Loading
 
 
 
Loading
 
A Igreja inteira nutre por vós uma simpatia especial, diz Papa aos católicos do Azerbaijão
Loading
 
3 de Outubro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Baku - Azerbaijão (Segunda-feira, 03-10-2016, Gaudium Press) Neste domingo, 2 de outubro, do aeroporto de Baku, capital do Azerbaijão, vindo da Geórgia, o Papa Francisco dirigiu-se diretamente para a Igreja da Imaculada Conceição para celebrar uma Santa Missa. A celebração foi realizada na única paróquia católica do país.

Em todo o país a comunidade católica tem pouco mais de 500 fiéis que são atendidos por sete padres salesianos e cinco irmãs Missionárias da Caridade. Os católicos não passam de 0,01% da população de esmagadora maioria muçulmana.

Perda de tempo

É provável que esses números tenham levado Francisco, falando aos presentes na Igreja Imaculada Conceição, a justificar sua viagem para lugares tão distantes e visitar tão poucos fiéis.

"Alguns podem pensar que o Papa perde muito tempo ao fazer tantos quilômetros de viagem para visitar uma pequena comunidade de 700 pessoas, num país de 2 milhões de habitantes. É uma comunidade de periferia, mas o Papa nisto imita o Espírito Santo", explicou, falando de improviso no final da Eucaristia.

Espírito Santo

O Papa afirmou que o Espírito Santo "desceu do Céu para uma pequena comunidade da periferia, fechada no cenáculo", em Jerusalém, após a morte de Cristo, para dar aos primeiros cristãos a "força, a coragem" de avançar para anunciar Jesus.

"Só há duas coisas fundamentais necessárias (e que estavam presentes naquela comunidade): a Mãe. Não se esqueçam da Mãe. E naquela comunidade havia a caridade, o amor fraterno que o Espírito Santo derramou neles.
Coragem, em frente, 'go ahead', sem medo, avancem", apelou o Pontífice.

"A Igreja inteira, que por vós nutre uma simpatia especial, tem os olhos postos em vós e encoraja-vos: sois um rebanho pequeno mas muito precioso aos olhos de Deus", acrescentou.

Aspectos essenciais da vida cristã

A homilia do Papa foi uma catequese. Francisco centrou sua reflexão em dois aspetos "essenciais" da vida cristã: "a fé e o serviço". E depois, incentivou os participantes a "nunca perder a esperança".

"A fé, que é um dom de Deus, tem de ser, por sua vez, cultivada também por nós. Não é uma força mágica que desce do céu, não é um 'dote' pessoal que se recebe de uma vez para sempre, nem mesmo um superpoder que sirva para resolver os problemas da vida".

Tapete: teia da Fé, tecedura do serviço

Ainda em sua homilia, Francisco usou a imagem do "tapete" para explicar que a vida cristã "tem de ser pacientemente tecida cada dia, entrelaçando entre si uma teia e uma tecedura bem definida: a teia da fé e a tecedura do serviço".

"Deus muda o mundo, mudando os nossos corações, mas não o pode fazer isso sem nós; com efeito, o Senhor deseja que lhe abramos a porta do coração, para poder entrar na nossa vida", afirmou o Papa.

O Pontífice sustentou que o serviço é um "estilo de vida" e convidou os católicos do Azerbaijão a permanecerem "unidos, vivendo humildemente em caridade e alegria".

O Santo Padre concluiu sua homilia com uma citação de Santa Teresa de Calcutá, fundadora das Missionárias da Caridade:
"O fruto da fé é o amor. O fruto do amor é o serviço. O fruto do serviço é a paz". (JSG)

Loading
A Igreja inteira nutre por vós uma simpatia especial, diz Papa aos católicos do Azerbaijão

Baku - Azerbaijão (Segunda-feira, 03-10-2016, Gaudium Press) Neste domingo, 2 de outubro, do aeroporto de Baku, capital do Azerbaijão, vindo da Geórgia, o Papa Francisco dirigiu-se diretamente para a Igreja da Imaculada Conceição para celebrar uma Santa Missa. A celebração foi realizada na única paróquia católica do país.

Em todo o país a comunidade católica tem pouco mais de 500 fiéis que são atendidos por sete padres salesianos e cinco irmãs Missionárias da Caridade. Os católicos não passam de 0,01% da população de esmagadora maioria muçulmana.

Perda de tempo

É provável que esses números tenham levado Francisco, falando aos presentes na Igreja Imaculada Conceição, a justificar sua viagem para lugares tão distantes e visitar tão poucos fiéis.

"Alguns podem pensar que o Papa perde muito tempo ao fazer tantos quilômetros de viagem para visitar uma pequena comunidade de 700 pessoas, num país de 2 milhões de habitantes. É uma comunidade de periferia, mas o Papa nisto imita o Espírito Santo", explicou, falando de improviso no final da Eucaristia.

Espírito Santo

O Papa afirmou que o Espírito Santo "desceu do Céu para uma pequena comunidade da periferia, fechada no cenáculo", em Jerusalém, após a morte de Cristo, para dar aos primeiros cristãos a "força, a coragem" de avançar para anunciar Jesus.

"Só há duas coisas fundamentais necessárias (e que estavam presentes naquela comunidade): a Mãe. Não se esqueçam da Mãe. E naquela comunidade havia a caridade, o amor fraterno que o Espírito Santo derramou neles.
Coragem, em frente, 'go ahead', sem medo, avancem", apelou o Pontífice.

"A Igreja inteira, que por vós nutre uma simpatia especial, tem os olhos postos em vós e encoraja-vos: sois um rebanho pequeno mas muito precioso aos olhos de Deus", acrescentou.

Aspectos essenciais da vida cristã

A homilia do Papa foi uma catequese. Francisco centrou sua reflexão em dois aspetos "essenciais" da vida cristã: "a fé e o serviço". E depois, incentivou os participantes a "nunca perder a esperança".

"A fé, que é um dom de Deus, tem de ser, por sua vez, cultivada também por nós. Não é uma força mágica que desce do céu, não é um 'dote' pessoal que se recebe de uma vez para sempre, nem mesmo um superpoder que sirva para resolver os problemas da vida".

Tapete: teia da Fé, tecedura do serviço

Ainda em sua homilia, Francisco usou a imagem do "tapete" para explicar que a vida cristã "tem de ser pacientemente tecida cada dia, entrelaçando entre si uma teia e uma tecedura bem definida: a teia da fé e a tecedura do serviço".

"Deus muda o mundo, mudando os nossos corações, mas não o pode fazer isso sem nós; com efeito, o Senhor deseja que lhe abramos a porta do coração, para poder entrar na nossa vida", afirmou o Papa.

O Pontífice sustentou que o serviço é um "estilo de vida" e convidou os católicos do Azerbaijão a permanecerem "unidos, vivendo humildemente em caridade e alegria".

O Santo Padre concluiu sua homilia com uma citação de Santa Teresa de Calcutá, fundadora das Missionárias da Caridade:
"O fruto da fé é o amor. O fruto do amor é o serviço. O fruto do serviço é a paz". (JSG)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Junto com a peça os visitantes podem assistir a um vídeo com os testemunhos das pessoas que partic ...
 
“A mensagem de Fátima continua a desafiar a uma atitude de oferta da própria vida a Deus e aos ...
 
As celebrações seguiram o lema: “Com Lourenço servidor, do povo protetor, escutamos e anunciamo ...
 
Bispos da Igreja Caldeia Católica apelaram para o fim da guerra na Síria e em todo o Médio Orient ...
 
“A lei que penaliza o aborto provocado está a serviço de um valor altíssimo, que é a vida do n ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading