Loading
 
 
 
Loading
 
A Assunção de Maria aos céus, segundo o Arcebispo de Brasília
Loading
 
19 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Brasília (Sexta-feira, 19-08-2016, Gaudium Press) A Assunção da Virgem Maria aos céus será contemplada pelos milhares de fiéis católicos do Brasil neste próximo domingo, 21 de agosto.

Gaudium Press.jpg

Celebrada tradicionalmente em 15 de agosto, dia da morte e da assunção da Virgem Maria, a solenidade é comemorada no país no primeiro domingo após essa data.

De acordo com o Arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, Dom Sergio da Rocha, "a solenidade é transferida para domingo para que todos possam participar da Eucaristia, pela especial importância desta festa mariana".

O prelado acredita que a solenidade decorre da Fé na ressurreição do Senhor e fortalece a esperança de participar da vitória de Cristo, da qual Nossa Senhora elevada ao céu participa de modo singular, como reforça o Catecismo da Igreja Católica:

"(...) a Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos" (n. 966).

A Assunção, segundo Dom Sérgio, é um "sinal do cumprimento daquilo que afirma Maria em sua oração: ‘o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor'; Ele ‘derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes'".

"Em resumo, para participar da glória de Cristo é preciso percorrer o caminho da doação generosa e do serviço humilde, sustentados pelo amor misericordioso de Deus. Ou seja, celebrando esta solenidade, somos convidados a imitar Nossa Senhora, modelo de oração e de caridade", acrescentou.

A elevação de Nossa Senhora aos céus foi proclamada dogma de Fé pelo Papa Pio XII, em 1950, através da Constituição Apostólica "Munificentissimus Deus": "A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre foi assunta em corpo e alma à glória celestial".

"Neste domingo do Mês Vocacional, estamos concluindo a Semana da Família e nos recordamos, especialmente, da vocação à vida consagrada. Aos irmãos e irmãs na vida consagrada, a nossa profunda gratidão e as nossas preces, para que, a exemplo de Maria, sejam portadores da esperança e da caridade de Cristo", concluiu o Arcebispo de Brasília.

Oração à Nossa Senhora da Assunção

Ó dulcíssima soberana, rainha dos Anjos, bem sabemos que, miseráveis pecadores, não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas, mas sabemos que a vossa grandeza não vos faz esquecer a nossa miséria e, no meio de tanta glória, a vossa compaixão, longe de diminuir, aumenta cada vez mais para conosco.

Do alto desse trono em que reinais sobre todos os anjos e santos, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos; vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, sem cessar, expostos até o fim de nossa vida.

Pelos merecimentos de vossa bendita morte, obtende-nos o aumento da fé, da confiança e da santa perseverança na amizade de Deus, para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes, para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu. Assim seja!

Oremos: Deus eterno e todo-poderoso, que elevastes à glória do céu em corpo e alma a imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, dai-nos viver atentos às coisas do alto, a fim de participarmos da sua glória.

Por Cristo, Senhor nosso. Amém!

(LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese de Brasília

Loading
A Assunção de Maria aos céus, segundo o Arcebispo de Brasília

Brasília (Sexta-feira, 19-08-2016, Gaudium Press) A Assunção da Virgem Maria aos céus será contemplada pelos milhares de fiéis católicos do Brasil neste próximo domingo, 21 de agosto.

Gaudium Press.jpg

Celebrada tradicionalmente em 15 de agosto, dia da morte e da assunção da Virgem Maria, a solenidade é comemorada no país no primeiro domingo após essa data.

De acordo com o Arcebispo de Brasília e presidente da CNBB, Dom Sergio da Rocha, "a solenidade é transferida para domingo para que todos possam participar da Eucaristia, pela especial importância desta festa mariana".

O prelado acredita que a solenidade decorre da Fé na ressurreição do Senhor e fortalece a esperança de participar da vitória de Cristo, da qual Nossa Senhora elevada ao céu participa de modo singular, como reforça o Catecismo da Igreja Católica:

"(...) a Assunção da Virgem Maria é uma participação singular na Ressurreição de seu Filho e uma antecipação da ressurreição dos outros cristãos" (n. 966).

A Assunção, segundo Dom Sérgio, é um "sinal do cumprimento daquilo que afirma Maria em sua oração: ‘o Todo-poderoso fez grandes coisas em meu favor'; Ele ‘derrubou do trono os poderosos e elevou os humildes'".

"Em resumo, para participar da glória de Cristo é preciso percorrer o caminho da doação generosa e do serviço humilde, sustentados pelo amor misericordioso de Deus. Ou seja, celebrando esta solenidade, somos convidados a imitar Nossa Senhora, modelo de oração e de caridade", acrescentou.

A elevação de Nossa Senhora aos céus foi proclamada dogma de Fé pelo Papa Pio XII, em 1950, através da Constituição Apostólica "Munificentissimus Deus": "A Imaculada Mãe de Deus, a sempre Virgem Maria, terminado o curso da vida terrestre foi assunta em corpo e alma à glória celestial".

"Neste domingo do Mês Vocacional, estamos concluindo a Semana da Família e nos recordamos, especialmente, da vocação à vida consagrada. Aos irmãos e irmãs na vida consagrada, a nossa profunda gratidão e as nossas preces, para que, a exemplo de Maria, sejam portadores da esperança e da caridade de Cristo", concluiu o Arcebispo de Brasília.

Oração à Nossa Senhora da Assunção

Ó dulcíssima soberana, rainha dos Anjos, bem sabemos que, miseráveis pecadores, não éramos dignos de vos possuir neste vale de lágrimas, mas sabemos que a vossa grandeza não vos faz esquecer a nossa miséria e, no meio de tanta glória, a vossa compaixão, longe de diminuir, aumenta cada vez mais para conosco.

Do alto desse trono em que reinais sobre todos os anjos e santos, volvei para nós os vossos olhos misericordiosos; vede a quantas tempestades e mil perigos estaremos, sem cessar, expostos até o fim de nossa vida.

Pelos merecimentos de vossa bendita morte, obtende-nos o aumento da fé, da confiança e da santa perseverança na amizade de Deus, para que possamos, um dia, ir beijar os vossos pés e unir as nossas vozes às dos espíritos celestes, para louvar e cantar as vossas glórias eternamente no céu. Assim seja!

Oremos: Deus eterno e todo-poderoso, que elevastes à glória do céu em corpo e alma a imaculada Virgem Maria, Mãe do vosso Filho, dai-nos viver atentos às coisas do alto, a fim de participarmos da sua glória.

Por Cristo, Senhor nosso. Amém!

(LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Arquidiocese de Brasília

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/81462-A-Assuncao-de-Maria-aos-ceus--segundo-o-Arcebispo-de-Brasilia. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading