Loading
 
 
 
Loading
 
O templo do “Milagre do Oriente” no Japão será nomeado Patrimônio da Humanidade
Loading
 
2 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Tóquio - Japão (Terça-feira, 02-08-2016, Gaudium Press) Um painel de especialistas do governo do Japão incluiu os lugares históricos da perseguição contra os cristãos em Nagasaki e Kumamoto, os quais incluem o templo católico de Oura, onde se registrou o que o Beato Papa Pio IX qualificou como o "Milagre do Oriente". O processo de seleção dos lugares por parte da UNESCO será concluído em 2018, quando se espera que os lugares sejam incluídos na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Gaudium Press.jpg

A recomendação destes lugares começou em 2015, mas nesse momento um comitê de conselheiros da UNESCO advertiu ao governo japonês que a documentação anexada era insuficiente. Por este motivo, as prefeituras de Nagasaki e Kumamoto reformularam suas apresentações seguindo as sugestões do Conselho Internacional sobre Lugares e Monumentos de focar-se mais na relação destes lugares com a perseguição dos cristãos, um elemento insuficientemente exposto anteriormente.

Apesar da lista de lugares que se submeterá a avaliação a partir de fevereiro de 2017 inclui vários templos e lugares onde os cristãos se ocultaram durante a perseguição do Período Edo (de 1603 a 1868), o mais chamativo é o Templo de Oura, construído pelos primeiros missionários franceses depois de mais de dois séculos de proibição da religião católica e expulsão de todos os missionários.

Ao concluir a construção do templo, em 17 de março de 1865, o Padre Bernard Petitjean encontrou um grupo de pessoas diante do templo, que pediram que se abrissem suas portas. Quando o sacerdote nos guiou dentro e se ajoelhou diante do altar, uma mulher lhe disse "Temos os mesmos sentimentos em nossos corações que você. Onde está a imagem da Virgem Maria?". Cheio de assombro, o sacerdote descobriu uma comunidade de fiéis, os Kakure Kirishitans, que transmitiram a Fé de maneira secreta, sem recurso aos sacramentos e devendo ocultar suas orações, imagens religiosas e outras manifestações de Fé sob a aparência de elementos culturais e religiosos locais. Dezenas de milhares de crentes saíram à luz e o Beato Pio IX chamou "Milagre do Oriente" ao extraordinário acontecimento. (GPE/EPC)

Loading
O templo do “Milagre do Oriente” no Japão será nomeado Patrimônio da Humanidade

Tóquio - Japão (Terça-feira, 02-08-2016, Gaudium Press) Um painel de especialistas do governo do Japão incluiu os lugares históricos da perseguição contra os cristãos em Nagasaki e Kumamoto, os quais incluem o templo católico de Oura, onde se registrou o que o Beato Papa Pio IX qualificou como o "Milagre do Oriente". O processo de seleção dos lugares por parte da UNESCO será concluído em 2018, quando se espera que os lugares sejam incluídos na lista de Patrimônio Cultural da Humanidade.

Gaudium Press.jpg

A recomendação destes lugares começou em 2015, mas nesse momento um comitê de conselheiros da UNESCO advertiu ao governo japonês que a documentação anexada era insuficiente. Por este motivo, as prefeituras de Nagasaki e Kumamoto reformularam suas apresentações seguindo as sugestões do Conselho Internacional sobre Lugares e Monumentos de focar-se mais na relação destes lugares com a perseguição dos cristãos, um elemento insuficientemente exposto anteriormente.

Apesar da lista de lugares que se submeterá a avaliação a partir de fevereiro de 2017 inclui vários templos e lugares onde os cristãos se ocultaram durante a perseguição do Período Edo (de 1603 a 1868), o mais chamativo é o Templo de Oura, construído pelos primeiros missionários franceses depois de mais de dois séculos de proibição da religião católica e expulsão de todos os missionários.

Ao concluir a construção do templo, em 17 de março de 1865, o Padre Bernard Petitjean encontrou um grupo de pessoas diante do templo, que pediram que se abrissem suas portas. Quando o sacerdote nos guiou dentro e se ajoelhou diante do altar, uma mulher lhe disse "Temos os mesmos sentimentos em nossos corações que você. Onde está a imagem da Virgem Maria?". Cheio de assombro, o sacerdote descobriu uma comunidade de fiéis, os Kakure Kirishitans, que transmitiram a Fé de maneira secreta, sem recurso aos sacramentos e devendo ocultar suas orações, imagens religiosas e outras manifestações de Fé sob a aparência de elementos culturais e religiosos locais. Dezenas de milhares de crentes saíram à luz e o Beato Pio IX chamou "Milagre do Oriente" ao extraordinário acontecimento. (GPE/EPC)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading