Loading
 
 
 
Loading
 
Bispo espanhol denuncia: “gravíssimo Sacrilégio” contra o Santíssimo Sacramento, em capela de cemitério
Loading
 
11 de Novembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Madri - Espanha (Sexta-feira, 11-11-2016, Gaudium Press) Aconteceu uma "gravíssima profanação ao Santíssimo Sacramento", no cemitério de Polloe, Donostia, Gipuzkoa, um dos mais famosos e importantes cemitérios espanhóis: foi roubado o sacrário da capela e as espécies eucarísticas foram profanadas.

Bispo espanhol denuncia gravíssimo Sacrilégio contra o Santíssimo Sacramento, em capela de cemitério.jpg

A denúncia foi feita por Dom José Ignacio Munilla, Bispo da diocese de São Sebastião, na Espanha. O Bispo denunciou que a profanação ocorreu na segunda-feira, dia 7 de novembro

Desagravo e Reparação

Não se vai sanar a ofensa já praticada, porém, Dom Munilla dirigiu uma carta aos fiéis propondo que no domingo, dia 20, quando a Igreja celebra a festa de "Cristo Rei", seja realizado um ato de desagravo, sendo celebrada uma Santa Missa, às 10:30 horas na capela do Cemitério, local onde ocorreu a profanação sacrílega.

Em sua carta aos diocesanos, Dom Ignacio Munilla afirma:

"Podeis supor que a nossa dor é grande e, por isso, sinto-me chamado a compartilhá-la convosco e a pedir-lhes que realizem em seus momentos de adoração uma resposta de desagravo e de reparação".

O Prelado ainda afirmou que o acontecido torna-se uma ocasião que "permite refletir sobre o que significa o Senhor estar presente nas espécies eucarísticas", no meio de nós.

Nosso Senhor Jesus Cristo, sublinhou, o Bispo de São Sebastião "não duvidou, em nenhum momento em cumprir sua promessa: Eu estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos. Se o Senhor, apesar de todos os riscos e perigos, mantém hoje sua vontade de permanecer entre nós, é um sinal inequívoco de que os bens da sua presença são imensamente maiores do que qualquer mal que possa acontecer".

Dom Munilla, no ensejo que dá o fato, ainda exortou os fiéis a tirarem do mal um proveito: renovar enfaticamente a devoção à Sagrada Eucaristia.

situação para renovar a sua devoção eucarística:

"Por trás deste acontecimento há um convite à conversão dirigido a cada um de nós. Façamos com que esta ofensa seja uma oportunidade de desagravo. Que esta profanação seja ocasião para suscitar e manifestar o nosso amor a Ele", concluiu o prelado. (JSG)

Loading
Bispo espanhol denuncia: “gravíssimo Sacrilégio” contra o Santíssimo Sacramento, em capela de cemitério

Madri - Espanha (Sexta-feira, 11-11-2016, Gaudium Press) Aconteceu uma "gravíssima profanação ao Santíssimo Sacramento", no cemitério de Polloe, Donostia, Gipuzkoa, um dos mais famosos e importantes cemitérios espanhóis: foi roubado o sacrário da capela e as espécies eucarísticas foram profanadas.

Bispo espanhol denuncia gravíssimo Sacrilégio contra o Santíssimo Sacramento, em capela de cemitério.jpg

A denúncia foi feita por Dom José Ignacio Munilla, Bispo da diocese de São Sebastião, na Espanha. O Bispo denunciou que a profanação ocorreu na segunda-feira, dia 7 de novembro

Desagravo e Reparação

Não se vai sanar a ofensa já praticada, porém, Dom Munilla dirigiu uma carta aos fiéis propondo que no domingo, dia 20, quando a Igreja celebra a festa de "Cristo Rei", seja realizado um ato de desagravo, sendo celebrada uma Santa Missa, às 10:30 horas na capela do Cemitério, local onde ocorreu a profanação sacrílega.

Em sua carta aos diocesanos, Dom Ignacio Munilla afirma:

"Podeis supor que a nossa dor é grande e, por isso, sinto-me chamado a compartilhá-la convosco e a pedir-lhes que realizem em seus momentos de adoração uma resposta de desagravo e de reparação".

O Prelado ainda afirmou que o acontecido torna-se uma ocasião que "permite refletir sobre o que significa o Senhor estar presente nas espécies eucarísticas", no meio de nós.

Nosso Senhor Jesus Cristo, sublinhou, o Bispo de São Sebastião "não duvidou, em nenhum momento em cumprir sua promessa: Eu estarei convosco todos os dias, até o fim dos tempos. Se o Senhor, apesar de todos os riscos e perigos, mantém hoje sua vontade de permanecer entre nós, é um sinal inequívoco de que os bens da sua presença são imensamente maiores do que qualquer mal que possa acontecer".

Dom Munilla, no ensejo que dá o fato, ainda exortou os fiéis a tirarem do mal um proveito: renovar enfaticamente a devoção à Sagrada Eucaristia.

situação para renovar a sua devoção eucarística:

"Por trás deste acontecimento há um convite à conversão dirigido a cada um de nós. Façamos com que esta ofensa seja uma oportunidade de desagravo. Que esta profanação seja ocasião para suscitar e manifestar o nosso amor a Ele", concluiu o prelado. (JSG)


 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

Na mentalidade de muitas pessoas perpassa essa ideia de que o sacramento é alguma coisa que se comp ...
 
Há 18 anos João Paulo II reconhecia o carisma dos Arautos do Evangelho, e os erigia como Associaç ...
 
O tema do encontro, que reuniu mais de 1.200 homens na Diocese de Phoenix, foi 'Uma Nova Cavalaria'. ...
 
A comemoração da Cátedra de São Pedro põe em relevo a missão de mestre e de pastor conferida p ...
 
O telegrama foi endereçado a Dom Anthony Fallah Borwah, presidente da Conferência Episcopal da Lib ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading