Loading
 
 
 
Loading
 
Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana
Loading
 
12 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Roma - Itália (Sexta-feira, 12-08-2016, Gaudium Press) "Um Jubileu em espanhol. Itinerário pela Roma iberoamericana", assim se intitula o livro de autoria de Sergio Rodríguez López-Ros, diretor do Instituto Cervantes em Roma, e editado pela Librería Editrice Vaticana, que recentemente foi apresentado na capital italiana e propõem um percurso pela histórica Cidade Eterna para apreciar e experimentar sua contribuição, especialmente ao catolicismo.Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana 1.jpg

A obra foi dada a conhecer no mês de julho durante um evento na Embaixada da Espanha diante da Santa Sé que contou com a presença do autor do livro, que esteve acompanhado pelo Padre Giuseppe Costa, diretor da Librería Editrice Vaticana, e o escritor italiano Vittorio Sgarbi, quem ofereceu sua apreciação sobre o texto.

Durante sua intervenção, Rodríguez López-Ros se referiu às contribuições que a cultura espanhola deu ao catolicismo destacando o idioma. "O castelhano é o idioma falado pela maior parte dos católicos do mundo, um dos predominantes dentro da Cúria Vaticana e o idioma mais falado na Igreja", comentou o autor detalhando que 46% dos católicos no mundo o falam, segundo citou o meio de comunicação 'Religión Confidencial'.

Assinalando que ainda não está reconhecido, o autor comentou que "Espanha é o país mais antigo com quem a Santa Sé tem relações diplomáticas", já que datam desde o ano 1480. Além disso, "é o único país a contar como um Tribunal da Rota próprio, desde 1771", e "São Lourenço, após São Pedro, é o Santo com mais igrejas dedicadas em Roma, até 8", entre outros dados que falam da estreita relação histórica da Espanha com Roma e a Igreja.

Entretanto, em entrevista com a Zenit, Rodríguez López-Ros assegurou que a Cidade Eterna não se pode entender plenamente sem sua contribuição espanhola, que é o que ele pretende mostrar no livro: "Colocar em valor que Roma tem um caráter universal, mas também é o que é graças a contribuição espanhola de pessoas e instituições".

Desta maneira a obra se oferece como uma contribuição para percorrer Roma em clave de Fé e nos lugares onde Espanha deu sua contribuição. "Alguém vê lugares onde se fundou ordens espanholas, onde espanhóis escreveram livros, igrejas vinculadas à Espanha", assinalou ao meio de comunicação.

De acordo com o diretor do Instituto Cervantes, tanto a Praça Navona, como a Praça Espanha, são as duas zonas "mais espanholas de Roma". Historicamente a primeira acolheu uma comunidade espanhola que levou que ao redor dela nascessem várias igrejas espanholas. Após esta influência passa a Praça Espanha onde várias ordens foram localizando suas casas criando-se todo um bairro espanhol. Ambas regiões têm seu destaque no livro.

Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana 2.jpg

Esta obra faz um percurso histórico através de fichas, começando pela Espanha romana, seguindo depois com as Coroas de Aragão e Castela em Roma, posteriormente com Roma espanhola a partir do século XVI ao XVIII, e concluindo com o século XIX e toda a presença iberoamericana na Cidade Eterna.

Para sua elaboração, Rodríguez López-Ros realizou um intenso trabalho de documentação consultando muitos arquivos e bibliotecas, e visitando pessoalmente os lugares impregnados com a cultura espanhola.

Para o Embaixador da Espanha na Santa Sé, este livro "analisa em detalhes o diálogo entre Fé e a cultura espanhola que ainda vive em Roma". (GPE/EPC)

Loading
Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana

Roma - Itália (Sexta-feira, 12-08-2016, Gaudium Press) "Um Jubileu em espanhol. Itinerário pela Roma iberoamericana", assim se intitula o livro de autoria de Sergio Rodríguez López-Ros, diretor do Instituto Cervantes em Roma, e editado pela Librería Editrice Vaticana, que recentemente foi apresentado na capital italiana e propõem um percurso pela histórica Cidade Eterna para apreciar e experimentar sua contribuição, especialmente ao catolicismo.Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana 1.jpg

A obra foi dada a conhecer no mês de julho durante um evento na Embaixada da Espanha diante da Santa Sé que contou com a presença do autor do livro, que esteve acompanhado pelo Padre Giuseppe Costa, diretor da Librería Editrice Vaticana, e o escritor italiano Vittorio Sgarbi, quem ofereceu sua apreciação sobre o texto.

Durante sua intervenção, Rodríguez López-Ros se referiu às contribuições que a cultura espanhola deu ao catolicismo destacando o idioma. "O castelhano é o idioma falado pela maior parte dos católicos do mundo, um dos predominantes dentro da Cúria Vaticana e o idioma mais falado na Igreja", comentou o autor detalhando que 46% dos católicos no mundo o falam, segundo citou o meio de comunicação 'Religión Confidencial'.

Assinalando que ainda não está reconhecido, o autor comentou que "Espanha é o país mais antigo com quem a Santa Sé tem relações diplomáticas", já que datam desde o ano 1480. Além disso, "é o único país a contar como um Tribunal da Rota próprio, desde 1771", e "São Lourenço, após São Pedro, é o Santo com mais igrejas dedicadas em Roma, até 8", entre outros dados que falam da estreita relação histórica da Espanha com Roma e a Igreja.

Entretanto, em entrevista com a Zenit, Rodríguez López-Ros assegurou que a Cidade Eterna não se pode entender plenamente sem sua contribuição espanhola, que é o que ele pretende mostrar no livro: "Colocar em valor que Roma tem um caráter universal, mas também é o que é graças a contribuição espanhola de pessoas e instituições".

Desta maneira a obra se oferece como uma contribuição para percorrer Roma em clave de Fé e nos lugares onde Espanha deu sua contribuição. "Alguém vê lugares onde se fundou ordens espanholas, onde espanhóis escreveram livros, igrejas vinculadas à Espanha", assinalou ao meio de comunicação.

De acordo com o diretor do Instituto Cervantes, tanto a Praça Navona, como a Praça Espanha, são as duas zonas "mais espanholas de Roma". Historicamente a primeira acolheu uma comunidade espanhola que levou que ao redor dela nascessem várias igrejas espanholas. Após esta influência passa a Praça Espanha onde várias ordens foram localizando suas casas criando-se todo um bairro espanhol. Ambas regiões têm seu destaque no livro.

Apresentado livro que propõem um itinerário jubilar pela Roma Ibero-americana 2.jpg

Esta obra faz um percurso histórico através de fichas, começando pela Espanha romana, seguindo depois com as Coroas de Aragão e Castela em Roma, posteriormente com Roma espanhola a partir do século XVI ao XVIII, e concluindo com o século XIX e toda a presença iberoamericana na Cidade Eterna.

Para sua elaboração, Rodríguez López-Ros realizou um intenso trabalho de documentação consultando muitos arquivos e bibliotecas, e visitando pessoalmente os lugares impregnados com a cultura espanhola.

Para o Embaixador da Espanha na Santa Sé, este livro "analisa em detalhes o diálogo entre Fé e a cultura espanhola que ainda vive em Roma". (GPE/EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/81333-Apresentado-livro-que-propoem-um-itinerario-jubilar-pela-Roma-Ibero-americana. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Dentro do tema Sermão da Montanha, o autor trata de dois pontos: a Castidae e o Inferno. ...
 
O Cardeal apresentou Nossa Senhora como exemplo para todos os fiéis. ...
 
O Pontífice visitará o país europeu entre os dias 25 e 26 de agosto, para participar do Encontro ...
 
O emoji criado consiste em uma pequena representando o rosto sorridente do Papa, com a bandeira da I ...
 
“ (...) todos os dias somos impulsionados a uma resposta livre ao chamado amoroso de Deus”, afir ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading