Loading
 
 
 
Loading
 
Cardeal Parolin fala sobre a próxima viagem do Papa a Cáucaso
Loading
 
18 de Julho de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 18-07-2016, Gaudium Press) O Cardeal Secretário de Estado vaticano, Dom Pietro Parolin, concedeu uma entrevista ao L'Osservatore Romano, na qual se referiu a diversos temas.

Com relação à próxima visita do Papa em setembro à Georgia e Azerbaijão, o purpurado afirmou que o Pontífice "vai aos países caucásicos com grande humildade, tratando sobretudo de escutar, de entender e, consequentemente, de animar cada iniciativa de diálogo e abertura até o outro".

Sobre a expressão "genocídio", que usou o Papa em sua recente viagem à Armênia, o Cardeal Secretário de Estado expressou que foi explícita "para expressar a própria proximidade" a um povo ferido mas, sobretudo, pelo "profundo desejo que de todas as partes, e portanto também do lado de quem tem sofrido grandes injustiças no passado, nos encaminhemos até uma sincera abertura e tenha vontade de buscar, ao menos gradualmente, perdão e reconciliação".

Acerca da perseguição aos cristãos em certos países do Oriente Médio, o purpurado assinalou que "serão necessários grandes gestos de generosidade por parte da comunidade internacional, para restabelecer o antes possível a vida ordinária nessas terras golpeadas".

Finalmente, sobre a saída da Grã Bretanha da União Europeia, o Cardeal Parolin disse que esse voto no último referendum britânico foi uma "sacudida que colocou em evidência como no continente há uma pluralidade de instâncias que necessitam debater" para uma reflexão mais profunda", em um contexto no qual as Igrejas e as comunidades cristãs possam ter "um papel importante" também para "superar as diferenças e construir essas pontes das quais não somente a Europa, mas todo o mundo tem grande necessidade". (GPE/EPC)

Loading
Cardeal Parolin fala sobre a próxima viagem do Papa a Cáucaso

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 18-07-2016, Gaudium Press) O Cardeal Secretário de Estado vaticano, Dom Pietro Parolin, concedeu uma entrevista ao L'Osservatore Romano, na qual se referiu a diversos temas.

Com relação à próxima visita do Papa em setembro à Georgia e Azerbaijão, o purpurado afirmou que o Pontífice "vai aos países caucásicos com grande humildade, tratando sobretudo de escutar, de entender e, consequentemente, de animar cada iniciativa de diálogo e abertura até o outro".

Sobre a expressão "genocídio", que usou o Papa em sua recente viagem à Armênia, o Cardeal Secretário de Estado expressou que foi explícita "para expressar a própria proximidade" a um povo ferido mas, sobretudo, pelo "profundo desejo que de todas as partes, e portanto também do lado de quem tem sofrido grandes injustiças no passado, nos encaminhemos até uma sincera abertura e tenha vontade de buscar, ao menos gradualmente, perdão e reconciliação".

Acerca da perseguição aos cristãos em certos países do Oriente Médio, o purpurado assinalou que "serão necessários grandes gestos de generosidade por parte da comunidade internacional, para restabelecer o antes possível a vida ordinária nessas terras golpeadas".

Finalmente, sobre a saída da Grã Bretanha da União Europeia, o Cardeal Parolin disse que esse voto no último referendum britânico foi uma "sacudida que colocou em evidência como no continente há uma pluralidade de instâncias que necessitam debater" para uma reflexão mais profunda", em um contexto no qual as Igrejas e as comunidades cristãs possam ter "um papel importante" também para "superar as diferenças e construir essas pontes das quais não somente a Europa, mas todo o mundo tem grande necessidade". (GPE/EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/80718-Cardeal-Parolin-fala-sobre-a-proxima-viagem-do-Papa-a-Caucaso. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading