Loading
 
 
 
Loading
 
O Anjo Rafael prende o demônio
Loading
 
3 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Redação (Quarta-feira, 03-08-2016, Gaudium Press) Levando consigo o coração, o fígado e o fel do enorme peixe que havia matado, o jovem Tobias, acompanhado e orientado pelo Anjo Rafael, penetrou na Média e se aproximava da cidade de Rages, onde viviam Raguel e sua esposa, com a filha Sara.O Anjo Rafael prende o demônio 1.JPG

O demônio foge, mas é preso por São Rafael

Antes de chegarem à casa de Raguel, Rafael disse a Tobias que deveria se casar com Sara, que era uma "moça sábia, corajosa e de grande formosura" (Tb 6, 12).

Tobias afirmou ter ouvido contar que essa jovem havia sido dada em casamento a sete homens, sucessivamente, e todos morreram na noite das núpcias. O Anjo explicou-lhe que isso era feito pelo demônio; mas se Tobias colocasse no quarto o coração e o fígado do peixe sobre brasas com incenso, o demônio fugiria. Acrescentou que ambos deveriam rezar pedindo a proteção de Deus.

À porta da residência de Raguel, os viajantes informaram-lhe que eram parentes de Tobit. Foram eles recebidos calorosamente e Raguel ofereceu-lhes um lauto almoço, mas antes de iniciar a refeição Tobias pediu Sara em casamento. Raguel explicou-lhe o que ocorrera anteriormente, mas Tobias disse-lhe que não se preocupasse.

Raguel chamou sua filha e o casamento foi celebrado e registrado numa folha de papiro (cf. Tb 7, 13). Depois, iniciou-se o almoço que se prolongou por longas horas.

Entrando no aposento nupcial, Tobias retirou de sua bolsa o coração e o fígado do peixe e os colocou sobre brasas com incenso. Essa atitude mostra como ele era um varão de fé, bem o contrário da mentalidade profana dos sete primeiros pretendentes, que foram mortos1. Imediatamente, o demônio "fugiu para as regiões mais remotas do Egito. Rafael foi até lá, prendeu-o e logo voltou" (Tb 8, 3).

Depois, Tobias rezou uma bela oração, na qual dizia a Deus: "Não é por luxúria que me caso com [Sara], mas com reta intenção" (Tb 8, 7).

O emprego do coração e do fígado do peixe foi "simples causa instrumental [...] à qual Deus uniu miraculosamente a expulsão do espírito mau que infestava Sara até então."2

A cova foi fechada e teve início grande banquete

Antes de raiar o dia, Raguel mandou seus servos cavarem uma cova a fim de enterrar o noivo, que ele supunha estar morto. Em seguida, ordenou a uma criada que fosse ao quarto dos jovens esposos. Ela entrou, os encontrou dormindo e logo informou seu amo, o qual, cheio de gratidão, fez uma linda oração.

Raguel ordenou que fechassem a cova, chamou sua esposa e mandou-lhe que fizesse muitos pães. Depois ele trouxe do rebanho duas vacas e quatro cordeiros, e ordenou aos servos que preparassem um grande banquete.

Em seguida, intimou Tobias a ficar em sua casa durante 14 dias comemorando as bodas, deu-lhe metade de seus bens e acrescentou que a outra metade, após a morte de Raguel e de sua esposa, seria de Tobias.

Tobias, então, pediu ao Anjo que fosse receber o dinheiro que seu pai depositara nas mãos de Gabael, em Rages. Entregou-lhe o documento comprobatório, bem como quatro servos para ajudá-lo na viagem e dois camelos; e recomendou que o convidasse para as bodas.

Rafael partiu e tudo o que Tobias lhe pedira foi realizado com exatidão.

Tobit é curado da cegueira

Completados os 14 dias das bodas, Raguel entregou a Tobias "Sara, já sua esposa, bem como a metade de sua fortuna: servos e servas, ovelhas e bois, asnos e camelos, roupas e dinheiro e vários objetos" (Tb 10, 10). E todos partiram rumo a Nínive, onde residiam os pais de Tobias; atrás de Rafael e Tobias ia o cão fiel, que os acompanhara desde o início da viagem.O Anjo Rafael prende o demônio 2.jpg

Ao chegarem à casa de Tobit, o Anjo disse a Tobias que deveria ungir os olhos de seu pai com o fel do peixe, pois dessa forma ele recuperaria a visão. Assim que o jovem viu seu pai, Tobias o abraçou e cumpriu a recomendação de Rafael. Imediatamente, Tobit passou a enxergar. Isso não foi efeito natural do fel, mas sim um milagre operado por Deus.3

Pleno de alegria e gratidão, o pai fez esta oração: "Bendito é Deus, bendito o seu grande Nome, e benditos todos os seus Santos Anjos por todos os séculos" (Tb 11, 14). Quando viu Sara, disse: "Sê bem-vinda, minha filha! E bendito o teu Deus que te conduziu até nós! Bendito o teu pai e bendito Tobias, meu filho, e bendita sejas tu, minha filha! Sê bem-vinda à tua casa, com bênçãos e alegria!" (Tb 11, 17).

E, para comemorar o casamento de Tobias com Sara, Tobit convidou seus parentes para uma festa, que durou sete dias.

Terminada a comemoração, Tobias disse a Rafael que, como pagamento pela sua inestimável ajuda, lhe entregava metade dos bens que tinham trazido, os quais foram ofertados por Raguel, seu sogro.

Foi nesse momento que Rafael declarou que ele não era uma criatura humana, mas sim um Anjo de Deus.

Por Paulo Francisco Martos

Loading
O Anjo Rafael prende o demônio

Redação (Quarta-feira, 03-08-2016, Gaudium Press) Levando consigo o coração, o fígado e o fel do enorme peixe que havia matado, o jovem Tobias, acompanhado e orientado pelo Anjo Rafael, penetrou na Média e se aproximava da cidade de Rages, onde viviam Raguel e sua esposa, com a filha Sara.O Anjo Rafael prende o demônio 1.JPG

O demônio foge, mas é preso por São Rafael

Antes de chegarem à casa de Raguel, Rafael disse a Tobias que deveria se casar com Sara, que era uma "moça sábia, corajosa e de grande formosura" (Tb 6, 12).

Tobias afirmou ter ouvido contar que essa jovem havia sido dada em casamento a sete homens, sucessivamente, e todos morreram na noite das núpcias. O Anjo explicou-lhe que isso era feito pelo demônio; mas se Tobias colocasse no quarto o coração e o fígado do peixe sobre brasas com incenso, o demônio fugiria. Acrescentou que ambos deveriam rezar pedindo a proteção de Deus.

À porta da residência de Raguel, os viajantes informaram-lhe que eram parentes de Tobit. Foram eles recebidos calorosamente e Raguel ofereceu-lhes um lauto almoço, mas antes de iniciar a refeição Tobias pediu Sara em casamento. Raguel explicou-lhe o que ocorrera anteriormente, mas Tobias disse-lhe que não se preocupasse.

Raguel chamou sua filha e o casamento foi celebrado e registrado numa folha de papiro (cf. Tb 7, 13). Depois, iniciou-se o almoço que se prolongou por longas horas.

Entrando no aposento nupcial, Tobias retirou de sua bolsa o coração e o fígado do peixe e os colocou sobre brasas com incenso. Essa atitude mostra como ele era um varão de fé, bem o contrário da mentalidade profana dos sete primeiros pretendentes, que foram mortos1. Imediatamente, o demônio "fugiu para as regiões mais remotas do Egito. Rafael foi até lá, prendeu-o e logo voltou" (Tb 8, 3).

Depois, Tobias rezou uma bela oração, na qual dizia a Deus: "Não é por luxúria que me caso com [Sara], mas com reta intenção" (Tb 8, 7).

O emprego do coração e do fígado do peixe foi "simples causa instrumental [...] à qual Deus uniu miraculosamente a expulsão do espírito mau que infestava Sara até então."2

A cova foi fechada e teve início grande banquete

Antes de raiar o dia, Raguel mandou seus servos cavarem uma cova a fim de enterrar o noivo, que ele supunha estar morto. Em seguida, ordenou a uma criada que fosse ao quarto dos jovens esposos. Ela entrou, os encontrou dormindo e logo informou seu amo, o qual, cheio de gratidão, fez uma linda oração.

Raguel ordenou que fechassem a cova, chamou sua esposa e mandou-lhe que fizesse muitos pães. Depois ele trouxe do rebanho duas vacas e quatro cordeiros, e ordenou aos servos que preparassem um grande banquete.

Em seguida, intimou Tobias a ficar em sua casa durante 14 dias comemorando as bodas, deu-lhe metade de seus bens e acrescentou que a outra metade, após a morte de Raguel e de sua esposa, seria de Tobias.

Tobias, então, pediu ao Anjo que fosse receber o dinheiro que seu pai depositara nas mãos de Gabael, em Rages. Entregou-lhe o documento comprobatório, bem como quatro servos para ajudá-lo na viagem e dois camelos; e recomendou que o convidasse para as bodas.

Rafael partiu e tudo o que Tobias lhe pedira foi realizado com exatidão.

Tobit é curado da cegueira

Completados os 14 dias das bodas, Raguel entregou a Tobias "Sara, já sua esposa, bem como a metade de sua fortuna: servos e servas, ovelhas e bois, asnos e camelos, roupas e dinheiro e vários objetos" (Tb 10, 10). E todos partiram rumo a Nínive, onde residiam os pais de Tobias; atrás de Rafael e Tobias ia o cão fiel, que os acompanhara desde o início da viagem.O Anjo Rafael prende o demônio 2.jpg

Ao chegarem à casa de Tobit, o Anjo disse a Tobias que deveria ungir os olhos de seu pai com o fel do peixe, pois dessa forma ele recuperaria a visão. Assim que o jovem viu seu pai, Tobias o abraçou e cumpriu a recomendação de Rafael. Imediatamente, Tobit passou a enxergar. Isso não foi efeito natural do fel, mas sim um milagre operado por Deus.3

Pleno de alegria e gratidão, o pai fez esta oração: "Bendito é Deus, bendito o seu grande Nome, e benditos todos os seus Santos Anjos por todos os séculos" (Tb 11, 14). Quando viu Sara, disse: "Sê bem-vinda, minha filha! E bendito o teu Deus que te conduziu até nós! Bendito o teu pai e bendito Tobias, meu filho, e bendita sejas tu, minha filha! Sê bem-vinda à tua casa, com bênçãos e alegria!" (Tb 11, 17).

E, para comemorar o casamento de Tobias com Sara, Tobit convidou seus parentes para uma festa, que durou sete dias.

Terminada a comemoração, Tobias disse a Rafael que, como pagamento pela sua inestimável ajuda, lhe entregava metade dos bens que tinham trazido, os quais foram ofertados por Raguel, seu sogro.

Foi nesse momento que Rafael declarou que ele não era uma criatura humana, mas sim um Anjo de Deus.

Por Paulo Francisco Martos

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/81112-O-Anjo-Rafael-prende-o-demonio. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O evento, que seguiu o lema “Não temas Maria, pois encontras-te graça diante de Deus”, foi con ...
 
“A capela de adoração é uma iniciativa do Senhor para que tivéssemos um lugar adequado para or ...
 
Conforme o purpurado, Deus não escolhe os capacitados, mas capacita os escolhidos. ...
 
Criada em 27 de maio de 1998 pelo Papa João Paulo II, o bispado de Criciúma foi desmembrado da Dio ...
 
O sucesso vocacional do sacerdote depende das orações dos fiéis, afirma arcebispo de Malanje, no ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading