Loading
 
 
 
Loading
 
Beato Carlos I, intercessor da paz – Afirma Papa ao receber membros da família Habsburgo
Loading
 
7 de Novembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 07-11-2016, Gaudium Press) Na manhã do sábado, 05/11, por volta de 300 membros da Família Habsburgo da Áustria, dentre eles cerca de 60 crianças, foram recebidos pelo Papa Francisco, na Sala Clementina, no Vaticano.

Beato Carlos I, intercessor da paz ? Afirma Papa ao receber membros da família Habsburgo.jpg

Os nobres Austríacos estavam em Roma para cumprir a peregrinação jubilar do Ano Santo da Misericórdia.

Imperador Carlos I, da Áustria

Francisco lembrou em suas palavras então proferidas, que, há exatos 100 anos, o bem-aventurado Carlos I da Áustria, subia ao trono austro-húngaro.

A presença espiritual, em meio à Família austríaca, se torna ativa em nossa história, com seus desafios e necessidades, afirmou o Santo Padre.

O Papa recordou que alguns dentre os nobres daquela família ainda hoje assumem importantes cargos em Organizações de Solidariedade e Promoção humana e cultural que se baseiam nos valores humanos e cristãos.

Francisco falou também de sua satisfação ao saber que no âmbito da nova geração da Família Habsburgo surgiram vocações ao Sacerdócio e à Vida Consagrada:
"Por isso, com vocês, dou graças ao Senhor e aproveito a oportunidade de reconfirmar que a família cristã é o primeiro terreno onde as sementes das vocações, - a partir da vida conjugal, que é uma verdadeira vocação, - podem germinar e se desenvolver".

Pai de Família, servidor da causa da Paz e da Vida

O Santo Padre quis recordar o exemplo do bem-aventurado Carlos da Áustria que, antes de tudo, foi um bom pai de família e, como tal, servidor da causa da paz e da vida.

Ele serviu ao exército austríaco no início da I Guerra Mundial, assumiu o poder da Áustria em 1916; foi sensível ao desejo do Papa Bento XV, prodigalizando-se, com todas as suas forças, para a construção da paz, a ponto de ser incompreendido e ridicularizado.

Francisco concluiu suas palavras aos nobres austríacos convidando os presentes a invocarem o bem-aventurado Carlos da Áustria, como intercessor, para obter de Deus a paz para a Humanidade.

Família Habsburgo

A "Casa de Habsburgo" também conhecida como "Casa d'Áustria" é uma das mais importantes famílias nobres da Europa.
O Sacro Império Romano Germânico (962-1806) e o Império Austro-Húngaro (1867 a 1918) eram governados pela dinastia soberana dos Habsburgo.

Ela exerceu uma extraordinária influência na história da Europa, e continua com esta influência até hoje, mesmo não exercendo em nossos dias poderes de jurisdição e mando na proporção que outrora teve.
É bom recordar que a esta família pertenceu Dona Maria Leopoldina da Áustria, esposa do Imperador Dom Pedro I e mãe do último Imperador brasileiro Dom Pedro II.

A partir de 1273 a Casa de Habsburgo passou a ser denominada "Família Imperial Austríaca".
Atualmente, os Habsburgo têm a sua frente Carlos de Habsburgo-Lorena, que possui os títulos de Imperador da Áustria, Hungria, Boêmia, Croácia, bem como o de Rei de Jerusalém.

Foi ele que, em nome de todos, ofereceu ao Papa, o presente de "uma cruz de metal com relíquias" do Imperador Beato.

E ele destacou que a ida a Roma foi também uma oportunidade de "conhecerem-se e passar um pouco de tempo juntos como uma família".

"Em tempos preocupantes como os de hoje, temos grande necessidade de exemplos de paz", disse, dando o exemplo do avô beatificado pelo Papa João Paulo II em de outubro de 2004 e cujo centenário da coroação comemora-se este mês.

Beato Carlos I

A Igreja reconheceu as virtudes heroicas do bem-aventurado Carlos de Habsburgo, imperador da Áustria e rei da Hungria, e último imperador católico.

Carlos de Habsburgo reinou nos anos da I Grande Guerra Mundial, denominada como "massacre inútil" e que Carlos tentou deter sem sucesso.

Em 1922, com apenas 34 anos, em Funchal, Ilha da Madeira, foram celebrados os funerais do Imperador Carlos I que, depois de cinco meses de permanência na Ilha portuguesa, morria pobre e no exilado.
uma família".

"Em tempos preocupantes como os de hoje, temos grande necessidade de exemplos de paz", acrescentou, dando o exemplo do avô beatificado pelo Papa João Paulo II em de outubro de 2004 e cujo centenário da coroação comemora-se este mês.

Às vésperas da sua morte, Carlos sussurrou a sua esposa, a imperatriz Zita:

"Toda a minha aspiração foi sempre conhecer, o máximo possível e em todas as coisas, a vontade de Deus, e segui-la da maneira mais perfeita". Foi esse o desejo que o acompanhou em toda sua existência.

O Imperador austríaco, que os habitantes da Ilha já consideravam como Santo, despediu-se de sua vida terrena na primavera de 1922. Ao morrer disse apenas uma palavra: "Jesus". (JSG)

Loading
Beato Carlos I, intercessor da paz – Afirma Papa ao receber membros da família Habsburgo

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 07-11-2016, Gaudium Press) Na manhã do sábado, 05/11, por volta de 300 membros da Família Habsburgo da Áustria, dentre eles cerca de 60 crianças, foram recebidos pelo Papa Francisco, na Sala Clementina, no Vaticano.

Beato Carlos I, intercessor da paz ? Afirma Papa ao receber membros da família Habsburgo.jpg

Os nobres Austríacos estavam em Roma para cumprir a peregrinação jubilar do Ano Santo da Misericórdia.

Imperador Carlos I, da Áustria

Francisco lembrou em suas palavras então proferidas, que, há exatos 100 anos, o bem-aventurado Carlos I da Áustria, subia ao trono austro-húngaro.

A presença espiritual, em meio à Família austríaca, se torna ativa em nossa história, com seus desafios e necessidades, afirmou o Santo Padre.

O Papa recordou que alguns dentre os nobres daquela família ainda hoje assumem importantes cargos em Organizações de Solidariedade e Promoção humana e cultural que se baseiam nos valores humanos e cristãos.

Francisco falou também de sua satisfação ao saber que no âmbito da nova geração da Família Habsburgo surgiram vocações ao Sacerdócio e à Vida Consagrada:
"Por isso, com vocês, dou graças ao Senhor e aproveito a oportunidade de reconfirmar que a família cristã é o primeiro terreno onde as sementes das vocações, - a partir da vida conjugal, que é uma verdadeira vocação, - podem germinar e se desenvolver".

Pai de Família, servidor da causa da Paz e da Vida

O Santo Padre quis recordar o exemplo do bem-aventurado Carlos da Áustria que, antes de tudo, foi um bom pai de família e, como tal, servidor da causa da paz e da vida.

Ele serviu ao exército austríaco no início da I Guerra Mundial, assumiu o poder da Áustria em 1916; foi sensível ao desejo do Papa Bento XV, prodigalizando-se, com todas as suas forças, para a construção da paz, a ponto de ser incompreendido e ridicularizado.

Francisco concluiu suas palavras aos nobres austríacos convidando os presentes a invocarem o bem-aventurado Carlos da Áustria, como intercessor, para obter de Deus a paz para a Humanidade.

Família Habsburgo

A "Casa de Habsburgo" também conhecida como "Casa d'Áustria" é uma das mais importantes famílias nobres da Europa.
O Sacro Império Romano Germânico (962-1806) e o Império Austro-Húngaro (1867 a 1918) eram governados pela dinastia soberana dos Habsburgo.

Ela exerceu uma extraordinária influência na história da Europa, e continua com esta influência até hoje, mesmo não exercendo em nossos dias poderes de jurisdição e mando na proporção que outrora teve.
É bom recordar que a esta família pertenceu Dona Maria Leopoldina da Áustria, esposa do Imperador Dom Pedro I e mãe do último Imperador brasileiro Dom Pedro II.

A partir de 1273 a Casa de Habsburgo passou a ser denominada "Família Imperial Austríaca".
Atualmente, os Habsburgo têm a sua frente Carlos de Habsburgo-Lorena, que possui os títulos de Imperador da Áustria, Hungria, Boêmia, Croácia, bem como o de Rei de Jerusalém.

Foi ele que, em nome de todos, ofereceu ao Papa, o presente de "uma cruz de metal com relíquias" do Imperador Beato.

E ele destacou que a ida a Roma foi também uma oportunidade de "conhecerem-se e passar um pouco de tempo juntos como uma família".

"Em tempos preocupantes como os de hoje, temos grande necessidade de exemplos de paz", disse, dando o exemplo do avô beatificado pelo Papa João Paulo II em de outubro de 2004 e cujo centenário da coroação comemora-se este mês.

Beato Carlos I

A Igreja reconheceu as virtudes heroicas do bem-aventurado Carlos de Habsburgo, imperador da Áustria e rei da Hungria, e último imperador católico.

Carlos de Habsburgo reinou nos anos da I Grande Guerra Mundial, denominada como "massacre inútil" e que Carlos tentou deter sem sucesso.

Em 1922, com apenas 34 anos, em Funchal, Ilha da Madeira, foram celebrados os funerais do Imperador Carlos I que, depois de cinco meses de permanência na Ilha portuguesa, morria pobre e no exilado.
uma família".

"Em tempos preocupantes como os de hoje, temos grande necessidade de exemplos de paz", acrescentou, dando o exemplo do avô beatificado pelo Papa João Paulo II em de outubro de 2004 e cujo centenário da coroação comemora-se este mês.

Às vésperas da sua morte, Carlos sussurrou a sua esposa, a imperatriz Zita:

"Toda a minha aspiração foi sempre conhecer, o máximo possível e em todas as coisas, a vontade de Deus, e segui-la da maneira mais perfeita". Foi esse o desejo que o acompanhou em toda sua existência.

O Imperador austríaco, que os habitantes da Ilha já consideravam como Santo, despediu-se de sua vida terrena na primavera de 1922. Ao morrer disse apenas uma palavra: "Jesus". (JSG)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Segundo o purpurado, “um cristão não pode deixar de ser alegre, otimista, e ter uma concepção ...
 
Igreja indiana na linha de frente nas horas dramáticas, quando o Estado de Kerala sofre violentas c ...
 
O Encontro Mundial das Famílias será realizado entre os dias 22 a 26 de agosto na Irlanda. ...
 
O Padre Pedro Pablo Garín, Vigário da Vida Consagrada, presidiu a Missa. ...
 
Um monge sonhou com uma imagem de Nossa Senhora que estava enterrada no alto de uma montanha de dif ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading