Loading
 
 
 
Loading
 
Papa no Angelus: permanecer firmes no Senhor e caminhar na esperança
Loading
 
14 de Novembro de 2016 / 0 Comentários
 
Imprimir
 
 

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 14-11-2016, Gaudium, Press) No Angelus deste domingo o Papa Francisco falou desde a janela do Palácio Apostólico e fez referência ao Evangelho de São Lucas que, neste último 33º domingo do Tempo Comum fala sobre o fim dos tempos.

O Santo Padre destacou em sua reflexão as palavras de Jesus: «Tende cuidado, não vos deixeis enganar».

"Manter firme a esperança na eternidade e no Reino de Deus"

Após presidir na Basílica de São Pedro a Missa pelo Jubileu dos Socialmente Excluídos, o Papa foi até a janela do apartamento pontifício para rezar com os peregrinos presentes na Praça São Pedro a Oração mariana do Angelus, quando, então, Francisco exortou os fiéis a permanecerem firmes na esperança, em meio às tribulações e sofrimentos.

Baseando-se nas palavras de Lucas, tiradas do Evangelho que narra as palavras de Jesus sobre o final dos tempos, o Papa recordou o "efeito destas palavras sobre os discípulos" comentando:

"Ele, porém, não quer ofender o templo, mas fazer entender a eles, e também a nós hoje, que as construções humanas, mesmo as mais sagradas, são passageiras e não é preciso colocar nelas a nossa segurança.

Quantas presumíveis certezas na nossa vida que pensávamos serem definitivas e depois, revelaram-se efêmeras!
Por outro lado, quantos problemas nos pareciam sem saída e depois, foram superados!".

Deus não nos abandona nunca

Sobre a passagem em que Jesus fala dos falsos profetas, Francisco afirmou que "as guerras, revoluções e calamidades", fazem "parte da realidade deste mundo". E que não devemos nos deixar aterrorizar e desorientar por estes acontecimentos:

"A história da Igreja é rica de exemplos de pessoas que suportaram tribulações e sofrimentos terríveis com serenidade, porque tinham a consciência de estarem firmes nas mãos de Deus. Ele é um Pai fiel e cuidadoso, que nunca abandona os seus filhos. Deus não nos abandona nunca. Nunca. Esta certeza, devemos ter no coração. Deus não nos abandona nunca", afirmou.

Disse Francisco que é neste sentido e que devemos "permanecer firmes no Senhor, caminhar na esperança, trabalhar para construir um mundo melhor, não obstante as dificuldades e os acontecimentos tristes que marcam a existência pessoal e coletiva", pois "é isto que realmente conta; é isto que a comunidade cristã é chamada a fazer para ir de encontro ao "dia do Senhor".

Jubileu Extraordinário da Misericórdia

Foi ainda nesta perspectiva que o Papa colocou os compromissos nascidos no período do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que exatamente hoje "se conclui nas Dioceses de todo o mundo com o fechamento das Portas Santas nas igrejas-catedrais". Afirmou o Pontífice:

"O Ano Santo nos solicitou, por um lado, manter fixo o olhar no cumprimento do Reino de Deus e, por outro, a construir o futuro nesta terra, trabalhando para evangelizar o presente, de forma a fazer dele um tempo de salvação para todos".

Francisco lembrou que Jesus nos exorta no Evangelho "a ter bem firme na mente e no coração a certeza de que Deus conduz a nossa história e conhece o fim último das coisas e dos eventos".
É debaixo de seu olhar misericordioso que se desenvolve a história, "tudo o que acontece é conservado nele; a nossa vida não pode se perder, porque está em suas mãos".

As palavras finais do Papa forma um pedido à Virgem Maria para que, "em meio aos acontecimentos alegres e tristes deste mundo", mantenhamos "firme a esperança na eternidade e no Reino de Deus". (JSG)

Loading
Papa no Angelus: permanecer firmes no Senhor e caminhar na esperança

Cidade do Vaticano (Segunda-feira, 14-11-2016, Gaudium, Press) No Angelus deste domingo o Papa Francisco falou desde a janela do Palácio Apostólico e fez referência ao Evangelho de São Lucas que, neste último 33º domingo do Tempo Comum fala sobre o fim dos tempos.

O Santo Padre destacou em sua reflexão as palavras de Jesus: «Tende cuidado, não vos deixeis enganar».

"Manter firme a esperança na eternidade e no Reino de Deus"

Após presidir na Basílica de São Pedro a Missa pelo Jubileu dos Socialmente Excluídos, o Papa foi até a janela do apartamento pontifício para rezar com os peregrinos presentes na Praça São Pedro a Oração mariana do Angelus, quando, então, Francisco exortou os fiéis a permanecerem firmes na esperança, em meio às tribulações e sofrimentos.

Baseando-se nas palavras de Lucas, tiradas do Evangelho que narra as palavras de Jesus sobre o final dos tempos, o Papa recordou o "efeito destas palavras sobre os discípulos" comentando:

"Ele, porém, não quer ofender o templo, mas fazer entender a eles, e também a nós hoje, que as construções humanas, mesmo as mais sagradas, são passageiras e não é preciso colocar nelas a nossa segurança.

Quantas presumíveis certezas na nossa vida que pensávamos serem definitivas e depois, revelaram-se efêmeras!
Por outro lado, quantos problemas nos pareciam sem saída e depois, foram superados!".

Deus não nos abandona nunca

Sobre a passagem em que Jesus fala dos falsos profetas, Francisco afirmou que "as guerras, revoluções e calamidades", fazem "parte da realidade deste mundo". E que não devemos nos deixar aterrorizar e desorientar por estes acontecimentos:

"A história da Igreja é rica de exemplos de pessoas que suportaram tribulações e sofrimentos terríveis com serenidade, porque tinham a consciência de estarem firmes nas mãos de Deus. Ele é um Pai fiel e cuidadoso, que nunca abandona os seus filhos. Deus não nos abandona nunca. Nunca. Esta certeza, devemos ter no coração. Deus não nos abandona nunca", afirmou.

Disse Francisco que é neste sentido e que devemos "permanecer firmes no Senhor, caminhar na esperança, trabalhar para construir um mundo melhor, não obstante as dificuldades e os acontecimentos tristes que marcam a existência pessoal e coletiva", pois "é isto que realmente conta; é isto que a comunidade cristã é chamada a fazer para ir de encontro ao "dia do Senhor".

Jubileu Extraordinário da Misericórdia

Foi ainda nesta perspectiva que o Papa colocou os compromissos nascidos no período do Jubileu Extraordinário da Misericórdia, que exatamente hoje "se conclui nas Dioceses de todo o mundo com o fechamento das Portas Santas nas igrejas-catedrais". Afirmou o Pontífice:

"O Ano Santo nos solicitou, por um lado, manter fixo o olhar no cumprimento do Reino de Deus e, por outro, a construir o futuro nesta terra, trabalhando para evangelizar o presente, de forma a fazer dele um tempo de salvação para todos".

Francisco lembrou que Jesus nos exorta no Evangelho "a ter bem firme na mente e no coração a certeza de que Deus conduz a nossa história e conhece o fim último das coisas e dos eventos".
É debaixo de seu olhar misericordioso que se desenvolve a história, "tudo o que acontece é conservado nele; a nossa vida não pode se perder, porque está em suas mãos".

As palavras finais do Papa forma um pedido à Virgem Maria para que, "em meio aos acontecimentos alegres e tristes deste mundo", mantenhamos "firme a esperança na eternidade e no Reino de Deus". (JSG)

Conteúdo publicado em gaudiumpress.org, no link http://www.gaudiumpress.org/content/83513-Papa-no-Angelus--permanecer-firmes-no-Senhor-e-caminhar-na-esperanca. Autoriza-se a sua publicação desde que se cite a fonte.



 

Deixe seu comentário
O seu endereço de email não será publicado. Os campos marcados (*) são obrigatórios.



 
Loading
GaudiumRightPubli
Loading

O Cardeal apresentou Nossa Senhora como exemplo para todos os fiéis. ...
 
O Pontífice visitará o país europeu entre os dias 25 e 26 de agosto, para participar do Encontro ...
 
O emoji criado consiste em uma pequena representando o rosto sorridente do Papa, com a bandeira da I ...
 
“ (...) todos os dias somos impulsionados a uma resposta livre ao chamado amoroso de Deus”, afir ...
 
Na festa da Assunção da Virgem Maria, Cardeal Antônio Marto indica três motivos de alegria para ...
 
Loading


O que estão twitando sobre o

Loading


 
 

Loading

Loading