Loading
 
 
 
Loading
 
Pobreza para os homens, riqueza para Deus
Loading
 
23 de Setembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 
Pobreza para os homens, riqueza para Deus.jpg
Eis uma das maravilhas a serem admiradas em Assis: extremos opostos
que não entram em conflito, mas se equilibram de forma prodigiosa.

(Redação - (Sexta-feira, 23/09/2016, Gaudium Press) - Nos últimos dias falou-se muito sobre Assis. Não seria demais continuarmos a tratar desta cidade-relicário, por um ponto de vista pouco comentado. É o que faremos publicando este artigo da Irmã Juliane Vasconcelos, EP. Aliás, será uma boa oportunidade para já prepararmos para a festa (04 de outubro) do principal personagem que Assis teve: São Francisco.

* * *

-Ao percorrermos o Velho Continente, não raro encontramos lugares intensamente marcados pelas virtudes das pessoas que ali viveram. Há neles um perfume imponderável de santidade que confere ao ambiente certa unção, um ar de sobrenatural que se irradia até mesmo pela natureza. Paradigma disso é Assis, ligada de modo indelével a seu filho mais ilustre: São Francisco.

Ainda hoje o local convida a imaginar o Poverello passeando pelos aprazíveis campos dos arredores, encantando-se com as belezas naturais e, a partir delas, compondo seu Cântico das Criaturas, no total despego dos bens deste mundo: "Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos Céus!" (Mt 5, 3).

Como ponto auge desta cidade-relicário, no alto da Collis Paradisi, a Colina do Paraíso, se eleva a imponente basílica Basilica_Assis..jpgque abriga sua sepultura e reflete o espírito deste varão de sóbrio aspecto, inflamado de zelo pela Sagrada Eucaristia.Pobreza para os homens, riqueza para Deus2.jpg

Tal como sua alma, o prédio é austero em sua exterioridade, mas esplendoroso por dentro. Em meio à euforia das cores e das luzes que entram tamisadas por magníficos vitrais, seus arcos góticos e sua majestade apontam para o alto, levando o visitante que ali tem a graça de estar a uma atitude de enlevo e adoração "Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro", e que deve receber "louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos" (Ap 5, 13).

As paredes do templo, repletas de encantadores afrescos, registram inúmeros fatos da vida daquele que, apesar de não se haver considerado merecedor da dignidade sacerdotal, exortava ao amor e à veneração ao Sacramento do Altar. Pregando a pobreza para os homens, São Francisco desejava para o culto toda riqueza e grandiosidade.

Tem-se a impressão de que o esplendor do templo atende aos rogos do Santo Fundador a seus filhos espirituais: "supliqueis aos clérigos que sobre todas as coisas honrem o Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo [...]. Os cálices, os corporais, os ornamentos do altar, tudo quanto pertence ao Sacrifício, tenham como coisas preciosas. E se, nalguma parte, o Santíssimo Corpo do Senhor estiver com muita pobreza abandonado, que eles, como manda a Igreja, O coloquem em lugar precioso e bem guardado".1

"Eis uma das maravilhas a serem admiradas em Assis: extremos opostos que nascem dos troncos benditos da Igreja, que não entram em conflito, mas se equilibram de forma prodigiosa, manifestando, pelos fulgores da alma de um Santo, algumas das infinitas perfeições do Criador".

Por Irmã Juliane Vasconcelos Almeida Campos, EP

(in "Revista Arautos do Evangelho" - n. 142, p. 50-51)

Loading
Pobreza para os homens, riqueza para Deus
Pobreza para os homens, riqueza para Deus.jpg
Eis uma das maravilhas a serem admiradas em Assis: extremos opostos
que não entram em conflito, mas se equilibram de forma prodigiosa.

(Redação - (Sexta-feira, 23/09/2016, Gaudium Press) - Nos últimos dias falou-se muito sobre Assis. Não seria demais continuarmos a tratar desta cidade-relicário, por um ponto de vista pouco comentado. É o que faremos publicando este artigo da Irmã Juliane Vasconcelos, EP. Aliás, será uma boa oportunidade para já prepararmos para a festa (04 de outubro) do principal personagem que Assis teve: São Francisco.

* * *

-Ao percorrermos o Velho Continente, não raro encontramos lugares intensamente marcados pelas virtudes das pessoas que ali viveram. Há neles um perfume imponderável de santidade que confere ao ambiente certa unção, um ar de sobrenatural que se irradia até mesmo pela natureza. Paradigma disso é Assis, ligada de modo indelével a seu filho mais ilustre: São Francisco.

Ainda hoje o local convida a imaginar o Poverello passeando pelos aprazíveis campos dos arredores, encantando-se com as belezas naturais e, a partir delas, compondo seu Cântico das Criaturas, no total despego dos bens deste mundo: "Bem-aventurados os que têm um coração de pobre, porque deles é o Reino dos Céus!" (Mt 5, 3).

Como ponto auge desta cidade-relicário, no alto da Collis Paradisi, a Colina do Paraíso, se eleva a imponente basílica Basilica_Assis..jpgque abriga sua sepultura e reflete o espírito deste varão de sóbrio aspecto, inflamado de zelo pela Sagrada Eucaristia.Pobreza para os homens, riqueza para Deus2.jpg

Tal como sua alma, o prédio é austero em sua exterioridade, mas esplendoroso por dentro. Em meio à euforia das cores e das luzes que entram tamisadas por magníficos vitrais, seus arcos góticos e sua majestade apontam para o alto, levando o visitante que ali tem a graça de estar a uma atitude de enlevo e adoração "Àquele que se assenta no trono e ao Cordeiro", e que deve receber "louvor, honra, glória e poder pelos séculos dos séculos" (Ap 5, 13).

As paredes do templo, repletas de encantadores afrescos, registram inúmeros fatos da vida daquele que, apesar de não se haver considerado merecedor da dignidade sacerdotal, exortava ao amor e à veneração ao Sacramento do Altar. Pregando a pobreza para os homens, São Francisco desejava para o culto toda riqueza e grandiosidade.

Tem-se a impressão de que o esplendor do templo atende aos rogos do Santo Fundador a seus filhos espirituais: "supliqueis aos clérigos que sobre todas as coisas honrem o Santíssimo Corpo e Sangue de Nosso Senhor Jesus Cristo [...]. Os cálices, os corporais, os ornamentos do altar, tudo quanto pertence ao Sacrifício, tenham como coisas preciosas. E se, nalguma parte, o Santíssimo Corpo do Senhor estiver com muita pobreza abandonado, que eles, como manda a Igreja, O coloquem em lugar precioso e bem guardado".1

"Eis uma das maravilhas a serem admiradas em Assis: extremos opostos que nascem dos troncos benditos da Igreja, que não entram em conflito, mas se equilibram de forma prodigiosa, manifestando, pelos fulgores da alma de um Santo, algumas das infinitas perfeições do Criador".

Por Irmã Juliane Vasconcelos Almeida Campos, EP

(in "Revista Arautos do Evangelho" - n. 142, p. 50-51)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/82275-Pobreza-para-os-homens--riqueza-para-Deus. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Na mensagem, os prelados incentivam para que se trabalhe por “uma educação verdadeiramente human ...
 
O novo app funcionará durante as audiências gerais das quartas-feiras, ao ângelus do domingo na P ...
 
O edifício havia sido fechado em 1968, por conta da guerra entre Israel e Palestina, que converteu ...
 
Varão de fogo e conselheiro de Papas e monarcas, foi também admirável arauto da Virgem Maria e um ...
 
“A necessidade da eternidade é tão clara que estamos de acordo com a imensa maioria dos homens d ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading