Loading
 
 
 
Loading
 
Madre Teresa e sua vida dedicada a missionariedade
Loading
 
26 de Agosto de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Calcutá - Índia (Sexta-feira, 26-08-2016, Gaudium Press) Apesar de sua pequena estatura física, possuía um incomparável tamanho espiritual. Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, mais conhecida como Madre Teresa de Calcutá, nasceu em 1910 em Skopje, então parte do Império Otomano. Ainda quando muito jovem, descobriu sua vocação de servir aos pobres.

view.jpg

Desde cedo, a menina albanesa tinha uma força extraordinária e sabia demonstrar seu amor para com os mais necessitados, mostrando a eles que a santidade não era um caminho impossível.

Então, com apenas 18 anos, ingressou para a Ordem das Irmãs de Loreto e passou a dedicar-se ao ensino de meninas pobres.

Em um certo dia, Madre Teresa recebeu o que ela descrevia como "o chamado dentro do chamado".

Em entrevista para a Rome Reports, a Irmã Therese Magdala, membro das Missionárias da Caridade - congregação fundada pela própria beata -, contou que "em 1946 foi quando ela (Madre Teresa) sentiu o chamado de Jesus a abandonar a Congregação de Loreto e começar uma nova vida entre os pobres em Calcutá".

Indo à contramão da maioria das congregações religiosas da época, que pensavam que os necessitados deviam buscá-las, e não vice-versa, a religiosa tomou o caminho oposto, buscando os mais carentes em suas próprias casas, sem se importar com o quão pobre ou humilde que eram.

"Ela foi em busca das almas aonde quer que estivessem, em busca dos esquecidos, dos subúrbios. Ela fazia o que Jesus lhe pedia", disse a Irmã Therese.

Mesmo assim, seu amor não se limitava apenas aos pobres, como também se estendia a todos aqueles que cruzavam sua vida.

Ao longo de sua trajetória, Madre Teresa procurou olhar as pessoas com sua infinita dignidade humana, sem se importar com sua condição física ou social. Por esse motivo, sempre pedia aos demais que fizessem o mesmo.

"Ela costumava perguntar as pessoas: "Você vê a pessoa que está ao seu lado? Você vê a tua família, seu vizinho, as pessoas sem teto com quem cruza todos os dias? Madre Teresa pedia a todos que abrissem os olhos para se conscientizarem da realidade das pessoas que nos cercam", acrescentou a membro das Missionárias da Caridade.

Agora, após tantos reconhecimentos que recebera por suas atitudes e gestos de caridade, o principal deles ainda está por vir e esse, somente levará alguns dias para ser concretizado: sua canonização em 4 de setembro. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Rome Reports

Loading
Madre Teresa e sua vida dedicada a missionariedade

Calcutá - Índia (Sexta-feira, 26-08-2016, Gaudium Press) Apesar de sua pequena estatura física, possuía um incomparável tamanho espiritual. Anjezë Gonxhe Bojaxhiu, mais conhecida como Madre Teresa de Calcutá, nasceu em 1910 em Skopje, então parte do Império Otomano. Ainda quando muito jovem, descobriu sua vocação de servir aos pobres.

view.jpg

Desde cedo, a menina albanesa tinha uma força extraordinária e sabia demonstrar seu amor para com os mais necessitados, mostrando a eles que a santidade não era um caminho impossível.

Então, com apenas 18 anos, ingressou para a Ordem das Irmãs de Loreto e passou a dedicar-se ao ensino de meninas pobres.

Em um certo dia, Madre Teresa recebeu o que ela descrevia como "o chamado dentro do chamado".

Em entrevista para a Rome Reports, a Irmã Therese Magdala, membro das Missionárias da Caridade - congregação fundada pela própria beata -, contou que "em 1946 foi quando ela (Madre Teresa) sentiu o chamado de Jesus a abandonar a Congregação de Loreto e começar uma nova vida entre os pobres em Calcutá".

Indo à contramão da maioria das congregações religiosas da época, que pensavam que os necessitados deviam buscá-las, e não vice-versa, a religiosa tomou o caminho oposto, buscando os mais carentes em suas próprias casas, sem se importar com o quão pobre ou humilde que eram.

"Ela foi em busca das almas aonde quer que estivessem, em busca dos esquecidos, dos subúrbios. Ela fazia o que Jesus lhe pedia", disse a Irmã Therese.

Mesmo assim, seu amor não se limitava apenas aos pobres, como também se estendia a todos aqueles que cruzavam sua vida.

Ao longo de sua trajetória, Madre Teresa procurou olhar as pessoas com sua infinita dignidade humana, sem se importar com sua condição física ou social. Por esse motivo, sempre pedia aos demais que fizessem o mesmo.

"Ela costumava perguntar as pessoas: "Você vê a pessoa que está ao seu lado? Você vê a tua família, seu vizinho, as pessoas sem teto com quem cruza todos os dias? Madre Teresa pedia a todos que abrissem os olhos para se conscientizarem da realidade das pessoas que nos cercam", acrescentou a membro das Missionárias da Caridade.

Agora, após tantos reconhecimentos que recebera por suas atitudes e gestos de caridade, o principal deles ainda está por vir e esse, somente levará alguns dias para ser concretizado: sua canonização em 4 de setembro. (LMI)

Da redação Gaudium Press, com informações Rome Reports

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/81637-Madre-Teresa-e-sua-vida-dedicada-a-missionariedade. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A cerimônia foi presidida por Dom José Carlos de Oliveira, bispo emérito de Rubiataba, em Goiás. ...
 
100 anos se passaram, mas, em todo o mundo a Igreja o reverencia celebrando sua memória litúrgica. ...
 
Na mensagem, os prelados incentivam para que se trabalhe por “uma educação verdadeiramente human ...
 
O novo app funcionará durante as audiências gerais das quartas-feiras, ao ângelus do domingo na P ...
 
O edifício havia sido fechado em 1968, por conta da guerra entre Israel e Palestina, que converteu ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading