Loading
 
 
 
Loading
 
"Sede de poder e deslealdade são incompatíveis com o serviço", diz Papa
Loading
 
8 de Novembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 08-11-2016, Gaudium Press) Na homilia da Santa Missa celebrada nesta terça-feira pela manhã na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco afirmou que são muitos os obstáculos que "impedem de servir o Senhor com liberdade" como "a sede de poder" e a "deslealdade", que, segundo ele, também existe "na vida da Igreja".

"O Senhor disse que nenhum serviço pode ter dois patrões. Ou serve a Deus ou serve o dinheiro e este é um obstáculo: a deslealdade que não é o mesmo do que ser pecador", disse o Pontífice.

Francisco disse aos seus ouvintes presentes na Capela que todos são pecadores e arrependem-se, mas "ser desleais é fazer jogo duplo", é "jogar com Deus e jogar com o mundo", o que "é um obstáculo".

Sede do Poder e ser desleal

"Aquele que tem sede de poder e aquele que é desleal dificilmente podem servir ou serem servos livres do Senhor", afirmou, para citar obstáculos que "tiram a paz e causam um tremor no coração que não deixa em paz".

Sobre a "sede de poder", o Pontífice explicou que "Jesus reverte os valores da mundanidade" porque ensinou que "aquele que comanda se torna como aquele que serve". Para o Papa, "Este desejo de poder não é o caminho para se tornar um servo do Senhor, pelo contrário, é um obstáculo, um destes obstáculos que rezamos ao Senhor para que afaste de nós", desenvolveu.

Serviço de Deus e "ser vitrine"

Francisco alertou para as pessoas que vivem apenas para "ser vitrine, para aparecer", pela fama mundana".

Quanta gente "vive somente para ser vitrina, para aparecer, para que digam: 'Ah, como ele é bom...', tudo pela fama. Fama mundana". Assim, -adverte-, "não se pode servir o Senhor".
Por isso, disse o Papa, "pedimos ao Senhor para remover os obstáculos para que com serenidade, seja do corpo, seja do espírito", possamos "dedicar-nos livremente ao seu serviço":
"O serviço de Deus é livre: nós somos filhos, não escravos. E servir Deus em paz, com serenidade, quando Ele mesmo tirou de nós os obstáculos que tiram a paz e serenidade, é servi-Lo com a liberdade. E quando servimos o Senhor com liberdade, sentimos a paz ainda mais profunda, não é verdade? Da voz do Senhor: 'Oh, vem, vem, vem, servo bom e fiel'. E todos nós queremos servir o Senhor com bondade e fidelidade, mas precisamos de sua graça: sozinhos não podemos.
E por isso, pedir sempre esta graça, que seja Ele a remover esses obstáculos, que seja Ele a nos dar essa serenidade, essa paz do coração para servi-Lo livremente, não como escravos: mas como filhos".

Servos inúteis

Francisco mostrou que também quando o nosso serviço é livre, devemos repetir que "somos servos inúteis" conscientes de que sozinhos não podemos fazer nada. "Somente - afirma - devemos pedir e dar espaço para que Ele faça em nós, e Ele nos transforme em servos livres, em filhos, não em escravos.
"Que o Senhor nos ajude a abrir o coração e deixar trabalhar o Espírito Santo, para que remova de nós esses obstáculos, especialmente o desejo de poder que faz tanto mal, e a deslealdade, a dupla face de querer servir Deus e o mundo", pediu Francisco para logo concluir:
"E assim nos dê essa serenidade, essa paz para poder servi-Lo como filho livre, que no final, com muito amor, Lhe diz: 'Pai, obrigado, mas o Senhor sabe: eu sou um servo inútil". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Loading
"Sede de poder e deslealdade são incompatíveis com o serviço", diz Papa

Cidade do Vaticano (Terça-feira, 08-11-2016, Gaudium Press) Na homilia da Santa Missa celebrada nesta terça-feira pela manhã na Capela da Casa Santa Marta, o Papa Francisco afirmou que são muitos os obstáculos que "impedem de servir o Senhor com liberdade" como "a sede de poder" e a "deslealdade", que, segundo ele, também existe "na vida da Igreja".

"O Senhor disse que nenhum serviço pode ter dois patrões. Ou serve a Deus ou serve o dinheiro e este é um obstáculo: a deslealdade que não é o mesmo do que ser pecador", disse o Pontífice.

Francisco disse aos seus ouvintes presentes na Capela que todos são pecadores e arrependem-se, mas "ser desleais é fazer jogo duplo", é "jogar com Deus e jogar com o mundo", o que "é um obstáculo".

Sede do Poder e ser desleal

"Aquele que tem sede de poder e aquele que é desleal dificilmente podem servir ou serem servos livres do Senhor", afirmou, para citar obstáculos que "tiram a paz e causam um tremor no coração que não deixa em paz".

Sobre a "sede de poder", o Pontífice explicou que "Jesus reverte os valores da mundanidade" porque ensinou que "aquele que comanda se torna como aquele que serve". Para o Papa, "Este desejo de poder não é o caminho para se tornar um servo do Senhor, pelo contrário, é um obstáculo, um destes obstáculos que rezamos ao Senhor para que afaste de nós", desenvolveu.

Serviço de Deus e "ser vitrine"

Francisco alertou para as pessoas que vivem apenas para "ser vitrine, para aparecer", pela fama mundana".

Quanta gente "vive somente para ser vitrina, para aparecer, para que digam: 'Ah, como ele é bom...', tudo pela fama. Fama mundana". Assim, -adverte-, "não se pode servir o Senhor".
Por isso, disse o Papa, "pedimos ao Senhor para remover os obstáculos para que com serenidade, seja do corpo, seja do espírito", possamos "dedicar-nos livremente ao seu serviço":
"O serviço de Deus é livre: nós somos filhos, não escravos. E servir Deus em paz, com serenidade, quando Ele mesmo tirou de nós os obstáculos que tiram a paz e serenidade, é servi-Lo com a liberdade. E quando servimos o Senhor com liberdade, sentimos a paz ainda mais profunda, não é verdade? Da voz do Senhor: 'Oh, vem, vem, vem, servo bom e fiel'. E todos nós queremos servir o Senhor com bondade e fidelidade, mas precisamos de sua graça: sozinhos não podemos.
E por isso, pedir sempre esta graça, que seja Ele a remover esses obstáculos, que seja Ele a nos dar essa serenidade, essa paz do coração para servi-Lo livremente, não como escravos: mas como filhos".

Servos inúteis

Francisco mostrou que também quando o nosso serviço é livre, devemos repetir que "somos servos inúteis" conscientes de que sozinhos não podemos fazer nada. "Somente - afirma - devemos pedir e dar espaço para que Ele faça em nós, e Ele nos transforme em servos livres, em filhos, não em escravos.
"Que o Senhor nos ajude a abrir o coração e deixar trabalhar o Espírito Santo, para que remova de nós esses obstáculos, especialmente o desejo de poder que faz tanto mal, e a deslealdade, a dupla face de querer servir Deus e o mundo", pediu Francisco para logo concluir:
"E assim nos dê essa serenidade, essa paz para poder servi-Lo como filho livre, que no final, com muito amor, Lhe diz: 'Pai, obrigado, mas o Senhor sabe: eu sou um servo inútil". (JSG)

(Da Redação Gaudium Press, com informações RV)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/83413--Sede-de-poder-e-deslealdade-sao-incompativeis-com-o-servico---diz-Papa. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

A cerimônia foi presidida por Dom José Carlos de Oliveira, bispo emérito de Rubiataba, em Goiás. ...
 
100 anos se passaram, mas, em todo o mundo a Igreja o reverencia celebrando sua memória litúrgica. ...
 
Na mensagem, os prelados incentivam para que se trabalhe por “uma educação verdadeiramente human ...
 
O novo app funcionará durante as audiências gerais das quartas-feiras, ao ângelus do domingo na P ...
 
O edifício havia sido fechado em 1968, por conta da guerra entre Israel e Palestina, que converteu ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading