de cidadão honorário da Guarda.

O Cardeal José Saraiva Martins nasceu no dia 06 de janeiro de 1932 em Gagos do Jarmelo (Guarda), e desde criança ia todos os domingos à Missa. Reside em Roma desde os 17 anos de idade, onde se doutorou em Teologia pela Universidade de São Tomás, e em Filosofia pela Universidade Pontifícia Urbaniana, sendo ordenado sacerdote no dia 16 de março de 1957, como membro da Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Claretianos).

Entre os anos 1977 a 1983, Dom José Saraiva Martins foi reitor da Universidade Urbaniana, cargo que voltaria a desempenhar entre 1986 e 1988. No dia 26 de maio de 1988, o Cardeal português foi nomeado Arcebispo titular e secretário da Congregação para a Educação Católica, pelo Papa São João Paulo II.

Dez anos depois foi nomeado prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, no dia 30 de maio de 1998 e foi criado Cardeal no Consistório de 21 de fevereiro de 2001, com o título de Cardeal-diácono de Nostra Signora del Sacro Cuore.

O purpurado resignou no dia 09 de julho de 2008, e, no ano seguinte, o Papa Bento XVI o nomeou Cardeal-Bispo da Igreja Católica, com o título de Cardeal-Bispo de Palestrina, no dia 24 de fevereiro de 2009. (EPC)

Loading
Cardeal Saraiva adverte que a má tristeza não é cristã

Portugal - Lisboa (Sexta-feira, 17-08-2018, Gaudium Press) Durante o lançamento de sua biografia, o Cardeal José Saraiva Martins afirmou que a má tristeza não é cristã. "Se acredito no Evangelho não posso ser triste, se acredito na ressurreição sei que não vou ficar no sepulcro, subirei ao céu. É a Igreja da ressurreição, não da morte", explicou.

Cardeal Saraiva adverte que a má tristeza não é cristã.jpg

Segundo o purpurado, "um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção positiva da vida, afinal a tristeza não é cristã e um cristão têm motivos para não ser triste".

De acordo com diretor-geral da PAULUS Editora, o Cardeal português sempre esteve presente na Igreja e sociedade portuguesas, mesmo vivendo há muitos anos em Roma. Por conta disso, o presidente da Câmara Municipal, Álvaro Amaro, anunciou que será atribuída a Medalha de Honra do município ao purpurado lhe outorgando o título de cidadão honorário da Guarda.

O Cardeal José Saraiva Martins nasceu no dia 06 de janeiro de 1932 em Gagos do Jarmelo (Guarda), e desde criança ia todos os domingos à Missa. Reside em Roma desde os 17 anos de idade, onde se doutorou em Teologia pela Universidade de São Tomás, e em Filosofia pela Universidade Pontifícia Urbaniana, sendo ordenado sacerdote no dia 16 de março de 1957, como membro da Congregação dos Missionários Filhos do Imaculado Coração de Maria (Claretianos).

Entre os anos 1977 a 1983, Dom José Saraiva Martins foi reitor da Universidade Urbaniana, cargo que voltaria a desempenhar entre 1986 e 1988. No dia 26 de maio de 1988, o Cardeal português foi nomeado Arcebispo titular e secretário da Congregação para a Educação Católica, pelo Papa São João Paulo II.

Dez anos depois foi nomeado prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, no dia 30 de maio de 1998 e foi criado Cardeal no Consistório de 21 de fevereiro de 2001, com o título de Cardeal-diácono de Nostra Signora del Sacro Cuore.

O purpurado resignou no dia 09 de julho de 2008, e, no ano seguinte, o Papa Bento XVI o nomeou Cardeal-Bispo da Igreja Católica, com o título de Cardeal-Bispo de Palestrina, no dia 24 de fevereiro de 2009. (EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/97329-Cardeal-Saraiva-adverte-que-a-ma-tristeza-nao-e-crista. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

No Sermão da Montanha, o Divino Mestre, além de ensinar o Pai-Nosso, mostrou a necessidade da ora ...
 
Jovem de pouco mais de vinte anos: preferiu ser morta antes que renunciar à sua castidade. ...
 
Afirma São Tomás de Aqui¬no que o homem tem toda a liberdade para a prática do bem, mas não, ev ...
 
A presença de uma colônia de italianos, à qual pertencem numerosos pescadores, possibilita essa e ...
 
O evento é organizado pela Congregação de Missionárias de Maria Imaculada e Santa Catarina de Se ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading