Loading
 
 
 
Loading
 
Aumenta o número de exorcismos e exorcistas nos EUA
Loading
 
28 de Setembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Washington - Estados Unidos (Quarta-feira, 28-09-2016, Gaudium Press) O número de sacerdotes oficialmente designados pela Igreja como exorcistas aumentou mais de quatro vezes nos últimos dez anos, segundo uma reportagem publicada no informativo 'Telegraph'. Dois exorcistas, o Padre Gary Thomas da Diocese de San José, Califórnia, e Padre Vincent Lampert da Arquidiocese de Indianápolis explicaram à imprensa os motivos pelos quais eles consideram ter registrado um aumento de pedidos de exorcismo.Aumenta o número de exorcismos e exorcistas nos EUA.jpg

O Padre Lampert esclareceu que o aumento da carga de trabalho dos exorcistas não surge de uma exigência por parte dos Bispos, mas dos pedidos espontâneos das pessoas em meio de uma cultura cada vez mais distante de Deus. "Estamos ganhando todo tipo de conhecimento mas ainda há um vazio dentro de nós que está sento preenchido com comportamentos viciantes como as drogas ou a pornografia", explicou o sacerdote. "Há uma passagem do Antigo Testamento que diz que quando alguém cresce em conhecimento também cresce em desesperança. O declive da Fé vai de mãos dadas com o aumento do mal".

As pessoas que consultam aos exorcistas sofrem casos muito complicados nos quais "seguem sofrendo longo tempo" e frequentemente já buscaram ajuda psicológica e psiquiátrica sem nenhuma melhora, comentou o Padre Thomas. "Algumas vezes eles têm na realidade um problema demoníaco". Este sacerdote realizou de 50 a 60 ritos de exorcismo nos últimos anos e se apoia em especialistas em medicina, psicologia e psiquiatria (que devem ser católicos e acreditar como tais na existência do demônio), além de outros membros de uma equipe de discernimento e um grupo de oração. Os casos mais frequentes não se tratam de possessões completas, mas de pessoas que padecem vários níveis de opressão preternatural.

O Padre Lambert afirmou por sua vez que cerca da metade das chamadas que recebe são de pessoas não católicas e que a ação do demônio sobre a vida das pessoas é fruto de abrir a porta ao mal. "O recurso às atividades pagãs pode criar uma situação na qual o mal seja convidado", advertiu. "A religião é vista como obsoleta e não muito emocionante. Então o mal pode ser convidado direta ou indiretamente. Muitas pessoas me contactaram e me disseram algo como: 'Estávamos jogando com um tabuleiro Ouija (material utilizado para comunicar-se com espíritos) e de repente um amigo começou a falar uma língua estranha que não entendíamos. E então começaram a acontecer coisas estranhas'". Práticas como a leitura de cartas, o recurso a médiuns, a feitiçaria e o culto ao demônio figuram entre as atividades mais vinculadas com as possessões e infestações.

Contrário à imagem popular derivada de filmes e obras de ficção, o Padre Lambert explicou que o sacerdote exorcista não é um tipo de figura mágica, mas antes de tudo um pastor que busca "ajudar a pessoa aflita a retomar um caminho espiritual normal e cultivar uma relação com Deus". Isto inclui aos que creem padecer um problema espiritual que na realidade tem outras causas e necessitam outro tipo de ajuda. "O exorcismo deveria ser sempre visto na perspectiva mais ampla do cuidado pastoral geral". (GPE/EPC)

Loading
Aumenta o número de exorcismos e exorcistas nos EUA

Washington - Estados Unidos (Quarta-feira, 28-09-2016, Gaudium Press) O número de sacerdotes oficialmente designados pela Igreja como exorcistas aumentou mais de quatro vezes nos últimos dez anos, segundo uma reportagem publicada no informativo 'Telegraph'. Dois exorcistas, o Padre Gary Thomas da Diocese de San José, Califórnia, e Padre Vincent Lampert da Arquidiocese de Indianápolis explicaram à imprensa os motivos pelos quais eles consideram ter registrado um aumento de pedidos de exorcismo.Aumenta o número de exorcismos e exorcistas nos EUA.jpg

O Padre Lampert esclareceu que o aumento da carga de trabalho dos exorcistas não surge de uma exigência por parte dos Bispos, mas dos pedidos espontâneos das pessoas em meio de uma cultura cada vez mais distante de Deus. "Estamos ganhando todo tipo de conhecimento mas ainda há um vazio dentro de nós que está sento preenchido com comportamentos viciantes como as drogas ou a pornografia", explicou o sacerdote. "Há uma passagem do Antigo Testamento que diz que quando alguém cresce em conhecimento também cresce em desesperança. O declive da Fé vai de mãos dadas com o aumento do mal".

As pessoas que consultam aos exorcistas sofrem casos muito complicados nos quais "seguem sofrendo longo tempo" e frequentemente já buscaram ajuda psicológica e psiquiátrica sem nenhuma melhora, comentou o Padre Thomas. "Algumas vezes eles têm na realidade um problema demoníaco". Este sacerdote realizou de 50 a 60 ritos de exorcismo nos últimos anos e se apoia em especialistas em medicina, psicologia e psiquiatria (que devem ser católicos e acreditar como tais na existência do demônio), além de outros membros de uma equipe de discernimento e um grupo de oração. Os casos mais frequentes não se tratam de possessões completas, mas de pessoas que padecem vários níveis de opressão preternatural.

O Padre Lambert afirmou por sua vez que cerca da metade das chamadas que recebe são de pessoas não católicas e que a ação do demônio sobre a vida das pessoas é fruto de abrir a porta ao mal. "O recurso às atividades pagãs pode criar uma situação na qual o mal seja convidado", advertiu. "A religião é vista como obsoleta e não muito emocionante. Então o mal pode ser convidado direta ou indiretamente. Muitas pessoas me contactaram e me disseram algo como: 'Estávamos jogando com um tabuleiro Ouija (material utilizado para comunicar-se com espíritos) e de repente um amigo começou a falar uma língua estranha que não entendíamos. E então começaram a acontecer coisas estranhas'". Práticas como a leitura de cartas, o recurso a médiuns, a feitiçaria e o culto ao demônio figuram entre as atividades mais vinculadas com as possessões e infestações.

Contrário à imagem popular derivada de filmes e obras de ficção, o Padre Lambert explicou que o sacerdote exorcista não é um tipo de figura mágica, mas antes de tudo um pastor que busca "ajudar a pessoa aflita a retomar um caminho espiritual normal e cultivar uma relação com Deus". Isto inclui aos que creem padecer um problema espiritual que na realidade tem outras causas e necessitam outro tipo de ajuda. "O exorcismo deveria ser sempre visto na perspectiva mais ampla do cuidado pastoral geral". (GPE/EPC)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/82467-Aumenta-o-numero-de-exorcismos-e-exorcistas-nos-EUA. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading