Loading
 
 
 
Loading
 
Especialista no México fala sobre a importância da Pastoral Urbana
Loading
 
15 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do México - México (Segunda-feira, 15-08-2016, Gaudium Press) "A Pastoral Urbana nos faz entender que as pessoas da nossa grande cidade são importantes", é o que refere o Professor Emiliano Flores, Coordenador da Maestria na Pastoral Urbana que neste mês de agosto inicia na Universidade Católica Lumen Gentium (UCLG) com sede na capital mexicana.

Especialista no México fala sobre a importância da Pastoral Urbana.jpg

De acordo com o especialista, que foi entrevistado por 'Desde la Fe' e replicado por SIAME -meios de comunicação da Arquidiocese do México-, a Pastoral Urbana chama a ir ao encontro das pessoas da cidade, "ver de onde vem, o que comem, em que lugares, onde fazem as compras, onde brincam as crianças; quer dizer, inteirar-nos de sua vida e conviver com elas para evangelizá-las".

"Temos que ir descobrindo pouco a pouco as pessoas da Cidade e preparar as pessoas encarregadas de evangelizar, de acordo com as necessidades da localidade, porque jamais as condições de uma paróquia são iguais que a de outra, suas realidades são distintas; de maneira que as ações pastorais que se tomem devem ser bem planejadas, pensadas e levadas a cabo", continuou Flores, que depois acrescentou, citando palavras de uma professora: "O que não ama a cidade, não é capaz de Evangelizar".

Em outro momento, o professor explica que a Pastoral Urbana na América Latina sugeriu como aquela pastoral nascida da cidade focando-se principalmente nos bairros menos favorecidos. No entanto -prossegue-, "atualmente existem poucas diferenças entre o modo de vida rural e o da cidade; tanto que inclusive em comunidades distantes, as pessoas já fazem uso de tecnologia que as mantêm comunicadas com os Estados Unidos ou com a Europa; de maneira que a Pastoral Urbana conserva seu nome não porque se desenvolve na cidade, mas por aquilo que dá sentido à cidade, que é um pensamento urbano, um ideal de vida que a gente tem, e no que temos que penetrar".

Os desafios de Evangelizar nas culturas urbanas

Precisamente o Santo Padre Francisco na exortação apostólica 'Evangelii Gaudium', sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, dedica um importante espaço ao tema da Pastoral Urbana, ao referir-se aos desafios que esta cultura da cidade apresenta hoje para a Evangelização.

De acordo com o Pontífice, hoje "se impõem uma evangelização que ilumine os novos modos de relação com Deus, com os outros e com o espaço, e que suscite os valores fundamentais". Para o qual "é necessário chegar ali onde se gestam os novos relatos e paradigmas, alcançar com a Palavra de Jesus os núcleos mais profundos da alma das cidades".

Para o Santo Padre é importante não esquecer que a cidade é um âmbito multicultural na qual tem que intervir a Igreja: "Nas grandes urbes pode observar-se uma estrutura na qual grupos de pessoas compartilham as mesmas formas de sonhar a vida e similares imaginários e se constituem em novos setores humanos, em territórios culturais, em cidades invisíveis. Variadas formas culturais convivem de fato, mas exercem muitas vezes práticas de segregação e de violência. A Igreja está chamada a ser servidora de um difícil diálogo".

Além disso, o Papa recorda que as grandes cidades são facilmente cenário de diversas problemáticas, pelo que "a proclamação do Evangelho será uma base para restaurar a dignidade da vida humana nesses contextos, porque Jesus quer derramar nas cidades vida em abundância". (GPE/EPC)

Loading
Especialista no México fala sobre a importância da Pastoral Urbana

Cidade do México - México (Segunda-feira, 15-08-2016, Gaudium Press) "A Pastoral Urbana nos faz entender que as pessoas da nossa grande cidade são importantes", é o que refere o Professor Emiliano Flores, Coordenador da Maestria na Pastoral Urbana que neste mês de agosto inicia na Universidade Católica Lumen Gentium (UCLG) com sede na capital mexicana.

Especialista no México fala sobre a importância da Pastoral Urbana.jpg

De acordo com o especialista, que foi entrevistado por 'Desde la Fe' e replicado por SIAME -meios de comunicação da Arquidiocese do México-, a Pastoral Urbana chama a ir ao encontro das pessoas da cidade, "ver de onde vem, o que comem, em que lugares, onde fazem as compras, onde brincam as crianças; quer dizer, inteirar-nos de sua vida e conviver com elas para evangelizá-las".

"Temos que ir descobrindo pouco a pouco as pessoas da Cidade e preparar as pessoas encarregadas de evangelizar, de acordo com as necessidades da localidade, porque jamais as condições de uma paróquia são iguais que a de outra, suas realidades são distintas; de maneira que as ações pastorais que se tomem devem ser bem planejadas, pensadas e levadas a cabo", continuou Flores, que depois acrescentou, citando palavras de uma professora: "O que não ama a cidade, não é capaz de Evangelizar".

Em outro momento, o professor explica que a Pastoral Urbana na América Latina sugeriu como aquela pastoral nascida da cidade focando-se principalmente nos bairros menos favorecidos. No entanto -prossegue-, "atualmente existem poucas diferenças entre o modo de vida rural e o da cidade; tanto que inclusive em comunidades distantes, as pessoas já fazem uso de tecnologia que as mantêm comunicadas com os Estados Unidos ou com a Europa; de maneira que a Pastoral Urbana conserva seu nome não porque se desenvolve na cidade, mas por aquilo que dá sentido à cidade, que é um pensamento urbano, um ideal de vida que a gente tem, e no que temos que penetrar".

Os desafios de Evangelizar nas culturas urbanas

Precisamente o Santo Padre Francisco na exortação apostólica 'Evangelii Gaudium', sobre o anúncio do Evangelho no mundo atual, dedica um importante espaço ao tema da Pastoral Urbana, ao referir-se aos desafios que esta cultura da cidade apresenta hoje para a Evangelização.

De acordo com o Pontífice, hoje "se impõem uma evangelização que ilumine os novos modos de relação com Deus, com os outros e com o espaço, e que suscite os valores fundamentais". Para o qual "é necessário chegar ali onde se gestam os novos relatos e paradigmas, alcançar com a Palavra de Jesus os núcleos mais profundos da alma das cidades".

Para o Santo Padre é importante não esquecer que a cidade é um âmbito multicultural na qual tem que intervir a Igreja: "Nas grandes urbes pode observar-se uma estrutura na qual grupos de pessoas compartilham as mesmas formas de sonhar a vida e similares imaginários e se constituem em novos setores humanos, em territórios culturais, em cidades invisíveis. Variadas formas culturais convivem de fato, mas exercem muitas vezes práticas de segregação e de violência. A Igreja está chamada a ser servidora de um difícil diálogo".

Além disso, o Papa recorda que as grandes cidades são facilmente cenário de diversas problemáticas, pelo que "a proclamação do Evangelho será uma base para restaurar a dignidade da vida humana nesses contextos, porque Jesus quer derramar nas cidades vida em abundância". (GPE/EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/81358-Especialista-no-Mexico-fala-sobre-a-importancia-da-Pastoral-Urbana. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading