Loading
 
 
 
Loading
 
Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago
Loading
 
26 de Julho de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Santiago de Compostela - Espanha (Terça-feira, 26-07-2016, Gaudium Press) A Espanha celebrou nesta segunda-feira, 25, a festa em comemoração ao martírio de seu padroeiro: o Apóstolo Santiago. A celebração central teve lugar às 10h durante uma Missa que ocorreu na Catedral de Santiago de Compostela e foi presidida por Dom Julián Barrio, Arcebispo de Santiago, que chamou a revitalizar a tradição cristã e a viver seus valores autênticos. Na ocasião também se levou a cabo a procissão do Padroeiro e se realizou a Oferenda Nacional ao Apóstolo em memória de seu martírio.

Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago 1.jpg

"A celebração do martírio do Apóstolo Santiago o Maior, nosso Padroeiro, nos recorda as origens apostólicas de nossa tradição cristã que amparou a dignidade da pessoa e seus direitos fundamentais. Os Apóstolos, anunciando o Evangelho, travaram um diálogo com os diferentes povos e culturas, orientado a sanar as raízes profundas do mal e não suas aparências. Através deste diálogo que perdura em Compostela, cresce a Fé em Jesus Cristo morto e ressuscitado para nossa salvação", manifestou Dom Barrio ao iniciar a homilia da Missa Pontifical.

Referindo-se à crise humanitária, moral e religiosa pela qual atravessa a Europa, o Arcebispo disse que se percebe "a perda da memória e da herança cristã, unida a uma espécie de agnosticismo prático e de indiferença religiosa". Algo que, nas palavras do prelado, chama a "revitalizar a tradição cristã e viver os valores autênticos que tem dado sentido à nossa vida".

Isto "nos ajudará por respeito às pessoas que sofrem e por coerência evangélica, a assumir com tanta dignidade como fidelidade este momento histórico e a gerar um âmbito cultural que não fechou seus olhos à luz da Fé em meio de tanta suspeita e desconfiança", acrescentou, e depois pontualizou: "As inesgotáveis fontes do progresso humano são o culto a Deus, a caridade e a misericórdia com o próximo".

Neste sentido, o Arcebispo recordou que "o apóstolo Santiago bebeu o cálice do Senhor, dando testemunho da ressurreição na qual Deus fará justiça a todos os injustamente humilhados na história". "Esta base religiosa nos dá o impulso emocional necessário para trabalhar por um mundo mais justo", acrescentou.

Referindo-se ao tema da misericórdia por ocasião do Ano Santo convocado pelo Papa Francisco, e em união com a festividade do Apóstolo, Dom Barrio assinalou que "a misericórdia é fonte inovadora e motivadora da justiça social, e leva a reconciliar-nos, a praticar o direito, a amar a bondade e a caminhar humildemente com Deus para tirar esse acúmulo de imagens que cobrem a própria miséria".

De tal maneira, o prelado convidou a "viver desde a humanidade de Cristo que veio 'dar sua vida em resgate por muitos'", tal como o fez o Apóstolo Santiago.

Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago 2.jpg

Concluindo a Missa ocorreu a Oferenda Nacional ao Apóstolo -simbolizada no incenso do botafumeiro-, que se realizou em nome do Rei espanhol pelo presidente do Parlamento da Galícia, Miguel Ángel Santalices Vieira. Durante a oferenda, o Arcebispo encomendou a todos os povos da Espanha a intercessão do Apóstolo. Além disso, Dom Barrio pediu pelos frutos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que ocorre esta semana em Cracóvia, um evento que também acolheu anos atrás a cidade do Apóstolo Maior. (GPE/EPC)

Loading
Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago

Santiago de Compostela - Espanha (Terça-feira, 26-07-2016, Gaudium Press) A Espanha celebrou nesta segunda-feira, 25, a festa em comemoração ao martírio de seu padroeiro: o Apóstolo Santiago. A celebração central teve lugar às 10h durante uma Missa que ocorreu na Catedral de Santiago de Compostela e foi presidida por Dom Julián Barrio, Arcebispo de Santiago, que chamou a revitalizar a tradição cristã e a viver seus valores autênticos. Na ocasião também se levou a cabo a procissão do Padroeiro e se realizou a Oferenda Nacional ao Apóstolo em memória de seu martírio.

Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago 1.jpg

"A celebração do martírio do Apóstolo Santiago o Maior, nosso Padroeiro, nos recorda as origens apostólicas de nossa tradição cristã que amparou a dignidade da pessoa e seus direitos fundamentais. Os Apóstolos, anunciando o Evangelho, travaram um diálogo com os diferentes povos e culturas, orientado a sanar as raízes profundas do mal e não suas aparências. Através deste diálogo que perdura em Compostela, cresce a Fé em Jesus Cristo morto e ressuscitado para nossa salvação", manifestou Dom Barrio ao iniciar a homilia da Missa Pontifical.

Referindo-se à crise humanitária, moral e religiosa pela qual atravessa a Europa, o Arcebispo disse que se percebe "a perda da memória e da herança cristã, unida a uma espécie de agnosticismo prático e de indiferença religiosa". Algo que, nas palavras do prelado, chama a "revitalizar a tradição cristã e viver os valores autênticos que tem dado sentido à nossa vida".

Isto "nos ajudará por respeito às pessoas que sofrem e por coerência evangélica, a assumir com tanta dignidade como fidelidade este momento histórico e a gerar um âmbito cultural que não fechou seus olhos à luz da Fé em meio de tanta suspeita e desconfiança", acrescentou, e depois pontualizou: "As inesgotáveis fontes do progresso humano são o culto a Deus, a caridade e a misericórdia com o próximo".

Neste sentido, o Arcebispo recordou que "o apóstolo Santiago bebeu o cálice do Senhor, dando testemunho da ressurreição na qual Deus fará justiça a todos os injustamente humilhados na história". "Esta base religiosa nos dá o impulso emocional necessário para trabalhar por um mundo mais justo", acrescentou.

Referindo-se ao tema da misericórdia por ocasião do Ano Santo convocado pelo Papa Francisco, e em união com a festividade do Apóstolo, Dom Barrio assinalou que "a misericórdia é fonte inovadora e motivadora da justiça social, e leva a reconciliar-nos, a praticar o direito, a amar a bondade e a caminhar humildemente com Deus para tirar esse acúmulo de imagens que cobrem a própria miséria".

De tal maneira, o prelado convidou a "viver desde a humanidade de Cristo que veio 'dar sua vida em resgate por muitos'", tal como o fez o Apóstolo Santiago.

Catedral de Compostela acolhe Oferenda Nacional ao Apóstolo Santiago 2.jpg

Concluindo a Missa ocorreu a Oferenda Nacional ao Apóstolo -simbolizada no incenso do botafumeiro-, que se realizou em nome do Rei espanhol pelo presidente do Parlamento da Galícia, Miguel Ángel Santalices Vieira. Durante a oferenda, o Arcebispo encomendou a todos os povos da Espanha a intercessão do Apóstolo. Além disso, Dom Barrio pediu pelos frutos da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) que ocorre esta semana em Cracóvia, um evento que também acolheu anos atrás a cidade do Apóstolo Maior. (GPE/EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/80910-Catedral-de-Compostela-acolhe-Oferenda-Nacional-ao-Apostolo-Santiago. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading